Atualidade COVID-19

Conselhos para viajar com segurança
Moinhos em Consuegra ao entardecer

Rota de Dom Quixote

dom-quixote

Seguindo as pegadas de um dos melhores romances da história.

Não exageramos ao afirmar que Dom Quixote de la Mancha é um dos livros mais famosos de toda a história da literatura. A obra que narra as aventuras e sobretudo as desventuras do homem que quis ser cavaleiro andante pelas terras de La Mancha foi escrita por Miguel de Cervantes no século XVII e é uma das histórias mais traduzidas do mundo. Aquela época é conhecida como o Século de Ouro na literatura espanhola e, 400 anos depois, propomos que você siga os passos do “Cavaleiro da Triste Figura” que confundiu a realidade com a ficção.Prepare-se, porque você terá que lutar contra gigantes que na realidade são moinhos de vento, perseguir o amor de Dulcineia e degustar pratos como os “duelos y quebrantos”. Porque isto não é apenas um roteiro literário, mas também um trajeto por algumas das paisagens mais mágicas da Espanha. É conveniente fazer o percurso que lhe propomos de carro, passando por 13 vilarejos e cidades do interior, com uma duração de aproximadamente 7 dias. Mas esta é a sua história. É você quem escolhe os personagens e a duração. O argumento? Talvez o melhor livro de todos os tempos.

Dia 1: Alcalá de Henares

Não poderíamos começar o roteiro por um lugar que não fosse Alcalá de Henares. Porquê? Porque esta localidade da Comunidade de Madri é o lugar de nascimento de Miguel de Cervantes, ou seja, onde tudo começou. Além disso, sua universidade e seu recinto histórico são Patrimônio Mundial da UNESCO.

Distância:30Km Deslocamento: De trem / Duração: 41 min.

Pode começar sua visita na Calle Mayor para seguir pela bonita praça de Cervantes (conhecer o curioso Curral de Comédias) e depois ir até sua famosa Universidade. Depois vem o prato principal deste dia: a visita ao Museu Casa Natal de Cervantes, uma reconstrução do prédio onde, segundo alguns estudos, o escritor nasceu e viveu sua infância.Você vai se sentir em uma viagem aos séculos XVI e XVII quando vir uma casa típica da época, com sua cozinha, sala de jantar, o estrado das damas e até o escritório de um cirurgião (era a profissão do pai de Cervantes). Além disso, talvez você possa aproveitar algum dos workshops ou espetáculos organizados por este centro. Aliás, as duas figuras da entrada são os protagonistas de nossa história: Dom Quixote e seu escudeiro Sancho Pança. Você quer tirar uma com eles?Após esta visita tão especial, você pode conhecer outros monumentos de Alcalá, como sua Catedral Magistral, e ganhar forças indo a inúmeros bares de tapas onde, por pedir uma bebida, lhe servirão junto (incluído no preço) alguma coisa deliciosa e típica para comer. Depois você pode passar a noite em Alcalá ou deslocar-se à cidade de Madri, a cerca de 30 quilômetros.

Praça de Cervantes, em Alcalá de Henares

Dia 2: Madri

Se você escolheu Madri para passar a noite, aproveite para conhecer a cidade desde a primeira hora da manhã. Aqui entram em jogo suas preferências e o tempo que você tiver disponível, já que Madri é a maior cidade da Espanha (a capital) e tranquilamente você poderia dedicar uma semana inteira para descobri-la.

Mas se você não tem tanto tempo e deve escolher um lugar emblemático associado a Cervantes em Madri, existe um: a Igreja e Convento das Trinitárias Descalças (calle Lope de Vega, 18). Existem evidências de que este poderia ser o lugar onde estão enterrados Cervantes e sua esposa, portanto você pode conhecer o monumento funerário criado em sua homenagem e ler uma placa com um fragmento de uma obra do autor: «O tempo é breve,/ as ânsias crescem,/ as esperanças minguam,/ e, com tudo isso,/ levo a vida sobre o desejo/ que tenho de viver».Existem mais lugares associados a Cervantes em Madri, como a taberna Casa Alberto (situada no edifício onde Miguel de Cervantes escreveu Os trabalhos de Persiles e Sigismunda e a segunda parte de Dom Quixote), a Sociedade Cervantina (situada onde foi impressa em 1605 a primeira edição do Quixote), a Biblioteca Nacional (que conserva um exemplar da primeira edição do Quixote) ou a praça da Espanha (com estátuas dedicadas ao escritor e seus personagens). 

Placa de Cervantes e sacristia do Convento Trinitárias de Madri

Dia 3: Esquivias – Toledo

Avançamos pouco mais de 40 quilômetros até Esquivias (já estamos na província de Toledo), onde podemos fazer uma breve parada. Vale a pena, porque foi aqui onde nasceu a esposa de Cervantes, onde se casaram em 1584 e onde moraram durante um tempo na conhecida como “Casa de Cervantes”. Hoje em dia é um museu que você pode visitar.

