Atualidade COVID-19

Conselhos para viajar com segurança
Vista das Ilhas Canárias

Férias nas Ilhas Canárias

ilhas-canarias-ferias-duas-semanas

Ilhas Canárias: diga olá ao sol

Para que você aproveite ao máximo tudo que as oito ilhas Canárias lhe oferecem, propomos um plano de viagem com o imprescindível de cada uma delas. Pensamos em uma estadia mínima de dois dias em cada ilha, e sabemos que é pouco. Aproveite suas magníficas conexões com aeroportos.As duas ilhas principais são Gran Canaria e Tenerife. Partimos destas duas porque possuem as principais conexões aéreas e marítimas com as outras: Fuerteventura, Lanzarote, La Gomera, La Palma, El Hierro e La Graciosa. Saiba como e aproveite.

Primeira semana: ilhas de Gran Canaria, Fuerteventura, Lanzarote e La Graciosa

Distância:800-1000Km

Gran Canaria

É conhecida como o continente em miniatura, então imagine tudo que você vai encontrar. Sua principal cidade é Las Palmas de Gran Canaria, capital das ilhas orientais.

Em sua visita não pode faltar um passeio pelo centro histórico de Vegueta e sua rua comercial de Triana; um banho na familiar praia urbana de Las Canteras; ou aproveitar sua ampla oferta de lazer.Uma Ilha para percorrer: A volta na ilha é uma das excursões mais procuradas. Os motivos? Em um percurso de cerca de 250 quilômetros você pode conhecer a Igreja de San Juan Bautista, em Arucas, o porto de Agaete, admirar a vista no espetacular Mirador del Balcón, em La Aldea, descobrir um porto digno de cartão postal em Mogán, percorrer algumas das praias mais turísticas como as de Arguineguín, Patalavaca, Puerto Rico, Amadores e outras pequenas prainhas, ou passear pelo centro histórico de Telde.No entanto, o destaque é sem dúvida para Maspalomas: um deserto de dunas que chega até o mar. É aconselhável caminhar por sua beira até a praia do Inglês, que fica ao lado.No interior, não esqueça de visitar Tejeda e Teror, com um clima mais rural. Se você tiver tempo e, principalmente, se for um amante da natureza, anote: mirante do Pozo de las Nieves, o Parque Rural do Nublo, a Represa de las Niñas e a Caldeira de Bandama.Para organizar sua visita à ilha, tenha em mente que o sul costuma ter temperaturas mais altas e concentra a maior quantidade de praias. Entretanto, à medida que você vai para o interior, a temperatura pode baixar.

Piscinas naturais em Agaete, Gran Canaria

Fuerteventura

Um paraíso para o descanso com mais de 150 quilômetros de praia. Um sonho para os surfistas, devido às suas ondas. Um parque infinito de areia e diversão para as crianças.

Tudo isso é Fuerteventura, uma ilha de litoral virgem, águas cor de esmeralda e areia branca, declarada Reserva da Biosfera e da qual lhe revelamos o imprescindível para ficar alguns dias.A praia das Canárias: O plano perfeito em Fuerteventura é combinar as horas tomando sol na praia com um agradável almoço à base de peixe ou cabrito e queijos locais, e alguma atividade aquática. Ao cair a tarde, uma boa opção pode ser passear e jantar em lugares como Corralejo, Morro Jable, Costa Calma ou Caleta de Fuste.Não deixe de dar um mergulho em praias como a interminável Sotavento, El Cofete, Morro Jable ou Costa Calma (no sul), ou a praia da Concha, em El Cotillo, e Grandes Playas de Corralejo (ambas no norte). A última fica aos pés do Parque Natural das Dunas de Corralejo, um impressionante deserto cheio de dunas. Se você nunca se jogou rolando por uma enorme duna, você precisa fazer isso, e aqui pode.Outros pontos de interesse são os mirantes de Las Peñitas e Morro Velosa, próximos a Betancuria. Eles revelam paisagens impressionantes.Se ainda sobrar tempo, recomendamos um pequeno passeio de barco até o Islote de Lobos saindo do porto de Corralejo, praticar snorkeling ou animar-se a conhecer a fauna do deserto no Oasis Park.

Fim de tarde na praia de Cofefe, Fuerteventura

Lanzarote

Se você só pode ficar dois dias na ilha, estas são algumas atividades que você não pode perder.

