Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança
Bocartes

Cozinha da Cantábria

Cantábria

Cantábria

Cantábria, mar e montanha

A Cantábria é uma comunidade rica em história, arte e espaços naturais: mar, vales com microclimas suaves e cálidos, e robustos pastos que dão lugar a uma culinária variada que conjuga produtos do mar, dos prados e das hortas.

É indiscutível a alta qualidade do leite local, portanto, não é de se estranhar que os seus derivados se proliferem por toda a região. É sabido que os povoadores desta Comunidade Autônoma já consumiam manteiga há 2.000 anos, quando os romanos, o povo civilizado daquela época, só a utilizava para se proteger do sol. Na Cantábria, o queijo é quase uma religião. Queijos de sabor forte e cuidadoso processo de cura. Queijo de nata, que pode ser encontrado por toda a região, queijo picón, em Treviso e Bejes, queijos defumados, como os de Áliva e Pido, e os pequenos quesucos, elaborados com uma mistura de leite de vaca e ovelha.

Peixe do Cantábrico

O mar Cantábrico fornece à região outro pilar alimentar característico: os peixes e frutos do mar, que se destacam por sua alta qualidade. As frias águas do Cantábrico oferecem percebes, santolas, caranguejos, vôngoles, carnosos lavagantes e finíssimos lagostins e camarões; lulas, que na beira do Cantábrico alcançam um nível de aromas e sabores sublimes. Robalo, pescada, peixe-escorpião-vermelho, biqueirões... o bonito, que dá lugar a um dos pratos mais típicos da região: o sorropotún ou marmita, uma irmã do marmitako basco, mas com sua personalidade própria. As sardinhas são um prato típico muito próprio de portos de pescadores, assadas e servidas em uma simples mesa de madeira. Das águas provêm também alguns dos ensopados cântabros de mais renome: pescada em molho verde, lulas aceboladas em sua própria tinta, ou cacerola de vôngoles.

A importância da pecuária

A carne cântabra por excelência é a bovina. Destaca-se a da vaca tudanca, magra e saborosa, e a feira de pecuária mais importante da Espanha é realizada nesta região: a Feria Nacional de Ganados de Torrelavega. E tem mais carnes. A caça está presente com o veado, o corço e o javali. O porco, quase onipresente na península ibérica, é um elemento essencial para outro pratos muito típico da região, o cozido montanhês, ao qual são acrescentados feijões, couves e morcilha de arroz.Uma coisa que não se concebe na Cantábria é acabar uma refeição ou lanche sem um doce. Os cântabros são gulosos, e em qualquer restaurante onde o viajante parar para saciar seu apetite poderá degustar uma de suas tradicionais quesadas pasiegas. Outro produto típico é a massa folhada que, dependendo da área, adota diferentes nomes: Corbatas em San Vicente de la Barquera; Polkas em Torrelavega; ou Sacristanes em Liérganes. E a excelente qualidade do leite fez com que se estendesse muito o consumo de cremes, arroz de leite e leche frita, embora não sejam autóctones da região.Na atualidade, o vinhedo não tem grande relevância na Cantábria. Apenas a região de Liébana conserva uma pequena extensão de vinhas, que com o passar dos anos está cada vez mais reduzida. A bebida mais característica desta região é o Orujo (espécie de graspa), elaborado artesanalmente e destilado gota a gota. Dizem os entendidos que é uma bebida excelente como digestivo.

Cozinha natalina da Cantábria

Os caracoles a la montañesa (caracóis cozidos com tomate, presunto cru e nozes) são um prato fixo nas noites de Natal da região. O resto da mesa costuma ter sabor de mar. Desde as anchovas do Cantábrico e dos biqueirões na panela até seus reconhecidos frutos do mar. Entre os muitos doces, não perca os folhados de Torrelavega e as torrijas (rabanadas) preparadas com sobaos pasiegos (um tipo de bolo local).

O que fazer

Outras receitas que podem lhe interessar