Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Detalhe da gruta de Altamira, em Santillana del Mar (Cantábria)

10 chaves sobre as grandes civilizações da história espanhola

none

10 chaves sobre as grandes civilizações da história espanhola


Na Espanha você pode conhecer a história durante suas férias. Veja aqui lugares e visitas que revelam marcos da humanidade, como a existência dos primeiros humanos, o nascimento da arte e o domínio das grandes civilizações.

1) Há muito tempo... Quando o “Homo Antecessor” habitava a terra

Tire a roupa, vista as peles e pegue a lança, porque esta é uma viagem direta para a Pré-História. Tudo bem... Você não precisa se vestir com peles, basta ir até os sítios arqueológicos de Atapuerca, em Burgos. Estão entre os mais importantes do mundo, já que neles foram encontrados fósseis de cinco espécies diferentes, como o "Homo Antecessor" e o "Homo Heidelbergensis".Como se você fosse um autêntico arqueólogo, poderá visitar certas áreas e depois ir até a cidade de Burgos (a pouco mais de 20 quilômetros de Atapuerca) para conhecer o Museu da Evolução Humana.

Exposição no Museu da Evolução Humana, em Burgos

2) E, de repente, o homem descobriu a arte

Existem poucas sensações tão chocantes como se colocar debaixo de tetos decorados com pinturas rupestres. De repente, o peso da história se faz presente. E se há um lugar na Espanha perfeito para ter esta experiência, é Altamira e suas cavernas, na Cantábria. Curiosamente foi uma menina a primeira a ver as famosas pinturas do primeiro lugar no mundo onde foi identificada a existência da Arte Rupestre do Paleolítico superior.As figuras de bisontes, cavalos, cervos, mãos... estão tão bem conservadas que é de arrepiar pensar que foram feitas entre 35.000 e 13.000 anos atrás. O acesso à gruta é limitado e, por isso, foi criado uma réplica exata em um museu, uma visita altamente recomendável.Para saber mais sobre esta história, talvez você se interesse pelo filme "Altamira", que conta com atores como Antonio Banderas.

Neogruta do Museu de Altamira, em Santillana del Mar (Cantábria)

3) Seguindo as pegadas dos fenícios

Você sabia que a cidade que é considerada a mais antiga do Ocidente fica na Espanha? Trata-se de Gadir, a atual Cádis, que foi fundada em 1.100 a.C. pelos fenícios. Você pode visitar um sítio arqueológica onde era o ponto mais alto da antiga ilha de Erytheia para ver como eram as moradias, o traçado das ruas e os utensílios do séc IX a.C.Também foram os fenícios os fundadores de outro lugar incrível da Espanha, a ilha mediterrânea de Ibiza. Na costa sul da ilha, no município de Sant Josep de sa Talaia, você pode visitar o assentamento fenício de Sa Caleta, do final do séc. VIII a. C., para imaginar como era a vida daquela colônia comercial. E certamente, você não pode ir embora sem conhecer a necrópole do Puig des Molins, que tem um enorme valor histórico sobre a época fenícia.

Sítio arqueológico Gadir e vista da cidade de Cádis

4) Vestígios da cultura celta

É a hora de dar um salto mais para a frente no tempo e ir até o noroeste da Espanha, a Galícia, para conhecer seus castros. Para que você se situe, está em plena Idade do Ferro entrando em aldeias fortificadas que estiveram em uso durante mais de 1.000 anos (desde o século VI a.C. até o VI d.C.).Uma das melhores coisas de visitar estes lugares é que ficam em zonas altas e as vistas que você terá são espetaculares. Na Galícia existem centenas, mas alguns dos mais famosos são o de San Cibrao de Las, o de Viladonga, o de Baroña e o de Santa Tecla.Você também pode encontrá-los em Astúrias, onde talvez o mais importante seja o Castro de Coaña.

Castros do povoado galaico de A Guarda

5) O único templo egípcio na Espanha

Agora um momento cerimonioso para entrar em um templo dedicado aos deuses Amom e Ísis. Poderia parecer que se trata do Egito, mas neste caso é Madri. Em pleno centro, perto da praça da Espanha, se impõe orgulhoso o Templo de Debod, que começou a ser construído no início do século II a. C. e foi ampliado na época dos imperadores romanos Augusto e Tibério.Mas então, como ele acabou na capital da Espanha? É porque foi doado em 1968 pelo governo egípcio para evitar que se inundasse pela construção da represa de Assuã. Além de tentar decifrar as cenas de seu interior, é aconselhável estar lá bem na hora do pôr do sol. Um fim de tarde impressionante!

