Atualidade COVID-19

Conselhos para viajar com segurança

Um dia em Toledo

Toledo

Um dia em Toledo

Um dia em Toledo sempre parece pouco. A famosa “cidade das três culturas” fica muito perto da capital da Espanha, a apenas 70 quilômetros de Madri, e conectada pelo trem de alta velocidade em um trajeto de cerca de meia hora.Seu centro histórico, declarado Patrimônio Mundial da UNESCO, é apaixonante, entre outros motivos, porque conserva exatamente o mesmo traçado que tinha na Idade Média. O percurso por suas estreitas ruas revelará um conjunto monumental incrível e cheio de vida, tanto por dentro como por fora.

De manhã

Um convento transformado em museu. Vamos até o Museu de Santa Cruz, situado ao lado da Praça de Zocodover. É um conjunto formado pelo antigo Hospital de Santa Cruz e pelo Convento de Santa Fé que, após sua reabilitação, foram convertidos em um espaço cultural que acolhe importantes exposições temporárias. A entrada do edifício do convento fica na rua de Santa Fé.Desde o princípio chama a atenção como os elementos e materiais mais modernos foram integrados à estrutura da antiga casa conventual. Dentro há um imenso vitral de onde se contempla uma bonita vista panorâmica do Paseo del Miradero, dos jardins do novo Palácio de Congressos e do rio Tejo. Saindo pela rua Santa Fé, virando à esquerda fica o acesso ao edifício do Hospital de Santa Cruz. Só para ver o pátio, a escada de mármore de Covarrubias e os enormes arcos de seu interior já vale a pena visitá-lo.

Pátio do Hospital de Santa Cruz, Toledo

Lanche no Alcázar.É um bom momento para tomar um café ou um petisco. Pela área existem vários locais e mesas ao ar livre, mas como estamos muito perto do Alcázar, podemos aproveitar para subir até um de seus torreões e admirar a espetacular vista panorâmica da cafeteria da Biblioteca de Castilla-La Mancha. Olhamos pela janela e admiramos a espetacular imagem panorâmica de Toledo vista de cima.A grandiosa Catedral. Saímos do Alcázar e, após andar apenas cinco minutos, chegamos à Catedral pela rua Cardenal Cisneros. É tão grandiosa e tem tantas coisas para ver que poderíamos estar por aqui horas e horas: a Capela dos Reis, a famosa Custódia de ouro, os magníficos quadros da Sacristia, o Coro... Conheceremos a peculiar tradição celebrada no dia 15 de agosto, com motivo da festa da Virgen del Sagrario. Nesse dia é costume na Catedral beber das moringas, jarras e copos que são colocados com água procedente do poço do Claustro porque, conforme dizem, esta água é milagrosa. Anote para futuras visitas.

Nave da Catedral de Toledo

Toledo vista de cima. Deixamos a Catedral em direção à Plaza del Ayuntamiento (Praça da Prefeitura), onde encontramos os edifícios renascentistas do Palácio do Arcebispo e da própria Prefeitura. Pela rua da esquerda, encontramos a travessia da Cuesta de la Ciudad (Ladeira da Cidade), que subimos rumo à Igreja dos Jesuítas (também chamada de Igreja de San Ildefonso), na Praça Padre Juan de Mariana. Fica no ponto mais alto da cidade, então aproveitamos para admirar outra vez a vista panorâmica dos apertados telhados de Toledo vistos de suas torres.Olhando para o sul, nos pomares altos do rio Tejo, vemos as mansões dos Cigarrales, as antigas propriedades de recreio da burguesia toledana, muitas das quais foram convertidas na atualidade em hospedagens de luxo.

