Atualidade COVID-19

Conselhos para viajar com segurança
Família no Parque Nacional do Teide

11 aventuras para viver em uma viagem à Espanha

none

Você procura adrenalina em suas férias, ou ao menos viver uma experiência de viagem diferente? Na Espanha podemos propor vários planos que certamente vão motivar você. Damos sugestões relacionadas com esportes mais radicais se você é um grande aventureiro, e outras mais suaves, originais e até mesmo para toda a família, mas com um toque diferente.Siga os passos de exploradores e sonhadores e suba até o alto do vulcão mais alto da Espanha, mergulhe num mar cheio de esculturas, sinta uma descarga de adrenalina fazendo “espeleo-caiaque”, passe a noite em um castelo com fantasmas ou persiga gigantes em companhia das crianças. Vá com tudo!

  • Trecho do Caminito del Rey, Málaga

    Sentir a vertigem do Caminito del Rey

    Este percurso, que foi considerado um dos mais perigosos do planeta (agora está habilitado para o turismo), fica no Desfiladeiro dos Gaitanes, entre os municípios de Álora, Antequera e Ardales (Málaga, Andaluzia). Foi construído em 1901 para conectar dois saltos de água e depois recebeu o nome de Caminito del Rey quando o rei Afonso XIII o percorreu. O caminho consiste em bordear as paredes da montanha por uma passarela com vistas impressionantes, a uma altura de 100 metros sobre o rio. Trata-se de um trajeto linear de quase oito quilômetros, que leva entre três e quatro horas do início ao fim. É recomendável adquirir previamente as entradas no site.

  • Basílica de Covadonga em Cangas de Onís, Astúrias

    Os Picos de Europa e os Pirineus, aos seus pés

    São duas das cordilheiras montanhosas mais impressionantes da Espanha, ambas no norte do país. Vamos propor dois roteiros exigentes para conhecê-las, onde as paisagens inesquecíveis estão garantidas.Para cair de joelhos diante dos encantos dos Picos de Europa, faça a Rota da Reconquista, em Astúrias, que tem este nome porque é o caminho que, há séculos, as tropas muçulmanas seguiram após serem derrotadas. São quase 60 quilômetros de um percurso repleto de gargantas e imponentes picos, que começam em Sotres (o povoado mais alto de Astúrias) e terminam em Covadonga, uma região muito famosa por sua basílica e pelos lagos de Covadonga (que ficam a ceca de 13 quilômetros).Por outro lado, ao longo de toda a fronteira com a França estende-se o GR11, o Caminho Pirenaico, que atravessa 800 quilômetros e se divide em quase 50 etapas. Uma verdadeira aventura que levará você do mar Cantábrico até o Mediterrâneo conhecendo as lendas dos povoados, emocionando-se com cumes inacessíveis, bosques autóctones e canyons cársticos ou hospedando-se em casas de campo ou refúgios de montanha. Suas duas zonas mais especiais são os Parques Nacionais de Aiguestortes i Estany de Sant Maurici e o de Ordesa y Monte Perdido.

  • Moça no Parque Nacional do Teide, Tenerife (Ilhas Canárias)

    Subir no pico mais alto da Espanha... que além disso é um vulcão

    Você gostaria de viver a experiência de subir até o topo do Teide que, com 3.718 metros, é o cume mais alto da Espanha? Ele fica no interior da ilha de Tenerife (ilhas Canárias). Para viver esta aventura você tem duas opções. Uma delas é realizar uma dura caminhada por uma trilha que parte de Montaña Blanca e leva cerca de seis horas. Outra é ir com um teleférico habilitado que sobe até os 3.555 metros de altitude, e de lá começar a caminhada pela trilha Telesforo Bravo. Para este último percurso, de cerca de 200 metros, é necessária uma autorização. A recompensa? Você vai ver como é impressionante a vista da parte mais alta desta ilha de origem vulcânica, com as outras ilhas Canárias ao seu redor.

