Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Gastronomia Espanhola

Sabores da Espanha, um país com muito gosto

none

Pensa na Espanha. E agora pensa em um prato típico. E não me diga, que já lhe dizemos nós: paella, gazpacho, presunto ibérico, cozido, fabada... São muitas as receitas que apaixonaram aqueles que visitaram a Espanha. Mas o que muitos desconhecem é o que muitas vezes fica em um segundo plano: são os ingredientes chave que usamos na cozinha espanhola para que esses pratos que lhe vieram à cabeça tenham esse sabor tão único.Falamos dos ingredientes (secretos e não tão secretos) que temperam a famosa dieta mediterrânea e a cultura gastronômica espanhola, convertendo-a em uma das melhores do mundo.

Azeite de oliva virgem extra: o ouro líquido

Começamos por um clássico: o azeite de oliva. Sua principal característica de gordura saudável e sua condição de indispensável na dieta mediterrânea satisfazem as necessidades nutricionais e de sabor do consumidor mais exigente. A Espanha é líder mundial deste setor tanto em produção, como em transformação e vendas. E é na Andaluzia (ainda que também em Castilla La Mancha e Catalunha) onde você pode se perder entre milhões de hectares de espetaculares olivais. Tão nutritivo que, com uma garrafa deste óleo e um pedaço de bom pão, muitos já têm um manjar diante de seus olhos.

Azeite de oliva

Açafrão. Um segredo cheio de sabor

Apesar de que é originário da Índia, o açafrão encontrou rapidamente um espaço na gastronomia espanhola, e mais concretamente como potenciador do sabor para os arrozes, guisados, carnes e até sobremesas. Trata-se de um ingrediente muito caro a que alguns chamam ouro vermelho, e que além disso se deve tratar com muita delicadeza, tanto em sua coleta (nas primeiras horas da manhã para evitar o murchamento da flor e que o produto final não perca qualidade) como em sua aplicação na cozinha. Na Espanha cultiva-se sobretudo em Castilla La Mancha, zona de onde ostenta sua denominação de origem. Como dado curioso, dizer que para conseguir um quilo desta especiaria é necessário e colher e destroçar nada menos que 150.000 flores de açafrão.

Açafrão em um frasco de cristal

Colorau de la Vera Com Denominação de Origem Protegida

Páprica ou pimenta em pó. É assim que este ingrediente é conhecido em outras partes do mundo. Ingrediente que Cristóvão Colombo trouxe das Américas e cuja preparação ficou escondida durante séculos atrás das paredes do Mosteiro de Yuste (Extremadura). Artesanato e tradição são os valores que tornam único este produto, devido ao processo de defumação artesanal com madeira de azinheira que requer para sua elaboração.Uma espécie rica em antioxidantes, imprescindível na preparação de outros sabores tão típicos da Espanha como são o chouriço, a sobrasada e outros embutidos.

Pimentões e Colorau de la Vera

Arroz bomba. Porque nem todos os arrozes são iguais

Das mais de duas mil variedades de arroz que há no mundo, se um dos pratos espanhóis mais famosos (a paella) se faz originariamente com este tipo de arroz...é por algum motivo.E esse motivo está nas características de seu grão, curto e arredondado, que se costuma alongar durante a cocção. Isso faz com que absorva muito bem o líquido, retendo mais os sabores e ficando mais solto que outras variedades.Mas não só a paella deve sua delicadeza a este ingrediente. O arroz ao forno ou os arrozes melosos típicos de nossa gastronomia ficam muito mais saborosos usando o arroz bomba. Um arroz que se cultiva majoritariamente em La Albufera de Valencia.

Arrozal em Valência

Cítricos. Para doce e salgado

O clima da Espanha, especialmente o clima mediterrâneo, é ideal para a produção destas frutas. Laranjas, tangerinas, limões, toranjas... podemos encontrá-los não só ao longo e largo de nossos campos, mas também em centenas de receitas. Porque mais além da simples sobremesa, os cítricos podem ser o principal ingrediente em saladas, guisados, arrozes e outras variedades de nossa gastronomia, proporcionando-lhes sabor e frescor. Um lugar para saborear estes cítricos é a Costa de Castellón ou Costa Azahar, que deve seu nome à flor da laranjeira.

Laranjas

Alho, tomate e cebola. Como aqui em nenhum lugar

Está claro que quase todo o mundo, sem importar o país, pode ter tomates, cebolas e alhos em sua despensa. Mas estamos seguros de que não terão o mesmo sabor que estes ingredientes com denominação de origem que os tornam únicos. A eles e aos pratos que acompanham. O alho roxo de Las Pedroñeras, (Cuenca), ou tomate La Cañada (Níjar, Almeria), a cebola Fuentes de Ebro (Saragoça) ou a batata da Galícia, entre muitos outros, são hortaliças e verduras que podem contar com selos de qualidade como as denominações de origem ou as de indicação geográfica protegida. Este tipo de hortaliças podem compor o que na Espanha se conhece como refogado, típico de muitas de nossas receitas, a que lhe acrescenta um sabor muito especial.

Alho Roxo

Pão. Tudo acompanha

Sim. Sabemos que o pão não é um ingrediente como tal. Mas não podemos evitar dizer que em toda mesa que se aprecie, deve haver um bom pão, seja para acompanhar a refeição, para molhar seu miolo no caldo ou o molho, ou diretamente para fazer um sanduíche.Aconselhamos degustá-lo e provar todas as variedades possíveis que existem. Desde a “barra planchada” de Toledo, a “bola” de Santiago de Compostela, o “bollo preñao” de Asturias ou o “cabezón” de Navarra e do País Basco até a “hogaza” de Castilla León são variações que você encontrará conforme você se move ao longo de nossa geografia.

Pão com Tomate