Entre os imprescindíveis para fazer na ilha estão, por exemplo, uma visita à paisagem protegida de La Geria para conhecer o original cultivo dos vinhedos de Lanzarote e seus vinhos brancos; um passeio a camelo (disponível no Parque Nacional de Timanfaya); uma excursão ao Charco de los Clicos; ou um banho em praias como Papagayo ou Las Cucharas. Outras praias muito recomendáveis mas cujo acesso leva um pouco mais de tempo são as de Las Conchas e a nudista de Famara.Magia vulcânica: Sim, a magia existe em Lanzarote! Ou parece, quando você descobre sua natureza. Tal é seu valor que a ilha foi declarada Reserva da Biosfera pela UNESCO. Além disso, é extremamente fácil conhecer seus imprescindíveis graças aos Centros de Arte, Cultura e Turismo. Destaca-se o Parque Nacional de Timanfaya (Montanhas de Fogo), a Cueva de los Verdes, o Jardín del Cactus, os Jameos del Agua, o Mirador del Río e o Museu de Arte Contemporânea Castillo de San José. Se sua visita for curta, talvez lhe interesse o vale dos quatro primeiros centros.Especiais são também as visitas a vilarejos como a vila pesqueira El Golfo, a conhecida como o vale das mil palmeiras (Haría), Yaiza e suas tranquilas ruas de casas brancas, o animado Puerto del Carmen ou o comercial Puerto Calero.

A Laguna Verde, em Lanzarote

La Graciosa

Uma ilha para descansar em lindas praias de areia dourada e se deleitar com a natureza e o silêncio.

La Graciosa é uma pequena ilha situada em frente a Lanzarote à qual se chega em um trajeto de ferry de 30 minutos saindo do porto de Órzola, em Lanzarote. As melhores maneiras de conhecer a ilha são de bicicleta ou com excursões marítimas que incluem paradas em algumas de suas praias.

Playa de la Cocina, Arquipélago Chinijo, La Graciosa, Lanzarote

Segunda semana: ilhas de Tenerife, La Gomera e El Hierro

Distância:800-1000Km

Tenerife

Você está programando poucos dias em Tenerife? Perfeito para desconectar, mas certamente insuficiente para conhecer a ilha inteira.

Na hora de organizar sua escapada, você pode dividir a ilha em três grandes áreas: o sul, onde se encontra o aeroporto internacional de Tenerife Sur; a região norte, onde fica o aeroporto de Tenerife Norte; e a área metropolitana.Uma ilha, mil possibilidades: Todas as que vierem à sua mente. Milhares delas na natureza, sendo uma completamente imprescindível: o Parque Nacional do Teide. É recomendável fazer alguns de seus caminhos por trilhas em função do tempo que você tenha. Se for pouco, uma boa opção é ir de carro pelas estradas TF-21 (saindo de La Orotova e de Granadilla), TF-24 (de La Laguna) e TF-38 (de Chío). No caminho há diversos mirantes para admirar a beleza do parque. Mais opções na natureza são o avistamento de baleias e a paisagem lunar do Parque da Coroa Florestal.Você também encontrará mil possibilidades de lazer. Por exemplo, no sul, um dos maiores parques aquáticos da Europa, Siam Park; e em Puerto de la Cruz, um incrível zoológico para ver pinguins, orcas, louros e todo tipo de animais, o Loro Parque. As possibilidades também abrangem conhecer bonitos vilarejos de encanto rural como Vilaflor ou Icod de los Vinos.No sul chama a atenção o peculiar contraste entre povoados de montanha e populares praias como El Médano, Los Cristianos, Las Américas e Las Vistas, que estão repartidas pelas zonas de Costa Adeje e Costa del Silencio, a área mais quente da ilha. No norte sobressaem Puerto de la Cruz e La Orotava. Na primeira são muito visitados o Lago Martiánez (piscinas de água salgada) e seu animado Paseo Marítimo. Enquanto isso, La Orotava permite conhecer a arquitetura mais tradicional da ilha e o formoso Vale de La Orotava, uma das principais portas de entrada para o Parque Nacional do Teide.Por último, a zona metropolitana faz referência às cidades de San Cristóbal de La Laguna e Santa Cruz de Tenerife. São o núcleo cultural da ilha e são separadas por menos de 15 quilômetros. São cidades para conhecer a pé e aproveitar em seus parques, edifícios históricos e avenidas. Além disso, San Cristóbal de La Laguna é a única cidade das Canárias declarada Patrimônio Mundial da UNESCO.

