Atualidade COVID-19

Conselhos para viajar com segurança
Rio Ebro em sua passagem pela Basílica do Pilar de Zaragoza

Zaragoza em dois dias

Zaragoza

O que ver em Zaragoza em dois dias

Zaragoza é uma cidade monumental que reflete em suas ruas a passagem de quatro civilizações: a romana, a muçulmana, a judia e a cristã. Em dois dias, poderemos visitar muitos dos lugares históricos que ainda se conservam mas, além disso, descobriremos a nova Zaragoza: uma cidade moderna, com excelentes infraestruturas e que acolheu a Exposição Internacional Zaragoza 2008.

Dia 1

Deslocamento: A pé / Duração: 1 dia

Basílica e a Seo: Uma boa hora para iniciar nossa visita a Zaragoza seria ao redor das 10:30 h. Primeiro conheceremos o centro histórico e por isso nos dirigimos até a enorme Praça do Pilar. A imagem bem que merece várias fotografias com a majestosa Basílica do Pilar, o Mercado e a Prefeitura em uma de suas laterais, a Catedral da Seo ao fundo (na Praça da Seo) e, diante, o monumento homenagem a Goya junto ao Museu do Fórum de Caesaraugusta (também na Praça da Seo).Pelo menos a Basílica e La Seo são visitas imprescindíveis. Na primeira, é preciso subir à torre para desfrutar de uma panorâmica da cidade. De fora, obteremos a melhor imagem da Ponte de Pedra. Em La Seo, além de visitar o interior da Catedral, teremos a oportunidade de entrar em seu importante Museu de Tapeçarias.Se temos tempo durante esta manhã, também é recomendável ir até a Igreja da Magdalena (atrás da Sé) para contemplar sua torre mudéjar e o Museu do Fórum de Caesaraugusta para descobrir como era a cidade durante o Império Romano.

Basílica do Pilar e Cimborrio da Seo de Zaragoza

Almoçar pelo centro histórico: Depois de um pequeno passeio, será um momento perfeito para almoçar e teremos diversos restaurantes pelos arredores da Praça, a rua Mayor ou a do Coso. Podemos escolher entre uma refeição típica na qual combinar a degustação de pratos típicos como os borralhos, os miolos ou o cordeiro, com a fruta do Aragão como sobremesa; ou pôr em prática o costume espanhol de “ir de tapas” em uma cidade clássica de “tapas”, como Zaragoza. Se tentarmos as áreas da praça de Santa Marta, da Magdalena, San Miguel, e do Tubo, entenderemos os motivos pelos quais os zaragozanos seguem este costume.

Terraços em Zaragoza

Tarde de cultura e ambiente: Passeando pelo centro histórico de Zaragoza vamos perceber que estamos em uma grande cidade onde as ruas estão sempre cheias de gente. Depois de almoçar, podemos aproveitar para visitar o Museu do Teatro Caesaraugusta, no qual teremos acesso aos restos do antigo teatro romano.Continuaremos a visita pelo Paseo de la Independencia, em cuja região encontraremos várias lojas nas que comprar lembranças da cidade. Avançando pelo Paseo, chegamos ao Patio de la Infanta,una das numerosas amostras das joias renascentistas que se podem encontrar na cidade. Se voltamos ao centro histórico pela Avenida César Augusto, estaremos em uma área perfeita para descansar em algum local ou terraço e tomar algo no meio da tarde, aproveitando o ambiente animado da rua.

Teatro Romano de Zaragoza

Noite de “tapas” pelo Tubo: Depois de todo o dia visitando Zaragoza, o melhor que podemos fazer para recuperar as energias é percorrer os bares do bairro do Tubo. É uma região de pequenas ruelas repletas de locais nos que é típico ir de passeio provando as especialidades de cada um dos bares e acompanhando-as de um vinho ou uma cerveja.Se queremos conhecer a vida noturna da cidade, poderemos escolher entre o ambiente mais jovem dos arredores do Mercado Central, no Centro Antigo; os locais mais distinguidos da região das ruas Francisco de Vitoria, San Vicente Mártir ou Cesáreo Alierta; ou, se faz bom tempo, os terraços da Praça San Pedro Nolasco ou Santa Cruz.

Vista geral de Zaragoza com o rio Ebro
Visitas imprescindíveis

O que ver


Dia 2

Deslocamento: A pé / Duração: 1 dia

Do mundo árabe à Expo Zaragoza: No segundo dia em Zaragoza vai nos mostrar como a cidade pode chegar a ser diferente para cada turista. De manhã, descobriremos a Aljafería. À primeira vista pensaremos que se trata de uma fortaleza militar alheia ao mundo árabe. No entanto, em seu interior encontraremos uma mesquita, um pátio de laranjeiras e uma arquitetura claramente determinada por sua origem muçulmana.À tarde, visitaremos o que foi o recinto da Expo Zaragoza 2008. À medida que nos aproximemos, descobriremos do outro lado do rio Ebro a Torre da Água. Para atravessar, teremos de usar a Ponte do Terceiro Milênio, de onde observaremos o belo Pavilhão Ponte, com forma de gladíolo gigante. Além disso, teremos a oportunidade de deslocar-nos aos rios de qualquer parte do mundo se visitamos o Aquário que está no recinto da Expo. É o maior de água doce da Europa e um dos maiores do mundo e nele o tempo passará voando. Junto ao Aquário, veremos os pavilhões da Espanha e Aragão na Expo Zaragoza, que continua de pé.Após a visita ao Aquário, nos arredores acharemos muitas opções para passar o resto da tarde. No Parque da Água Luis Buñuel poderemos desfrutar de diferentes instalações como restaurantes, terraços, um canal de águas bravas, um centro hidrotermal... Embora se preferimos nos despedir de Zaragoza com a imagem mais urbana da cidade, sempre podemos passar as últimas horas do dia desfrutando do Centro Antigo e seus arredores.

Pavilhão da Expo 2008
Visitas imprescindíveis

O que ver


Conselhos e recomendações

No escritório de turismo você poderá contratar circuitos guiados pela cidade.

O ônibus turístico é uma boa opção para mover-se pelos lugares de maior interesse.

Zaragoza é uma cidade muito plana, pelo que percorrê-la em bicicleta pode ser muito agradável. Informe-se dos lugares de aluguel no escritório de turismo.

Descubra mais sobre...