Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Escritório de Carlos V, Mosteiro de Yuste

Roteiro de Carlos V: a última viagem

none

Um itinerário real por três regiões espanholas


A ideia é reviver um capítulo importante da história da Espanha do século XVI: a última viagem realizada por Carlos I da Espanha e V da Alemanha antes de morrer. Um trajeto de aproximadamente 550 quilômetros, que separam o porto de Laredo (Cantábria), no norte da Espanha, e o Mosteiro de Yuste (Estremadura).

Um roteiro histórico

Cantábria, Castilla y León e Extremadura são as três regiões atravessadas por esta viagem histórica e que conservam um importante patrimônio monumental da época. Um salto dos livros de história à estrada para conhecer alguns dos municípios visitados pelo monarca neste último caminho para seu retiro.O próprio viajante escolhe onde quer parar e por quanto tempo. O que vem a seguir, partindo de Laredo (Cantábria), passa por Medina de Pomar (Burgos), Venta de Baños (Palência), Valladolid, Medina del Campo, Peñaranda de Bracamonte (Salamanca), Ávila, Cáceres (Extremadura) e Jarandilla de la Vera, para concluir o caminho em Cuacos de Yuste.     

Interior da Catedral de Burgos

O mar Cantábrico como ponto de partida

O imperador Carlos V chegou pelo mar ao porto de Laredo (Cantábria) em 1556. Este povoado de pescadores é dominado hoje pela praia de La Salvé, cuja grande extensão –mais de 4 quilômetros- ajuda a imaginar o histórico desembarque de mais 50 navios. Laredo conserva um centro histórico e uma muralha dignos de visitar, além de um busto em homenagem ao monarca. No final de setembro é celebrada a festa do ‘Último desembarque de Carlos V’, na qual as pessoas se vestem com trajes antigos para desfilar e relembrar o acontecimento.A primeira parada em Castilla y León, a apenas 60 quilômetros, é Medina de Pomar, cidade medieval com um impressionante castelo do século XIV, o Alcázar dos Velasco. A cidade de Burgos, a uns 100 quilômetros de distância, reúne três monumentos imprescindíveis: a catedral, declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO, o Real Monasterio de Las Huelgas e o Arco de Santa María, que representa precisamente a figura de Carlos V.

Representação do último desembarque de Carlos V

Após percorrer 90 quilômetros você chegará a Venta de Baños (Palência), cuja basílica visigoda é uma visita recomendável. Valladolid, a apenas 37 quilômetros, é uma cidade de paisagem equilibrada, especialmente indicada para passear e encontrar a calma.O centro histórico de Peñaranda de Bracamonte (Salamanca) e a vista do rio Tormes no castelo de Barco de Ávila são outras recomendações. O objetivo é finalizar o percurso contemplando a beleza do Mosteiro de Yuste (Extremadura) e do palácio anexo, dependências escolhidas por Carlos V para passar seus últimos dias.

Os sabores de cada território

Outro bom motivo para fazer esta viagem imperial é a riqueza gastronômica presente em cada parada. O Roteiro de Carlos V reúne uma boa mostra da diversidade da cozinha espanhola.

Filé mignon, Peixe no forno e “Torrijas”

Os peixes assados no forno da costa cantábrica, os contundentes guisados e carnes de Castilla y León (feijão e morcilha de Burgos; chuletão de Ávila...), assim como o particular sabor das migas ou a caldeirada de cordeiro da Extremadura, terra também conhecida pela qualidade de seu presunto ibérico, da mesma forma que a província de Salamanca... Inúmeros queijos, vinhos da Ribera del Duero e uma enorme variedade de sobremesas típicas (laços de massa folhada, yemas, torrijas, leche frita...) para adoçar o caminho.Você já tem vários motivos para “embarcar” no revival do Roteiro de Carlos V com as vantagens do século XXI.

Quarto de Carlos V, Mosteiro de Yuste