Atualidade COVID-19

Conselhos para viajar com segurança
Salamanca do outro lado do rio Tormes

Um dia em Salamanca

Salamanca

Um dia em Salamanca

Se queremos conhecer uma das Cidades Patrimônio mais bonitas da Espanha, uma boa opção é organizar uma viagem a Salamanca. Passear pelas ruas de pedra do seu Centro Histórico e observar a característica cor dourada de seus monumentos, como a Universidade ou suas duas Catedrais, é uma autêntica maravilha. Além disso, muitos de seus edifícios escondem segredos. Você quer descobri-los?

De manhã

Deslocamento: A pé

Centro histórico. O centro de vida: O melhor lugar para começar nosso passeio é a famosa Plaza Mayor, uma das mais bonitas da Europa. Aqui encontraremos um escritório de turismo, onde são oferecidas todas as informações necessárias. Estamos no lugar mais agitado da cidade e, se observarmos ao redor, certamente veremos várias pessoas tomando alguma coisa nas mesas ao ar livre. Vale a pena dar uma volta ao redor dos 88 arcos com pórticos desta praça. Se reparamos bem, neles veremos medalhões talhados com o rosto de personagens célebres, como o escritor Miguel de Cervantes, autor de “Dom Quixote de la Mancha”.Após tirar as primeiras fotos, é o momento de tomar café em qualquer um dos locais da praça. Por exemplo, no centenário Café Novelty, com a escultura do escritor Torrente Ballester em seu interior. Continuamos nossa visita pela Plaza del Corrillo (com pequenas barracas para comprar lembranças) e descemos pela Rúa Mayor até chegar à Casa de las Conchas. Certamente chama a atenção a originalidade deste monumento, decorado com diversas conchas que serviram como confirmação do casamento entre dois nobres. Diz a lenda que debaixo de uma delas está escondido um tesouro, por isso é melhor observar com atenção.Atrás da Casa de las Conchas, na Calle de la Compañía, vemos as torres da Igreja da Clerezia e da Universidade Pontifícia. Estamos em uma das ruas mais monumentais da cidade e, passeando por ela, temos a sensação de ter viajado a séculos passados, a épocas de palácios magníficos. Se continuarmos descendo, chegaremos ao Palácio de Monterrey, ao Convento de las Úrsulas ou o Colegio del Arzobispo Fonseca.Voltamos pelo mesmo caminho para chegar até a belíssima Plaza de Anaya e aos seus jardins, um dos lugares mais encantadores de Salamanca. Nos sentamos para contemplar bem a beleza que nos rodeia: na nossa frente está a impressionante Catedral Nova da cidade e, atrás de nós, o Colégio de Anaya. A atmosfera desta área repleta de turistas, estudantes, passeantes... é muito especial.Tenha em conta

  • Da Plaza Mayor saem diversas visitas guiadas pela cidade.
  • Existe um trem turístico que percorre o centro histórico

Plaza Mayor de Salamanca à noite

A cidade das duas catedrais: É o momento de ver de perto a Catedral Nova. Ao chegar, certamente encontraremos um grupo de pessoas tentando achar algum detalhe nesta construção gótica. O melhor é aderir à busca, porque a parte baixa da porta deste monumento esconde figuras talhadas como um astronauta, uma cegonha e um macaco que está comendo um sorvete. Incrível, mas é verdade! Poucas cidades têm duas catedrais: Salamanca é uma delas.Ambas são conectadas e o acesso à Catedral Velha fica no interior da Nova. Apesar de que a antiga catedral não é tão grandiosa, este templo românico transmite um espírito medieval e uma tranquilidade que cativam todos os que o visitam. Estar nela é lembrar que seus muros foram testemunhas de banquetes, exames (se os estudantes eram aprovados, recebiam o diploma no claustro da própria Catedral), concílios, tribunais da Inquisição...Embora certamente já estejamos entusiasmados pelo que observamos até agora, ainda falta o melhor: na parte inferior da Catedral Velha, temos a oportunidade de acessar a exposição permanente chamada “Ieronimus”, um passeio que permite o acesso até a zona mais alta das duas catedrais. Poderemos ver de perto e quase tocar torres de 110 metros de altura, tão características como a del Gallo (devido ao catavento que possui com o formato de galo) ou a de las Campanas (dos sinos). Junto a esta visitaremos um terraço com uma vista impressionante da cidade. Simplesmente fantástico.