  • Rafting no rio Gállego, Aragón

    Viajar ao “centro da terra” e praticar outros esportes extremos

    Você vai ter várias opções... Quer fazer canyoning? Organize uma viagem para o Parque Natural da Sierra y Cañones de Guara (Aragón), onde diversas empresas de turismo ativo ajudarão você a contornar suas profundas e estreitas gargantas de calcário. Aragón também é uma boa região para o rafting nas águas bravas e espumosas dos rios Gállego e Ésera. E que tal “espeleo-caiaque”? Este tipo de visitas são famosas no interior das Coves de Sant Josep de la Vall d'Uixó (Castellón, Comunidade Valenciana), onde fica um dos rios subterrâneos navegáveis mais compridos da Europa... Será como viajar ao centro da terra.Você gosta da ideia de entrar em uma caverna? Também existem diversos lugares para praticar espeleologia, como o curso de águas da caverna de Valporquero (em León, Castilla y León), um dos escassos “espeleo-barrancos” da Península Ibérica. Um mundo subterrâneo de estalactites, estalagmites, rios e cascatas espera por você.

  • Termas de Outariz, Ourense

    Tomar banho à luz das estrelas ou em uma banheira de vinho

    Você se atreveria a um banho diferente de qualquer um que já tenha tomado até agora? Imagine que é noite fechada. O céu está repleto de estrelas e você mergulha em uma poça de água quente que o envolve em vapor, com a natureza ao seu redor. É possível tornar isso realidade nas termas ao ar livre da cidade de Ourense (Galícia), como as de A Chavasqueira, Muíño da Veiga ou em Outariz, na beira do rio Minho.Que tal outro banho original, mas desta vez relacionado com o vinho? Em regiões da Espanha como La Rioja - cujos famosos vinhos criaram toda uma cultura e um modo de vida ao seu redor - existem spas onde é muito habitual encontrar tratamentos de “vinhoterapia”, individuais ou em casal, que aproveitam os extratos naturais da uva e do vinho. Imagine, por exemplo, uma sessão de banheira de cromoterapia com essências de vinho na água e uma massagem relaxante. Quer saber um lugar especial para experimentar tudo isso? Laguardia.

  • Caverna das Bruxas em Zugarramurdi, Navarra

    Atreva-se a passar a noite em “território de bruxas”

    Existem vários vilarejos na Espanha que são associados com antigas reuniões de bruxas, mas nesta ocasião vamos lhe recomendar dois. Um deles é Trasmoz (Aragón), uma localidade vigiada por seu antigo castelo e que conta com um museu dedicado à bruxaria e às superstições. Sem dúvida, um lugar mágico ao qual o poeta Bécquer dedicou algumas de suas cartas.Outro é Zugarramurdi (Navarra), que também evoca tempos de magia e reuniões, e conta com seu próprio museu da bruxaria. Não perca a caverna de Zugarramurdi, lugar que, conforme dizem, servia de ponto de reunião para os encontros de bruxas, e onde se realiza no dia 18 de agosto uma festa gastronômica.

  • Crossing the Rubicon. Escultura de Jason deCaires Taylor

    Mergulhar no único museu de esculturas submarinas da Europa

    Estamos falando do Museu Atlântico Lanzarote (ilhas Canárias), no sul da ilha de Lanzarote, na baía de Las Coloradas. Nenhum mergulhador que se preze pode perder a oportunidade de submergir-se entre as impressionantes esculturas criadas por Jason deCaires Taylor a vários metros de profundidade. Todas elas são feitas de concreto com pH neutro e, com o passar do tempo, estão criando um grande recife artificial. Existem diferentes empresas de mergulho que ajudarão você a realizar esta atividade com a ajuda de um instrutor.

