Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Vista de Segóvia, em Castilla y León

Roteiro de um dia em Segóvia

Segovia

Muito mais que um Aqueduto


Segóvia é uma Cidade Patrimônio da Humanidade com monumentos únicos que por si só já merecem uma visita. No entanto, uma vez em Segóvia descobriremos que a cidade tem muito mais a oferecer. Um bairro judeu, casas senhoriais, vistas panorâmicas de sonho e um anel verde para passar um bom momento passeando sob o sol. Com este roteiro, vamos tentar conhecê-la em um dia.

MANHÃ

Você pode dedicar a primeira parte do dia a conhecer o Aqueduto - o grande símbolo da cidade - e outros pontos de interesse, como o bairro judeu e a Catedral.

Visita ao aqueduto, ao bairro judeu e à catedral

Um bom momento para começar a visita a Segóvia é às 10:30 da manhã. A primeira parada será a Plaza del Azoguejo, onde fica o principal centro de recepção de visitantes e o imponente Aqueduto. Aproveitamos para recolher todas as informações que precisamos. Além de tirar a foto debaixo do monumento, podemos reparar em muitos detalhes interessantes. Por exemplo, a perfeição do corte das pedras ou a ausência de qualquer material que as mantenha unidas. Cada uma delas (de até duas toneladas de peso) simplesmente está colocada sobre a outra, demonstrando a perfeição do trabalho dos romanos. Se prestarmos atenção, veremos que com exceção de algumas das inferiores, as demais têm marcas em suas laterais. São as marcas que ficaram após serem arrastadas e elevadas.

Saindo do Aqueduto, vamos para o bairro Judeu pela Calle de Cervantes e continuamos pela Juan Bravo até a Puerta de la Luna, que nos dá acesso ao Paseo del Salón. No caminho, repararemos nas fachadas dos edifícios e em sua característica decoração, normalmente de motivos geométricos e vegetais. São muito variados e estéticos. Você também vai ver a igreja de San Martín, um claro exemplo da arte românica de Segóvia, e a Casa dos Picos. Alguns dos pátios das casas desta zona também merecem uma visita, como o da Casa de Los Del Río.Do Paseo del Salón teremos uma vista panorâmica de parte do anel verde da cidade e, à esquerda, do Alcázar. Se subimos pela Puerta del Sol, chegamos à rua do Bairro Judeu Velho, onde podemos visitar a Antiga Sinagoga Mayor. Se rodeamos a Catedral pela rua San Geroteo e chegamos pela Praça da Mercê, teremos completado o Bairro Judeu.

Esquerda: Bairro judeu / Direita: Catedral de Segóvia, em Castilla y León

Para acessar a Catedral, que já é espetacular vista do exterior, venha pela rua Marqués de Arco, que chega até a Plaza Mayor.No Centro de Recepção de Visitantes da Plaza Azoguejo você poderá contratar guias para toda a cidade e seus monumentos. A parte do Aqueduto da Plaza Azoguejo é a melhor conservada, mas este monumento continua em pé e em bom estado durante outro trecho. No entanto, são áreas reconstruídas posteriormente, como se pode apreciar no estilo dos arcos ou nas próprias pedras. Os restos do mesmo prolongam-se até a serra, durante cerca de 14 quilômetros.Uma das melhores vistas do Aqueduto é do alto das escadas do Postigo que fica junto ao centro de informação turística.Em frente ao Bairro Judeu, na zona verde conhecida como o Pinarillo, encontram-se os restos do Antigo Cemitério Judeu.

Almoço

Este é o momento de conhecer a culinária da cidade. Encontraremos inúmeros restaurantes nas ruas que saem da Plaza Mayor, nos arredores da Catedral e na Plaza del Azoguejo.Se o dia estiver ensolarado e com boa temperatura, muitos deles terão terraços com vistas impressionantes dos monumentos. Na hora de pedir, alguns pratos são imprescindíveis, como o “cochinillo” (leitão) assado ou o “lechal” (cordeiro jovem assado). Para os que preferem peixe, a melhor opção seria a truta.

Esquerda: Plaza Mayor / Direita: Prato de leitão assado e outras tapas em Segóvia, Castilla y León
Visitas imprescindíveis

O que ver


TARDE

Em uma viagem a Segóvia não pode faltar uma visita ao famoso Alcázar. Além disso, você sempre pode reservar algum tempo para fazer compras antes de um jantar muito especial.

Visita ao Alcázar e subida à torre

Segóvia é uma cidade que pode ser conhecida a pé. Caminhando você chega até o Alcázar. Além da visita ao interior, é muito aconselhável subir até o alto de sua torre (152 degraus). Vale a pena porque teremos várias vistas panorâmicas impressionantes da Igreja da Vera Cruz e do Mosteiro do Parral. Também teremos outra surpresa. Um olhar revela a serra ao nosso redor, dando a sensação de um grande mar. Perto, no centro da cidade, ergue-se a Catedral. Mais abaixo, apesar de não ser visto do Alcázar, sabemos que se encontra o Aqueduto.O conjunto e o desnível de Segóvia faz com que muitos entendam esta imagem como a de uma cidade transformada em navio, onde o Alcázar é a proa, a Catedral é o mastro central e o Aqueduto é a âncora atirada ao mar da Serra. Certamente, conhecendo esta metáfora, nossa visão do alto da torre será parecida com a de um marinheiro.