O Teide

La Gomera 

Esta é uma ilha misteriosa, um lugar onde o tempo se detém... ou parece. Se você duvida, vá até algum de seus espetaculares mirantes durante sua visita e você verá como se esquece do tempo.

A ilha tem uma rede de mais de 40 mirantes. Especialmente fascinante é o de Alto de Garajonay, o ponto mais alto de La Gomera e a partir do qual é possível avistar na distância as ilhas de El Hierro, La Palma, Tenerife e até Gran Canaria. Encontra-se em Vallehermoso, que tem uma paisagem muito popular em La Gomera, formada pelos cultivos em terraços.Uma ilha de sensações mágicas: Comprove isso visitando o Parque Nacional de Garajonay. É um imenso bosque virgem onde você caminhará no meio da névoa e descobrirá o fenômeno da chuva horizontal. É recomendável reservar uma visita guiada. Se você viajar de forma independente, uma boa opção é partir do Centro de Visitantes Juego de Bolas.A ilha guarda muitos segredos. Por exemplo, uma enorme falésia de origem vulcânica que a erosão moldou de tal forma que é conhecido como “Los Órganos”. Para vê-la, faça uma excursão marítima pelo litoral de Vallehermoso.Se quiser dar um mergulho, as praias mais populares ficam em Valle Gran Rey, um dos municípios mais turísticos junto a San Sebastián de La Gomera, ponto onde Cristóvão Colombo abandonou a Espanha para descobrir as Américas; e Agulo, que possui o centro histórico provavelmente melhor conservado da ilha.

Parque Nacional de Garajonay, La Gomera

La Palma

Seu apelido diz tudo: “A ilha bonita”. Suas paisagens naturais escondem caminhos únicos.

O plano perfeito na ilha? Trekking, um bom banho em uma tranquila praia, almoçar com vista para o mar e um passeio por seus pequenos povoados cheios de encanto. E quando anoitecer, olhe para o céu, já que em poucos lugares você verá as estrelas com tanta nitidez como aqui.Uma ilha de estrelas: O céu de La Palma é protegido e é conhecido a nível mundial como centro para a observação de estrelas. Você verá isso em qualquer noite e quase sem querer. A melhor vista é no Roque de los Muchachos, onde se encontra um importante observatório.E para o dia... anote: o Parque Nacional da Caldeira de Taburiente, o Bosque de los Tilos e o Roteiro dos Vulcões. Você vai fazer trekking sobre um mar de nuvens, entre verdes paisagens e com mirantes incrivelmente lindos. Além disso, nos dois primeiros você encontrará roteiros realmente muito simples. Para relaxar depois da caminhada, basta ir a uma de suas inúmeras praias. Às tranquilas piscinas naturais de Charco Azul e La Fajana (nordeste da ilha), à bonita praia de La Zamora (sudoeste) ou à de Los Cancajos (próxima ao aeroporto), ou a Puerto de Naos e Puerto de Tazacorte (no oeste de La Palma).Mas guarde tempo para fazer uma visita muito especial às Salinas e Farol de Fuencaliente, no sul da ilha. Vale muito a pena. Além disso, você pode completar sua viagem com atividades como uma excursão de barco (existem algumas grutas e praias às quais você só consegue chegar com uma embarcação), um circuito guiado noturno ou passear pelos centros históricos de Los Llanos de Aridane ou Santa Cruz de La Palma.

La Palma, mar de nuvens

El Hierro 

É um destino diferente e único por vários motivos. Você sabia que se trata de uma ilha 100 % sustentável e auto-suficiente com energias renováveis? Mais peculiaridades: é a ilha dos mil vulcões.