Distância:83Km Deslocamento: De carro / Duração: 1 hora aprox.

A apenas meia hora de carro, você encontrará Toledo, uma impressionante Cidade Patrimônio da Humanidade conhecida como a “Cidade das Três Culturas” porque entre seus monumentos você pode ver sua impressionante Catedral, mesquitas como a do Cristo de la Luz, e sinagogas como a do Tránsito (junto à qual se encontra o interessante Museu Sefardita). Esta cidade não pode ficar de fora do seu percurso. Para obter uma vista inigualável, vá até o Mirante do Vale.

Castelo de Puñoenrostro, em Esquivias, Toledo

Dia 4: Consuegra (Toledo) – Alcázar de San Juan (Ciudad Real)

A cerca de 60 quilômetros de Toledo aparece a seguinte parada: Consuegra. E aparece com surpresa: quando estiver chegando, no horizonte você contemplará seus famosos moinhos de vento. Ou são gigantes contra os quais você deve lutar, como pensava dom Quixote em sua loucura? Você vai ter que se aproximar para saber.

Distância:106Km Deslocamento: De carro / Duração: 1 hora e 10 minutos, aprox.

É garantido: você vai adorar subir até o morro, divisar as cores, a paisagem infinita da planície e ver estes 12 moinhos que estão entre os melhor conservados de toda a Espanha. Todos têm apelidos relacionados com El Quijote, mas se destaca o conhecido como “Sancho” porque possui toda a maquinaria do século XVI. Se você quer vê-los por dentro, o moinho “Bolero” sempre está aberto para visitas. Em Consuegra, você pode aproveitar para comer algum dos pratos típicos manchegos: gachas, migas ou duelos y quebrantos.A cerca de 30 minutos de carro fica Alcázar de San Juan, que tonou Cervantes como seu filho predileto e onde a própria cidade reivindica que o escritor foi batizado (na Igreja de Santa María la Mayor). Você vai adorar seus moinhos de vento (não perca o fim de tarde visto de lá) e suas ruas cheias de história, onde você pode imaginar como era a vida dos antigos fidalgos. Você também pode visitar o Museu Casa do Fidalgo e o Centro de Interpretação Cervantino. 

Moinhos em Consuegra

Dia 5: Campo de Criptana (Ciudad Real) – El Toboso (Toledo)

Em nosso quinto dia de percurso, nos dirigimos a Campo de Criptana (a menos de 10 quilômetros), também “terra de gigantes”, porque lá lhe esperam seus famosos moinhos de vento, que aparentemente foram os que realmente inspiraram Cervantes para as aventuras de Dom Quixote. Realizam visitas guiadas durante o ano inteiro. 

Distância:27Km Deslocamento: De carro / Duração: 30 minutos

Recupere as forças na hora do almoço porque agora vamos em busca do amor, e essa tarefa nunca é fácil. “Dulcineia de Toboso é a mais formosa mulher do mundo e eu sou o mais infeliz cavaleiro da terra, e não é bom que minha fraqueza defraude esta verdade”. Estas são algumas das palavras que dom Quixote dedica à sua eterna paixão, ao mito que criou: Dulcineia de El Toboso.El Toboso existe (fica a cerca de 20 minutos de carro de Campo de Criptana) e lá você pode visitar o Museu Casa de Dulcineia, que reproduz um casarão manchego do século XVI. Diz a tradição que esta foi a casa de Ana Martínez Zarco de Morales (“dulce Ana”), em quem Cervantes se inspirou para a personagem de Dulcineia. Além disso, na plaza Mayor, você encontrará o monumento que El Toboso dedicou a Dulcineia e seu eterno apaixonado. Por outro lado, você pode conhecer o Museu Cervantino, que conta com numerosas edições da obra em até 70 idiomas diferentes, muitas delas assinadas por personagens do mundo da política e a cultura.

Museu de Dulcineia em El Toboso

Dia 6: Argamasilla de Alba (Ciudad Real) – Ossa de Montiel (Albacete) – Villanueva de los Infantes (Ciudad Real)

Avançamos mais 50 quilômetros até Argamasilla de Alba, onde não pode faltar uma visita à sua Casa de Medrano. O motivo: aqui se conserva a Caverna de Medrano, onde Cervantes ficou prisioneiro e, segundo a lenda, começou a escrever as aventuras do Engenhoso Fidalgo.