Ponte Romana, Catedral e interior da Catedral de Salamanca

Vamos de tapas: Depois de uma manhã bastante cultural, a hora do almoço é o momento para degustar a famosa gastronomia de Salamanca. E a melhor maneira de fazer isso é ir de tapas: ir de bar em bar provando porções de especialidades da cozinha desta terra. O ambiente da Plaza Mayor é ideal para degustar, por exemplo, os populares embutidos. Se preferir um restaurante, você sempre pode pedir o delicioso cochinillo al fuego (leitão assado). Outra área também muito frequentada e com uma grande variedade para escolher (embora fique na parte nova da cidade) é a rua Van Dyck.

Visita a Ieronimus, torres da Catedral de Salamanca
Visitas imprescindíveis

O que ver


À tarde

Deslocamento: A pé

Cidade Universitária, mágica e comercial: Uma vez repostas as energias, voltamos à Plaza de Anaya para deleitar-nos nesta ocasião com outra joia da cidade: sua Universidade. Situa-se à nossa direita e é necessário dar a volta no edifício para chegar à sua fachada de estilo plateresco. Esta fachada nos proporciona outra agradável surpresa: também esconde figuras talhadas muito peculiares, como golfinhos e a famosa rã. Esta tornou-se o símbolo de Salamanca, todo mundo tenta achá-la, e a lenda diz que se um estudante a encontra sem que ninguém lhe diga onde ela está, será aprovado no curso. Tentamos nossa sorte para achá-la. E se não conseguimos, sempre podemos pedir ajuda às pessoas que nos rodeiam.Descemos agora pela boêmia rua de Los Libreros e encontramos La Casa Lis Museu de Art Nouveau e Art Déco, uma mansão modernista cuja coleção pode ser visitada. Se avançamos, chegamos à antiga muralha e a um dos lugares mais românticos da cidade: o Huerto de Calixto y Melibea, um jardim que, conforme dizem, era onde costumavam se encontrar os amantes Calixto e Melibea, protagonistas de “La Celestina”, uma das obras mais universais da literatura da Espanha. É perfeito para descansar, deixar-se levar pelo perfume de suas flores e obter uma esplêndida vista panorâmica com a Catedral ao fundo.Mais adiante, na Plaza de Carvajal, encontramos outro lugar mágico: a gruta de Salamanca. Não podemos perder a oportunidade de entrar nesta cripta onde a lenda diz que existiu uma escola de ciências ocultas na qual o diabo roubou a sombra de um nobre. Para muitos, é a porta para outra cidade oculta.Depois de conhecer o impressionante Convento e Igreja de San Esteban (que fica à direita e teve visitantes tão célebres como Cristóvão Colombo), avançamos pela rua San Pablo, onde fica a Torre del Clavero e o Palacio de la Salina, até chegar à Plaza Mayor.Já conhecemos os monumentos mais bonitos de Salamanca e agora podemos fazer compras para levar uma lembrança da nossa visita. O melhor para comprar presentes é ir às ruas Toro e Zamora, com diversas lojas de moda, joalherias, artesanato típico... Pergunte pela filigrana ou pelo botão charro. Ou, que tal uma rãzinha para lembrar da nossa busca na Universidade?

Telhado da Casa Lis e San Esteban
Visitas imprescindíveis

O que ver


À noite

Deslocamento: A pé

Salamanca iluminada, a capital de noite: Um dos planos mais atrativos para admirar o impressionante entardecer de Salamanca é ir até sua Ponte Romana, dar um passeio pela ribeira do rio e tirar uma das melhores fotos da cidade. Porém, ficando no centro, veremos o espetáculo da luz tingindo as fachadas dos edifícios de uma cor dourada mágica, graças à pedra da qual são feitas. Com a chegada da noite, Salamanca se ilumina e fica, se cabe, ainda mais bonita. Para jantar, escolhemos as ruas de pedra dos arredores da Plaza Mayor.O jantar será só o começo, porque depois, a noite de Salamanca, ao ser uma cidade universitária, é famosa por um agito que dura até o amanhecer. Portanto, se quisermos sair para dançar ou beber, nos arredores da Plaza Mayor e da Plaza San Justo, na região das ruas Gran Vía e Bordadores, encontraremos bares e discotecas para todos os gostos: antigas capelas reformadas, locais decorados como um barco ou um submarino... Também poderemos ouvir música ao vivo, conhecer pessoas de todas as nacionalidades, assistir a contadores de histórias... Salamanca não acaba nunca.

Plaza Mayor de Salamanca com a Clerecía e a Catedral
Visitas imprescindíveis

O que ver


O que ver

Visitas imprescindíveis


O que fazer

Planos para inspirar-se