A grande variedade de paisagens (abruptas falésias no norte, incríveis formações de lava no sul e vegetação exuberante no centro) vai chamar sua atenção. E sendo ou não sendo mergulhador, em El Hierro você precisa experimentar o mergulho ou, pelo menos, praticar snorkeling. Existem muitos pontos de imersão e a área de La Restinga é uma das zonas mais conhecidas.Mar e vistas vulcânicas: Imagine tomar um banho em uma paisagem repleta de cores? Visite o litoral do sudoeste de El Hierro e conheça as praias do Mar de las Calmas, com pequenas praias como a de Tacorón, onde se combinam o azul do mar e os ocres e pretos da ladeira e da terra vulcânica. Também é aconselhável conhecer a zona do Golfo, onde você encontrará piscinas naturais como a Charco Azul, entre rochas erodidas pela lava vulcânica.Para apreciar a beleza das paisagens, confira alguns dos mirantes: os de La Peña (obra de César Manrique) e Los Bascos mostram o vale do Golfo; o de Las Playas revela uma linda baía semicircular sem construções. Nas proximidades se encontram San Andrés (não deixe de visitar a árvore Garoé e perguntar por sua lenda, já que é considerado sagrado por fornecer água) e, a cerca de 20 minutos, Valverde, um excelente exemplo da arquitetura popular da ilha.Outros exemplos da originalidade da ilha são o Pozo de las Calcosas, Tiñor e El Sabinar. Os dois primeiros chamam a atenção por suas casas construídas com rochas vulcânicas e com uma evidente arquitetura rural. Enquanto isso, em El Sabinar, no Parque Rural de Frontera, você verá árvores de até oito metros que foram se retorcendo devido à força do vento, dando lugar a uma surpreendente imagem.

Farol em La Frontera, El Hierro

Conselhos e recomendações

Transporte. Para verificar as conexões aéreas de cada ilha, é recomendável visitar o site dos Aeroportos da Espanha ou o de Turismo das Ilhas Canárias. Além disso, se você vai estar pouco tempo e quer conhecer muito, o ideal é se deslocar de carro. As ilhas contam com uma ampla frota de veículos de aluguel, mas é sempre melhor reservar antes.

Vestuário. Roupa de banho, protetor solar e esquecer o stress são quesitos obrigatórios para visitar as Ilhas Canárias. Além disso, se você está pensando em fazer trekking ou adentrar-se em zonas rurais, tenha em conta que você pode encontrar temperaturas mais baixas.

Biodiversidade. Leve sua câmera e seu carregador, você vai ver muita coisa bonita e vai querer fotografar tudo. Lembre-se que as Ilhas Canárias se destacam por sua biodiversidade e pelas espécies de flora e fauna que só vivem aqui, portanto seja respeitoso, cuide do meio ambiente e aproveite a natureza.

Gastronomia. Este é um conselho básico, importante e saboroso: você precisa provar a gastronomia mais popular. Em todas as ilhas você encontrará queijos excelentes, vinhos locais, doces deliciosos e uma ampla variedade de “mojos” (molhos) para acompanhar as deliciosas “papas arrugadas” ou o “gofio amasado”. Além disso, lembre-se que as bananas (chamadas de plátanos) das Ilhas Canárias têm fama internacional. Aqui vão algumas sugestões por ilha:

  • Gran Canaria: é muito típica a pata assada, o queijo de flor, as batatas enrugadas com molho picón, o sancocho e o doce “bienmesabe”.
  • Lanzarote: seus queijos são chamados de “conejeros”, perfeitos para acompanhar seus vinhos; na confeitaria destacam-se os pães de amendoim e as roscas de alma.
  • Fuerteventura: seus produtos estrelas são o queijo majorero, o cabrito e os peixes servidos em seus portos pesqueiros.
  • Tenerife: degustar um peixe fresco com vista para o mar, acompanhá-lo de queijos e vinhos da ilha, provar o “puchero” (cozido) canário, saborear o gofio, comer camarões de entrada... são algumas das recomendações.
  • La Gomera: seu produto estrela é o mel de palma e os doces elaborados com ele. Seus queijos são muito saborosos e com eles se prepara o almogrote (uma espécie de patê de queijo). Você precisa experimentar também a sopa de agrião servida em prato de madeira de sabina.
  • La Palma: são muito conhecidos o rum e o vinho palmero, além de seus queijos artesanais de leite de cabra e sua confeitaria com doces como a rapadura, os “marquesotes”, o queijo de amêndoas ou a “tarta Príncipe Alberto”.
  • El Hierro: não perca as receitas à base de queijos de El Hierro, como as quesadillas (doce típico), o caldo de queijo ou o molho de queijo. Entre os ensopados, é muito popular o Champurrio.
  •  

O que fazer

Planos para inspirar-se