Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Lagoa de Peñalara no Parque Nacional de Guadarrama, Madri

Roteiro circular de Peñalara

Madrid

Os cumes de Madri


Este é um dos roteiros de trekking mais famosos de Madri. Seus 14 quilômetros de percurso revelam a incrível paisagem de lagoas e formações glaciares do Parque Nacional Sierra de Guadarrama. Além disso, sobem até um mirante único: o pico de Peñalara, o ponto mais alto da região.   Existem muitos caminhos e trilhas que permitem conhecer o Parque Nacional Sierra de Guadarrama, sua riqueza natural e seus lugares mais emblemáticos. O roteiro circular de Peñalara é um dos preferidos dos praticantes de trekking. Percorre o maciço de mesmo nome, que se destaca por sua tradição montanheira e por ter os melhores restos glaciares da serra de Guadarrama. O caminho leva até o cume principal, o pico de Peñalara, com 2.428 metros de altitude, e depois passeia pelas lagoas. São 14 quilômetros de trajeto circular, bem sinalizado e com uns 650 metros de desnível de subida e descida. De dificuldade média por ser um roteiro de alta montanha, alguns trechos são mais complicados e é aconselhável intensificar as precauções, especialmente no inverno.

Os cumes do maciço de Peñalara

O percurso começa no Centro de Visitantes de Peñalara, situado em Puerto de Cotos (Rascafría). A pista florestal começa a subir atravessando um belo pinhal até a primeira parada: o mirante La Gitana. Suas fabulosas vistas são apenas um adiantamento do que espera mais para a frente. O caminho continua até alcançar uma pequena barraca, onde será preciso tomar o desvio para a esquerda. A subida vai ziguezagueando para chegar ao primeiro cume, Hermana Menor (com 2.271 metros); depois se suaviza e em pouco tempo alcança o segundo cume, Hermana Mayor (com 2.280 metros), que oferece uma vista panorâmica clara da seguinte parada: o pico de Peñalara. É a hora de fazer um último esforço para chegar ao objetivo, mas uma vez lá em cima, tudo terá valido a pena.

Imagens do roteiro em Peñalara

O penhasco de Los Claveles

Após um merecido descanso, chegará a parte mais difícil do caminho: o penhasco de Los Claveles. É um trajeto que conta com trechos muito estreitos, com bastante queda aos lados, por isso é recomendável que as pessoas que têm vertigem o rodeiem pela esquerda. Aqueles que o superarem terão como prêmio uma fabulosa imagem panorâmica da represa de La Pinilla. Uma vez finalizada a parte complicada do percurso, começa a descida pelo Risco de los Pájaros (penhasco dos pássaros). Os quilômetros seguintes serão para relaxar e aproveitar, já que passam pelas paisagens mais bonitas do roteiro.

As lagoas de Peñalara

A linda paisagem da Laguna de los Pájaros (lagoa dos pássaros) é a primeira delas. Depois vêm a Laguna de los Claveles (lagoa dos cravos) e, mais adiante, as Cinco Lagunas. O caminho continua descendo e em um ponto determinado sai um pequeno desvio para a Lagoa Grande de Peñalara; embora seja um lugar que costuma estar muito movimentado, vale a pena sair da trilha para visitá-lo. Depois só falta empreender o trecho final do caminho, que passa de novo pelo mirante La Gitana para retornar ao estacionamento do Centro de Visitantes pela mesma pista florestal do início.

Lagoa de Peñalara no Parque Nacional de Guadarrama, Madri

Conselhos e recomendações

Como chegar

O Centro de Visitantes de Peñalara fica em Puerto de Cotos. É possível chegar por estrada saindo de Rascafría (a uns 16 km) pela M-604; e de Puerto de Navacerrada (a uns 39 km) pela SG-615. O Centro de Visitantes conta com uma área de estacionamento, e é recomendável madrugar para garantir seu lugar.

Também é possível chegar de trem a Puerto de Cotos usando as linhas metropolitanas C-9 (Cercedilla-Cotos) e C-8, que conecta Cercedilla com as estações ferroviárias de Atocha e Chamartín, em Madri. 

Você também pode vir de ônibus da capital, Madri, através das linhas que saem dos intercambiadores de Moncloa e da praça Castilla. Além disso, nos fins de semana e feriados durante os meses de inverno funciona um serviço de ônibus shuttle saindo de Cercedilla rumo a Puerto de Cotos, Navacerrada e à estação de Valdesquí.

Cartaz do pico de Peñalara no Parque Nacional de Guadarrama, Madri

Tenha em mente

Por motivos de conservação, foram estabelecidas uma série de normas de segurança e limitações para o fluxo de visitantes no maciço de Peñalara. Todas as pessoas devem passar antes pelo Centro de Visitantes para comprovar a disponibilidade de vagas. É recomendável entrar em contato com o centro para se informar previamente. 

O melhor é evitar os fins de semana, que é quando há mais movimento, principalmente a partir do meio-dia. Se isso não for possível, é conveniente madrugar para caminhar evitando as horas de maior movimento. 

Este roteiro de alta montanha pode ser feito em qualquer época do ano, mas sempre é conveniente consultar as informações meteorológicas e se informar no Centro de Visitantes sobre as condições do percurso e o material necessário. A primavera e o outono são as estações mais recomendáveis para fazer esta trilha. No verão, algumas zonas de água podem estar secas. Por outro lado, no inverno é preciso intensificar as precauções, e a trilha só é recomendável para montanheiros experientes, já que requer conhecimentos e o uso de material específico (crampons, piolet). 
 
Não se esqueça de levar muita água, uma refeição e algum lanche (chocolate, frutos secos, fruta...) para repor as forças no caminho. É aconselhável seguir os sinais e usar calçado e roupa adequados. Boné, protetor solar e óculos de sol também são imprescindíveis na mochila.

Descubra mais sobre...
O que fazer

O que mais você pode ver por perto