Vista do Alcázar e da cidade de Segóvia, em Castilla y León

A visita ao Alcázar divide-se em duas: as salas internas do edifico, com a sala de armas e a capela, e a torre. Embora não exija uma forma física especial, a subida na torre pode ser dura porque se sobe em pequenos degraus e por um corredor estreito. É aconselhável agendar com antecedência as visitas guiadas em idiomas diferentes do espanhol.

Debruçar-se numa varanda de mil olhares

Segóvia está rodeada de um nó verde que a cada passo nos revela uma vista diferente da cidade: desde um castelo misterioso (o Alcázar) que se ergue entre árvores e um grande rio, até uma cidade fortificada com várias torres. E tudo isso com lindas perspectivas para a fotografia. Além disso, normalmente é uma cidade muito luminosa e, especialmente entre os meses de maio e setembro, apropriada para passear pela área verde com o Alcázar de fundo.

Esquerda: Vista do Alcázar / Direita: Roteiro verde em Segóvia, Castilla y León

Uma boa forma de aproveitar a tarde se não estamos muito cansados para voltar ao hotel, é descendo do Alcázar para o rio Eresma e, cruzando a ponte, descobrir a igreja da Vera Cruz, o santuário de La Fuencisla e o Convento das Carmelitas Descalças ou o mosteiro do Parral. Além disso, se levamos conosco alguma coisa para comer, seguramente poderemos saboreá-la tranquilamente junto ao rio, aproveitando a tarde à sombra das árvores.Existem itinerários sinalizados pelos arredores da cidade que passam pelo Cemitério Judeu, pela Fuencisla, Vera Cruz, Parral e pelo convento das Carmelitas Descalças São muito recomendáveis para curtir um dia ensolarado e tirar fotos únicas de Segóvia.

Compras de lembranças

Chegou a hora de voltar para a cidade amuralhada e comprar algumas lembranças. Podemos subir pela Puerta de Santiago, uma via que faz parte do Caminho de Santiago. Um bom lugar para fazer uma parada é o Jardim dos Poetas, onde poderemos tirar ótimas fotos. Para encontrar lojas com diversas lembranças da cidade, podemos procurar pelas imediações da Plaza Mayor. Veremos o artesanato típico da zona e vários tipos de suvenires. 

Esquerda: Turista saboreando um coquetel no aqueduto de Segóvia / Direita: Loja de cestaria Segóvia, Castilla y León

Jantar com vista para o Aqueduto iluminado

O Paseo del Salón, a Plaza Mayor, a Plaza de Medina del Campo e as ruas que as unem estão cheias de locais para abrir o apetite degustando as tapas típicas de Segóvia. Mas se existe um modo inesquecível de terminar a jornada, é com um agradável jantar com vista para o Aqueduto iluminado. Será um momento insuperável para provar os ricos cogumelos ou os saborosos chouriços de Cantimpalos. Depois, se estamos com vontade de conhecer a noite segoviana, diversos locais de música moderna fervem no bairro de San Millán. Se preferimos um plano tranquilo antes de voltar para o hotel, o centro histórico é uma boa opção, que nos permitirá ver os monumentos iluminados.

Visitas imprescindíveis

O que ver


Conselhos e recomendações

Tenha em conta

É conveniente o uso de calçado cômodo porque Segóvia é uma cidade com contínuas ladeiras.A Plaza Mayor acolhe um pequeno mercado nas manhãs das quintas-feiras.Na Plaza Mayor você poderá alugar bicicletas, muito recomendáveis para passear pelo anel verde da cidade.O Parral oferece missa em gregoriano todos os domingos, às 12 h.O Centro de Recepção de Visitantes organiza visitas teatralizadas e passeios noturnos para conhecer as lendas da cidade.

Como chegar

Ônibus: Diversas linhas regulares conectam com Madri, Ávila e Salamanca, com numerosos serviços diários.Trem: Vários trajetos diários do trem de alta velocidade (AVE) conectam com Madri (em aproximadamente 30 minutos) e Valladolid (em aproximadamente 40 minutos). Na estação existe um serviço de ônibus que leva até o centro da cidade (em aproximadamente 15 minutos)Estrada: Madri – Segóvia: Pela A6 e continuar pela AP6 e AP 61. Duração aproximada: 1h. 15 minutos.Ávila – Segóvia: Pela A51 e continuar pela AP6 e AP61. Duração aproximada: 1 hora.Avião: Os aeroportos mais próximos são os de Madri (87 quilômetros), Valladolid (125 quilômetros) e Salamanca (164 quilômetros)