Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança
Plaza Mayor de Valladolid (Castilla y León)

Valladolid

Valladolid

Valladolid, a cidade do rio Pisuerga, conserva em seu centro histórico um interessante conjunto renascentista composto por casas, palácios e edifícios emblemáticos como a Catedral, o Colégio de San Gregorio (atual sede do Museu Nacional de Escultura) e a igreja de San Pablo.

A cidade goza de uma intensa vida cultural graças à sua condição de sede universitária, assim como a eventos como a Seminci, a Semana Internacional de Cinema, um encontro imprescindível do calendário cinematográfico espanhol, e o Festival Internacional de Teatro e Artes de Rua.

Outro evento que marca a vida de Valladolid e desperta o fervor de seus habitantes é a Semana Santa. Declarada de Interesse Turístico Internacional, suas procissões são um autêntico desfile de obras de arte sacra.Valladolid começou a ganhar protagonismo a partir do séc. XI, quando o conde Ansúrez passou a governar a vila em nome de Alfonso VI. Seu máximo apogeu foi alcançado durante o reinado dos Reis Católicos (séc. XV), época em que a universidade de Valladolid se tornou uma das mais importantes do país. Mas além de protagonizar episódios importantes da história da Espanha, Valladolid foi a capital do país em duas ocasiões, a primeira com Carlos I (séc. XVI) e posteriormente com a chegada de Felipe III ao trono (séc. XVII).Valladolid conserva um importante patrimônio monumental em seu centro histórico, especialmente casas nobres e edificações religiosas. Entre elas se sobressai a inacabada Catedral. O projeto original foi uma encomenda do rei Felipe II ao arquiteto Juan de Herrera no século XVI. O falecimento de ambos deixou inacabado o templo, cujo corpo central não foi inaugurado até 1668. Anos depois, em 1730, o mestre Churriguera finalizou as obras da fachada principal. No interior da catedral, a capela principal tem um magnífico retábulo realizado por Juan de Juni em 1562. O recinto permite o acesso ao Museu Diocesano, onde se destacam diversas esculturas atribuídos a Gregorio Fernández e ao próprio Juni, assim como uma custódia de prata de Juan de Arfe.Outros templos interessantes são a igreja gótica de Santiago, com um importante retábulo da Adoração dos Magos realizado por Berruguete em 1537, e a igreja de Santa María la Antigua, com sua peculiar torre românica arrematada em forma piramidal.Dominada por uma estátua do conde Ansúrez, em pleno coração da cidade se situa a Plaza Mayor, do século XVI. Em um de seus lados fica a Prefeitura, num edifício do começo do século que é coroado pela torre do relógio. Nas ruas limítrofes aparece um bom número de casarões e palácios. O palácio dos Pimentel, hoje sede da Diputación Provincial, é um dos mais importantes, já que nele nasceu, no dia 21 de maio de 1527, o rei Felipe II. Cabe destacar também o palácio dos Marqueses de Valverde, do século XVI, e o do banqueiro Fabio Nelli, um edifício de aspecto clássico que começou a ser construído em 1576. Este recinto é ocupado pelo Museu de Valladolid, que exibe uma coleção de móveis, esculturas, pinturas e peças de cerâmica.Uma boa testemunha da importância cultural de Valladolid é o edifício da Universidade, cuja fachada barroca é decorada com diversos símbolos acadêmicos, e o colégio de Santa Cruz que, além de sediar uma valiosa biblioteca, constitui uma das primeiras amostras do Renascimento espanhol.A cidade conserva as residências onde viveram grandes personagens históricos, como a Casa de Cervantes, onde o autor de El Quixote morou com sua família entre 1603 e 1606. Como curiosidade, foi nesta residência que o escritor deu seus últimos retoques na sua genial obra. A visita à casa-museu permite conhecer, através de utensílios e mobiliário da época, o modo de vida de uma família fidalga do séc. XVII. Também pode ser visitada a Casa-museu de Cristóvão Colombo, uma construção realizada nos anos sessenta segundo o modelo da casa de seu sobrinho, Diego Colombo, em Porto Rico. O atual palácio exibe diversas peças e documentos relacionados com a descoberta da América.Da Valladolid do séc. XIX é conservada a casa natal de um de seus personagens mais ilustres: José Zorrilla. A moradia, que permanece aberta ao público, reúne diversos objetos pessoais, móveis e documentos pertencentes ao escritor romântico.Como cidade que experimentou um notável crescimento urbano nas últimas décadas, Valladolid oferece uma grande variedade de possibilidades de lazer e cultura: cinemas, teatros e museus, como o Nacional de Escultura, com sede no colégio de San Gregorio. Este esplêndido edifício de estilo gótico flamengo, uma das construções mais impressionantes de Valladolid, se destaca por sua exposição de esculturas policromadas, realizadas por artistas como Alonso Berruguete e Gregorio Fernández. O Museu de Arte Contemporânea Espanhola, situado no Pátio Herreriano, um dos claustros do antigo Mosteiro de San Benito, conserva mais de 800 pinturas e esculturas do século XX.Semana Santa Declarada de Interesse Turístico Internacional, a Semana Santa é a festa mais importante de Valladolid. A peculiaridade desta celebração são suas procissões, formadas por autênticas obras de arte do imaginário castelhano. Outro evento destacado é a Seminci, a Semana Internacional de Cinema, um dos encontros mais importantes do calendário cinematográfico espanhol.A província de Valladolid oferece diferentes itinerários, como os que percorrem o Roteiro do Vinho Tinto, a Rota do Cavaleiro, o que conduz à Alma de Castilla e o da Tierra de Campos. O primeiro destes roteiros leva às terras vinícolas de Quintanilla de Onésimo, Vega Sicilia, Pesquera de Duero e Peñafiel. Nele você pode visitar o castelo e Museu do Vinho, além de interessantes vinícolas.A Rota do Cavaleiro vai na direção sul e nela você pode conhecer as vinícolas de Boecillo, a arquitetura mudéjar de Mojados e Olmedo, e a riqueza medieval de Iscar e Portillo. Vilas históricas como Simancas, onde se encontra o Arquivo Geral do Reino; Tordesillas, de grande importância histórica e artística; e Medina del Campo, famosa por seus mercados, feiras e balneário, se distribuem pela chamada “Alma de Castilla”. Por sua vez, a Tierra de Campos oferece vilas medievais como Medina de Rioseco, bonitas amostras de arquitetura popular de Valladolid, como Villalón de los Campos, e Castromonte, cidade conhecida por suas águas medicinais.Para percorrer toda a região, você pode se hospedar nas excelentes instalações do Parador de Turismo de Tordesillas. Este também é um bom lugar para conhecer a culinária de Valladolid, onde o cordeiro e o leitão assados são muito famosos. Também são característicos a sopa castelhana (elaborada com pão, alho e presunto cru), o bacalhau “al ajoarriero” e os pratos com carne de caça. Para acompanhar estas receitas, nada melhor que os vinhos com Denominação de Origem que se encontram na província: Ribera del Duero, Cigales, Rueda e Toro.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.

Agenda

Exposições, festivais, esportes...


Consulta alguns dos eventos mais relevantes que você poderá aproveitar no destino.

Ver mais