Templo de Debod, em Madri

6) O legado do Império romano: Hispânia

Continue avançando na linha temporária. Desafiando a passagem do tempo, na Espanha você vai encontrar inúmeros vestígios da antiga Hispânia. É uma época de gladiadores, de imperadores e de impressionantes construções. Nesta ocasião merecem destaque dois exemplos de monumentos que deixam qualquer um de boca aberta. O primeiro: o Aqueduto de Segóvia. São 167 arcos de pedra unidos apenas pelo equilíbrio de forças, sem nenhuma argamassa. É normal que a lenda dissesse que era obra do diabo.O segundo: o Teatro de Mérida. Foi construído entre os anos 16 e 15 a.C. Com uma capacidade para 6.000 espectadores! Um lugar mágico onde até hoje são feitas representações.

Aqueduto de Segóvia

7) O mundo dos visigodos

Após a queda do Império Romano, a civilização dos visigodos ficou instalada na Espanha entre os séculos V e VIII. Escolheram Toledo como capital de seu reino. De fato, nesta incrível “Cidade das Três Culturas” existe um museu dedicado à cultura visigoda na Igreja de San Román, e as ruas da cidade estão cheias de sua arte.Outro lugar interessante é Recópolis (em Guadalajara), uma cidade que foi fundada 578 pelo rei Leovigildo e da qual hoje existem restos arqueológicos.E não perca a cereja do bolo desta etapa visigoda: o Tesouro de Guarrazar, que é exibido no Museu Arqueológico Nacional de Madri. As coroas decoradas com ouro e pedras preciosas são maravilhosas.

Recópolis, em Zorita de los Canes (Guadalajara, Castilla - La Mancha)

8) Oito séculos de cultura muçulmana: Al Andalus

A chegada dos árabes no ano 711 foi o início de um longo período que deixou monumentos impressionantes na Espanha. Veja aqui dois magníficos exemplos que você pode visitar, ambos na Andaluzia. Começando pela Mesquita-Catedral de Córdoba, que é certamente o monumento mais importante de todo o Ocidente islâmico. Em sua história (que vai do século VIII ao XVIII) se resume a evolução do estilo omeia na Espanha. Quando você se adentrar no monumento e tiver ao seu redor mais de 1.000 colunas e arcos de duas cores, você vai achar que está em outro mundo. Muito próximo, a uns 10 quilômetros, não pode faltar a visita ao conjunto arqueológico de Medina Azahara.Não muito longe, na cidade de Granada, fica o que para muitos é o monumento mais bonito da Espanha: a Alhambra. Começou a ser construída no século XIII, na época dos Reinos de Taifas. Os palácios e jardins que formam a Alhambra são de tamanha beleza que dá vontade de ficar lá eternamente.

Mesquita de Córdoba

9) O momento dos Reinos cristãos

Em 1492 acabou o período anterior com a tomada de Granada pelos Reis Católicos e com a descoberta da América, e começou a se configurar o que é a Espanha atual. No terreno da arte, a Espanha experimentou os grandes estilos da época medieval: o românico e o gótico.Se você quer focar no românico, sem dúvida é recomendável uma cidade: Santiago de Compostela, na Galícia Sua catedral atual, que começou a ser construída em 1075, além de ser maravilhosa é um lugar especial: o destino final dos peregrinos que percorrem o Caminho de Santiago, já que a história conta que nela foram encontradas as relíquias do Apóstolo.Na hora de falar do gótico, que fez com que os templos ficassem cada vez mais altos e com grandes vitrais coloridos, algumas catedrais não podem ficar de fora: as de Burgos, León e Toledo.

 Vista da Catedral de Santiago de Compostela

10) Rumo ao infinito e muito além

Antes de chegar ao país que é hoje, a Espanha viveu as épocas de grandes dinastias como os Habsburgo e os Bourbon. Por exemplo, na Madri de los Austrias existia o Alcázar, um imenso edifício que incendiou em 1737 e sobre o qual foi construído posteriormente o impressionante Palácio Real de Madri e seus jardins que existem hoje em dia.De fato, todos os movimentos artísticos que chegaram após o gótico foram deixando sua marca na Espanha. Desde o Renascimento (Úbeda e Baeza são bons destinos para descobrir exemplos do mesmo) até o barroco, o neoclassicismo e o modernismo, já no final do século XIX e começo do XX. Deste último estilo, uma cidade em especial pode se gabar: Barcelona. Você conhece as grandes obras de Gaudí, como a Sagrada Família, o Park Güell e a Casa Milà?

Palácio Real visto do terraço Sabatini

Não se sabe que outras grandes civilizações o futuro vai trazer para a Espanha. O que se sabe é que até agora já passamos por glaciações, descobertas, diferentes culturas, mudanças no pensamento... A viagem foi agitada, mas acima de tudo, apaixonante. 

Park Güell, em Barcelona
Descubra mais sobre...