Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança
Chef elaborando a apresentação de um prato

Paradas gastronômicas no Caminho de Santiago

none

Boa gastronomia: mais um motivo para fazer o Caminho

O Caminho de Santiago é uma das rotas de peregrinação mais antigas e famosas do mundo e toda uma experiência de superação pessoal que ajuda a conhecer a si mesmo e outros peregrinos. Fazer o Caminho é também uma viagem gastronômica que lhe fará passar por povoados famosos por sua cozinha e provar pratos típicos que vale a pena degustar tranquilamente, deixando-se levar pelos sabores. Ao percorrer esta rota seguramente você ouvirá mais de uma vez: Como se come bem no norte!Para orientar-lhe na hora de decidir que prato escolher em cada lugar, aqui vão as “paradas gastronômicas” e quais são suas receitas “estrela”. Nesta ocasião vamos nos referir sobretudo às regiões que fazem parte do Caminho da França, que se estende por mais de 700 quilômetros para o interior e é a que tem mais tradição. Em cada zona você poderá repor as forças em casas de alimentos que oferecem menus para peregrinos, em luxuosos restaurantes... Todos oferecem receitas deliciosas.

  • Gastronomia de Navarra: Aspargos, pimentões de piquillo e alcachofras

    Navarra

    Uma das variantes do Caminho Francês começa em Roncesvalles. Se você passa por Navarra, estará na “capital mundial da verdura”. A frase não é nossa, mas do famoso chef Ferrán Adriá. Aqui existem produtos como as alcachofras de Tudela, os pimentões de piquillo ou os aspargos de Navarra que abrem o apetite a qualquer um. Por não falar de algum de seus queijos como o Idiazabal o ou de Roncal. Depois de comer, você verá que é tradicional pedir um licor aromático chamado pacharán.

  • Presunto de Teruel

    Aragão

    A outra variante do Caminho Francês inicia em Somport. Em Aragão, o ternasco ou o presunto de Teruel são alguns dos produtos mais conhecidos e você não terá problemas na hora de encontrá-los em um restaurante. Como sobremesa, uma opção é pedir o famoso pêssego de Calanda.

  • Gastronomia de La Rioja: Bacalhau à riojana, vinho tinto, Batatas à riojana

    La Rioja

    Alguns de seus pratos insígnia são o bacalhau à riojana, as batatas à riojana ou as chuletillas ao sarmento. Mas o que realmente torna famosa esta zona são seus vinhos conhecidos a nível internacional. Uma boa experiência para experimentá-los é visitar uma bodega que ofereça menu degustação ou se você tem mais tempo matricular-se para um curso de degustação.

  • Leitão assado de Segóvia

    Castilla y León

    O Caminho Francês passa por três regiões de Castilla y León que são lugares idôneos sobretudo para os amantes da carne. Em primeiro lugar, Burgos, onde é mais que recomendável pedir cordeiro assado ou morcela acompanhados pelo delicioso vinho de Ribera del Duero. Em segundo lugar, passa por Palencia, onde além do cordeiro você pode pedir um guisado de caranguejos ou codornas recheadas. Por último, em León os viajantes vão embora muito contentes com o botillo, a cecina ou o cozido maragato.

  • Gastronomia galega: Polvo, torta de Santiago, vieiras

    Galícia

    Final do Caminho! E uma gastronomia cheia de tentações: polvo “à feira”, pernil de porco com nabo, empanada, caldeirada galega, pimentões de Padrón, torta de Santiago e frutos do mar frescos como lagostins, caranguejos, vieiras (já reparou que a concha é o símbolo do peregrino do Caminho de Santiago?). Uma experiência curiosa é provar a bebida típica chamada queimada, cuja preparação requer de todo um ritual em que se recita um conjuro que afasta aos maus espíritos. Comer bem em Santiago é quase tão importante como visitar a Catedral...

Estes são alguns dos pratos mais conhecidos do Caminho Francês, ainda que para chegar a Santiago de Compostela há outras variantes como o Caminho do Norte que passa por regiões com uma gastronomia também famosa como País Basco, Astúrias e Cantábria.