Visitas imprescindíveis

O que ver


À tarde

Comida com sabor. Chega a hora do almoço e bem ao lado fica a rua Alfileritos, repleta de bares e restaurantes onde podemos sentar tranquilamente. A atmosfera de muitos deles é especialmente aconchegante e encantadora, porque costumam ser antigas casas toledanas ou palacetes de vários andares que foram reformados procurando manter os elementos decorativos mais característicos. Como sugestões de menu, por exemplo, cozido, carcamusas, perdiz, veado ou qualquer prato de caça. Para acompanhar, algum dos vinhos com Denominação de Origem da região, sem dúvida.No caminho para Alfileritos, deixamos à esquerda o edifício do convento de San Pedro Mártir, que hoje em dia pertence à Universidade de Castilla-La Mancha. Os dois claustros do seu interior são um lugar ideal para descansar um pouco tranquilamente.Roteiro pelo bairro judeu: Depois de um bom almoço, nos dirigimos ao Bairro Judeu. Andando demoramos pouco mais de 15 minutos para chegar até a Plaza del Salvador, onde vemos o Arquivo Municipal, de estilo contemporâneo, resultado dos trabalhos de reabilitação da antiga Igreja de San Marcos. O edifício é particularmente interessante, entre outros motivos, porque em sua estrutura aparecem integrados os restos arqueológicos que foram descobertos durante as obras.Da praça sai a rua de Santo Tomé, onde fica a Igreja de mesmo nome. Entramos para ver “O enterro do Conde Orgaz”, uma das obras-primas do famoso pintor El Greco. Continuamos pela rua San Juan de Dios para visitar a Sinagoga do Trânsito, sede também do Museu Sefardita. Após admirar a beleza de seus trabalhos em gesso, entramos no museu para conhecer a tradição judia da Espanha. A próxima parada é outra sinagoga, a de Santa María la Blanca, à qual chegamos pela Calle Reyes Católicos. As filigranas e os detalhes de seus capitéis deixam qualquer um fascinado.Seguindo pela mesma rua, encontramos o imponente Mosteiro de San Juan de los Reyes, que foi mandado construir pelos Reis Católicos. Depois de percorrê-lo, não podemos evitar a surpresa ao saber que, conforme dizem, os monarcas o acharam “pequeno”.Existem muitas lojas de artesanato e suvenires por toda esta área. Alguns destes comércios contam também com oficina, onde é possível ver como os artesões trabalham. Os artigos mais típicos de Toledo são os objetos de damasquinado, cerâmica, couro e bordados. Sem esquecer, é claro, as famosas espadas.

Loja de antiguidades, Toledo.

Pelo bairro dos conventos. Subindo pelo Paseo de la Virgen de Gracia, entramos no bairro dos conventos. Se o que você deseja é passear com tranquilidade, esta certamente é a zona perfeita, já que nestas ruas reinam a calma e o silêncio.Em alguns dos conventos, além disso, podemos comprar doces elaborados de forma artesanal pelas freiras. O convento de San Antonio, o de San Clemente e o das Agustinas Calzadas são alguns exemplos.De vez em quando, ao erguer o olhar, vemos algumas passagens elevadas: elas eram utilizadas pelas congregações para ir de um edifício ao outro sem serem vistas em público. Caminhando chegamos até a Mesquita do Cristo de la Luz e a Puerta del Sol, de onde vemos a Igreja de Santiago del Arrabal e a parte interior da Puerta de Bisagra.

Visitas imprescindíveis

O que ver


Ao anoitecer

Neste ponto estamos muito perto da Plaza de Zocodover, portanto não hesitamos: pegamos um táxi na parada que fica junto à praça para que nos leve até o Parador de Turismo, situado em um dos morros que ficam nos arredores da cidade.A ideia é tomar alguma coisa no terraço da cafeteria enquanto apreciamos a maravilhosa vista panorâmica de Toledo durante o pôr do sol. É o melhor prêmio depois do nosso intenso dia de turismo.

Vista panorâmica de Toledo

Conselhos e recomendações

Como chegar. Saindo de Madri, o acesso a Toledo é fácil de trem, ônibus ou por estrada. Optamos pelo trem, já que é rápido e confortável: a viagem dura apenas 30 minutos e da estação de Atocha sai um a cada hora. Saindo da estação, vamos para a direita para pegar um ônibus que chegue até o centro histórico. As linhas 5, 6 e 22 deixam na Plaza de Zocodover, onde fica um Escritório de Turismo. O trajeto também pode ser feito a pé: seria um passeio ladeira acima de aproximadamente 15 ou 20 minutos.

Visita à Catedral. O ingresso para a Catedral é comprado no escritório situado em frente da Puerta Llana, na rua Cardenal Cisneros. Aos domingos, durante a Missa Principal, é possível escutar o impressionante órgão da Catedral. Além disso, todos os dias (a partir das 9:00 horas nos dias úteis e das 9:45 horas nos feriados), é oficiada missa pelo rito moçárabe na Capela Moçárabe.

Quando fazer o roteiro

Corpus Christi. Um momento especial para admirar a Catedral é durante a festa de Corpus Christi, entre os meses de maio e junho, quando suas paredes são cobertas com majestosas tapeçarias.

Semana Santa. A maioria dos conventos são de clausura e estão fechados ao público. No entanto, podem ser visitados durante a Semana Santa graças aos roteiros guiados organizados pelo Patronato de Turismo.

O que fazer

Planos para inspirar-se