Distância:150Km Deslocamento: De carro / Duração: 2 horas

Você imagina a sensação de estar, talvez, no emblemático “Lugar de La Mancha” de cujo nome o narrador do Quixote não queria se lembrar? Muitos dizem, no entanto, que esse lugar é Villanueva de los Infantes.Continuamos nosso caminho (outros 50 quilômetros) até Ossa de Montiel, porque em seus arredores se encontram duas passagens de especial importância nas aventuras de Dom Quixote: a mágica caverna de Montesinos (onde desceu através do tempo) e as ruínas do Castelo de Rochafrida. Tenha em conta que para visitar a caverna é necessário marcar hora com alguma das empresas autorizadas, portanto, informe-se antes em um escritório de turismo.Podemos aproveitar este mesmo dia para ir até Villanueva de los Infantes, a cerca de 50 quilômetros (onde fica a casa de Dom Diego de Miranda que, conforme a tradição, foi o Cavaleiro do Verde Gabão, cujas façanhas foram mencionadas tantas vezes por Dom Quixote), ou ao Parque Natural das Lagoas de Ruidera (situado a cerca de 45 quilômetros), um dos alagadiços mais bonitos de toda a Espanha, e acabar dormindo em Ciudad Real.

Villanueva de los Infantes

Dia 7: Ciudad Real – Almagro (Ciudad Real)

A viagem está chegando ao fim. Você pode aproveitar a manhã para conhecer Ciudad Real e algum de seus monumentos, como a Porta de Toledo ou a Catedral de Santa María del Prado.

Distância:130Km Deslocamento: De carro / Duração: 1 hora e 30 minutos.

Em um percurso como este, não podia faltar a visita ao Museu do Quixote desta cidade, onde é muito interessante ver como as reproduções dos personagens da obra “conversam” entre si.À tarde você pode se dirigir a Almagro (a apenas meia hora de carro), que é um dos vilarejos mais encantadores da Espanha. Sua Plaza Mayor é uma autêntica maravilha. Nesta mesma praça, é recomendável visitar o Curral de Comédias, do século XVII (se possível, com uma visita teatralizada). E se você está pensando em ficar mais algum dia, não deixe de conhecer o Museu Nacional do Teatro.Termina aqui nossa particular proposta de roteiro para conhecer um pouco melhor a figura de Dom Quixote e a do homem que lhe deu vida. Certamente valeu a pena, porque “Aquele que lê muito e anda muito, vê muito e sabe muito".

Azulejo com ilustração de Dom Quixote em Ciudad Real

Conselhos e recomendações

Como chegar e se deslocar.- Embora todas as cidades do percurso sejam conectadas através de serviços de ônibus ou de trem, este roteiro é perfeito para ser feito de carro ou até de motor-home. Se você vier com seu próprio veículo, o meio de transporte já está solucionado. Mas se você vier de um lugar mais longínquo, o ideal é voar até o aeroporto Adolfo Suárez Madrid-Barajas e considerar a opção de alugar um carro em qualquer locadora que você encontrar no local. 

Gastronomia.- Recomendamos visitar ao longo deste caminho alguma vinícola e alguma queijaria. Você pode comprar um queijo manchego, com fama mundial. É uma delícia. Outro produto estrela da região? O açafrão.

Lembranças.- Se o que você está procurando é uma lembrança para levar para seus amigos (e aproveitar para dar-lhes inveja de como você se divertiu), saiba que o típico destes lares é a cerâmica. Mas você também pode levar de Toledo espadas de todos os tipos (inclusive reproduções de "O Senhor dos Anéis").

Planos.- Além dos lugares propostos, você pode completar seu roteiro com outros planos igualmente interessantes. Por exemplo, com o maravilhoso Parque Nacional das Tablas de Daimiel (perto de Ciudad Real) ou com o fascinante Parque Arqueológico de Carranque (não muito longe de Esquivias).

Sobre Cervantes e Dom Quixote:

  • Existem mais regiões na Espanha com museus dedicados a Cervantes, como o Museu Casa de Cervantes, em Valladolid, e roteiros mais extensos por toda a região de La Mancha.
  • O escritor Pedro Salinas propôs nomear Alonso Quijano (Dom Quixote) o “santo patrono dos leitores”.
  • Em 2002 um grupo de 100 escritores de 54 países escolheram O Quixote como a melhor obra de ficção da história da humanidade.
  • Dizem que o ex-primeiro ministro de israel, David Ben-Gurión, aprendeu espanhol para poder ler este livro em seu idioma original.

Quando fazer o roteiro

Existem várias datas relacionadas com Cervantes, nas quais são realizadas atividades. Por exemplo, no princípio de outubro acontece a Semana Cervantina em Alcalá de Henares, e no dia 23 de abril se festeja o Dia Internacional do Livro em toda a Espanha.

Existe um trem turístico chamado Trem de Cervantes que realiza o roteiro entre Madri e Alcalá de Henares. É muito divertido, principalmente se você viaja em família, já que o trajeto é amenizado por atores que distribuem doces típicos. Funciona entre maio e dezembro (com exceção do mês de agosto).

O que fazer

Planos para inspirar-se