Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Vista aérea de uma piscina natural nas ilhas Canárias

Piscinas naturais para mergulhar nas Canárias

Canárias

Sem ondas e águas calmas até nos dias de mar agitado. Assim são estas formações naturais que abundam nas ilhas Canárias, que dão lugar a piscinas naturais protegidas das correntes e que garantem um banho agradável para todos. Em muitas, além disso incorporaram-se escadas, passarelas e trampolins para torná-las mais cômodas.Há quem veja nas Canárias pequenos oásis no Atlântico. Isso porque conservam praticamente sempre uma temperatura primaveril que permite desfrutar a beleza de sua natureza vulcânica em qualquer época do ano. Estas piscinas naturais têm o mesmo efeito nas áreas mais rochosas das ilhas: não importa que o mar com força ou que haja correntes. Aqui as águas tranquilas permitem desfrutar de um banho em qualquer dia.Você pode ter uma ideia de como são com estas imagens e indicamos-lhe algumas das mais populares.

Piscinas naturais de Tenerife

As mais conhecidas encontram-se na zona norte de Tenerife e duas estão muito próximas. São o Charco de La Laja e o Charco del Viento, dois caprichos vulcânicos na forma de piscina natural. A primeira está em San Juan de la Rambla e apesar de que seu acesso é muito fácil, provavelmente demorará um pouco para chegar até a água. A razão? As vistas do seu mirante e a quantidade de fotos que você vai querer fazer. A segunda também é de acesso simples a partir da estrada que leva a Icod de los Vinos. Isso sim, as vistas do pico mais alto da Espanha, o Teide, também podem deslumbrar-lhe. O Charco del Viente tem diferentes zonas de banho, algumas com areia, outras com arcos de rochas, mas todas com águas especialmente cristalinas.As Piscinas de Bajamar encontram-se a cerca 15 quilômetros do centro histórico de San Cristóbal de La Laguna, declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO, pelo que são ótimas para combiná-las com sua visita. Tem várias zonas de banho, entre elas duas grandes piscinas, uma para crianças e uma praia de areia dourada protegida do mar.

Piscinas naturais em Tenerife

Por último, o Caletón encontra-se em Garachico, que possui um dos centros históricos mais fotografados da ilha. Combina tranquilas poças com entradas de mar aberto. Em todos os casos, sempre com bonitas vistas da costa.

Piscinas naturais em Grã Canária

Em Grã Canária, suas piscinas naturais também salpicam o norte da ilha. Destacamos quatro que você pode visitar em um trajeto de cerca 40 quilômetros a partir da capital, Las Palmas de Grã Canária, até Agaete.A mais próxima a Las Palmas de Grã Canária é a conhecida como Los Charcones, em Arucas, e apesar de que pode parecer que está um pouco escondida, seu acesso é fácil a partir da rodovia GC-2. Tem três grandes zonas de banho, uma especialmente adequada para as crianças. Uma curiosidade: em sua vista aérea muitos dizem que tem forma humana.O Charco de San Lorenzo encontra-se a escassos cinco quilômetros, no município de Moya. Possui duas piscinas, numerosos serviços e uma zona de areia. Em Santa María de Guía, a cerca 10 quilômetros, estão as piscinas de Roque Prieto. Estão mais isoladas que o resto e é um canto perfeito para desconectar. Suas águas combinam profundidades escassas com zonas de até três metros.

Piscinas naturais em Agaete, Grã Canária

Para terminar o percurso pelas piscinas naturais do norte de Grã Canária, chegamos às Salinas de Agaete de fácil acesso do porto da localidade. Suas três piscinas estão conectadas por tubos vulcânicos e protegidas das ondas por muros que simulam uma fortaleza. Recomendamos praticar snorkel, você vai descobrir uma vida marinha que o surpreenderá. Este povoado tem fama por sua cozinha marinheira.

Piscinas naturais em El Hierro

A pequena das ilhas Canárias é um capricho de origem vulcânica em sua totalidade e isso dá lugar a piscinas naturais de grande beleza. Se você vai em família, pode ser que a mais recomendada seja La Maceta, em Frontera (norte de El Hierro).Por ser diferente e pelo interesse de seu entorno, você deve de visitar o Pozo de las Calcosas, na zona de El Monacal(Valverde). É uma pequena baía protegida por uma falésia em que há curiosas casinhas de pedra vulcânica e com telhados de palha construídas então pelos pescadores da zona. Próximas estão as piscinas de La Caleta, onde se aproveitou as formas naturais da rocha para acondicionar piscinas mais cômodas em que não se pisam rochas.