  • Pozo Sotón, em San Martín del Rey Aurelio, Astúrias

    Ser mineiro ou marinheiro por um dia

    Dois tipos de “aventuras” que o ajudarão a compreender e experimentar dois ofícios tradicionais. Começamos por Astúrias, uma região conhecida por seu passado de mineração, do qual hoje podemos encontrar interessantes marcas. Lá são oferecidas várias experiências, como ir até o Pozo Sotón, um impressionante poço duplo de 550 metros de profundidade onde você poderá entrar acompanhado por guias que foram mineiros. Mais ideias? Visitar o povoado de Bustiello para ver como era a vida dos mineiros no exterior, ou o Ecomuseu de Samuño, onde você descerá de trem até 30 metros debaixo da terra.Muito próximo e também no norte do país, na Galícia, vale a pena ser marinheiro por um dia aproveitando a grande tradição desta terra, repleta de tabernas e restaurantes especializados em frutos do mar. Você poderá acompanhar os percebeiros (coletores de “percebes”, um tipo de crustáceo que cresce nas rochas onde quebram as ondas) na Costa da Morte, fazer o roteiro dos secadouros de congro em Muxía, viver o apaixonado dia a dia de um mercado do peixe, iniciar-se na pesca esportiva sustentável e até mesmo cozinhar suas próprias capturas. Que tal um curso sobre como cozinhar o famoso polvo à moda galega?

  • Parador de Cardona, Catalunha

    Passar a noite em um castelo... com fantasma

    Se você já ouviu falar dos Paradores de España, deve saber que são hospedagens muito além do convencional e que oferecem a possibilidade de passar a noite em espetaculares castelos, palácios e edifícios com séculos de história. Para os mais corajosos, as lendas dizem que alguns deles contam até com seu próprio fantasma. Algum exemplo? No Parador de Jaén (Andaluzia), que fica no Castelo de Santa Catalina, dizem que o fantasma do “Terrível lagarto” - um antigo prisioneiro do castelo- ainda aparece por lá. No Parador de Cardona (Barcelona, Catalunha), comenta-se que durante um tempo os móveis do quarto 712 se moviam sozinhos. Ou no Parador de Olite (Navarra), onde parece que o retrato de um príncipe que fica pendurado em uma parede não permite que uma lâmpada se apague. Além destas divertidas histórias, você vai adorar todas as instalações... Caso você se atreva.

  • Moinhos em Consuegra, Castilla - La Mancha

    Enfrentar gigantes

    Um dos romances mais famosos de todos os tempos, Dom Quixote de la Mancha, escrito por Miguel de Cervantes, fala sobre como seu protagonista lutava contra moinhos de vento achando que eram gigantes. Hoje você e toda a sua família podem “brincar” de imitá-lo organizando uma viagem a Castilla - La Mancha para ver em primeira pessoa estes famosos moinhos que têm séculos de antiguidade. Tente fazer isso em lugares como Consuegra ou Campo de Criptana, para ver a imponente silhueta destes gigantes recortando o horizonte ao entardecer. Muitas vezes são organizadas visitas teatralizadas. Vocês podem inclusive organizar um grande roteiro seguindo todos os passos de Dom Quixote pela Espanha.

  • Farol de Cavalleria no Camí de Cavalls, Menorca

    Dar a volta numa ilha a pé ou a cavalo

    Estamos falando do Camí de Cavalls (caminho dos cavalos), em Menorca (ilhas Baleares). É um trajeto de quase 200 quilômetros que rodeia a ilha, e dizem que sua origem foi a constante circulação de soldados britânicos que vigiavam a ilha a cavalo nos tempos do domínio inglês. Pode ser percorrido por completo ou realizar alguma das 20 etapas em que se divide. É maravilhoso ir atravessando barrancos e bosques, e contemplando o entardecer em uma infinidade de prainhas. Também existem empresas que organizam excursões a cavalo de algumas horas, de um dia inteiro ou de vários dias por este itinerário. Você quer fazer esta aventura?

Descubra mais sobre...