Piscinas Naturais nas Canárias

Piscinas naturais em La Palma

Um bom roteiro em La Palma é uma manhã de caminhada por seus bosques ou paisagens espetaculares e descansar a tarde em algumas de suas bonitas praias ou, sobretudo se o mar está mexido, em suas piscinas naturais. Você pode fazê-lo na zona norte, por exemplo visitando o famoso Bosque de Tílias e depois aproximando-se do Charco Azul, em San Andrés y Sauces. Quando você ver o azul intenso da água, você entenderá seu nome. É de grandes dimensões, o banho está completamente protegido das ondas e possui uma piscina infantil. A cerca 10 quilômetros mais ao norte, em Barlovento, você pode visitar La Fajana, perfeita também para famílias com suas três piscinas e zona de recreio.

Charco Azul, em La Palma

Piscinas naturais em Lanzarote

Você prefere uma opção mais familiar situada em uma aldeia pesqueira ou piscinas virgens praticamente isoladas? As primeiras são as de Punta Mujeres, no nordeste de Lanzarote, e parece um parque aquático da natureza (com mínima intervenção de homem) frente a uma aldeia de casinhas brancas. As segundas são Los Charcones, no sul da ilha e próximas à Praia Branca. As piscinas são espetaculares mas tenha em conta que seu acesso é uma pouco complicado e requer prestar muito mais atenção no banho em função do estado do mar.

Piscinas naturais de Los Charcones, Grã Canária

Piscinas naturais em Fuerteventura

É a ilha das longas praias de areia clara e com o litoral menos rochoso. Ainda assim, na zona de Betancuria você encontrará seis quilômetros em que abundam as poças e entradas de mar que ao baixar a maré originam pequenas piscinas naturais. São as chamadas Águas Verdes e, se as visitar, seguro que você encontrá em suas quentes águas toda a calma e relaxamento que procura.Conhece o ilhota de Lobos? É uma ilha quase virgem de menos de 5 quilômetros quadrados e situada a cerca 20 minutos em barco a partir Corralejo (nordeste de Fuerteventura). Nela aguardam-lhe praias paradisíacas de águas transparentes e pequenas poças e piscinas naturais de grande beleza.

Ilhota de Lobos em Fuerteventura

Piscinas naturais em La Gomera

As piscinas naturais não abundam nesta ilha, que apesar disso possui numerosas praias de águas tranquilas como as praias de La Cueva e de San Sebastián (ambas em San Sebastián de La Gomera) ou a praia de Vueltas (em Valle Gran Rey). Precisamente em Valle Gran Rey você encontrará o Charco del Conde, a piscina natural mais popular de La Gomera. É muito recomendada para famílias e conta com uma areal para tomar sol.

Charco del Conde em La Gomera

Conselhos e recomendações

Tenha em conta

- Apesar de que a maioria das piscinas naturais estão protegidas das ondas, não esqueça que você se encontra no mar e deve ter cuidado com o estado do mesmo em todo momento.


- Muitas piscinas naturais são de rochas em sua totalidade, pelo que podem ser de utilidade empregar sapatos ou calçado que se possa molhar para caminhar mais cômodos.


- O banho em algumas piscinas naturais é possível ou mais fácil conforme se encontre o nível do mar.


Na seguinte listagem indicamos-lhe o momento da maré (maré baixa, maré alta ou meia-maré) para desfrutar cada uma delas:

Tenerife: Charco de la Laja (maré baixa) – Charco del Viento (maré baixa) – Piscinas de Bajamar (maré baixa) – Caletón de Garachico (meia-maré)


Grã Canária
: Los Charcones (media) – Charco de San Lorenzo (maré baixa) – Piscinas de Roque Prieto (meia-maré) – Salinas de Agaete (meia-maré)


El Hierro
: La Maceta (maré baixa) – La Caleta (qualquer momento) – Pozo de las Calcosas (maré baixa) La Palma: Charco Azul (meia-maré) – La Fajana (maré baixa)


Lanzarote
: Punta Mujeres (meia-maré) – Los Charcones (maré baixa)


Fuerteventura
: Aguas Verdes (maré baixa) – Puertito de Lobos (maré alta)


La Gomera
: Charco del Conde (meia-maré)