Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Mergulho em Ibiza

Mergulho na Espanha

none

Na Espanha você pode encontrar todos os tipos de especialidades de mergulho recreativo: mergulho debaixo do gelo, mergulho noturno, em naufrágios, em cavernas, mergulho em superfície ou “snorkeling”, etc. As possibilidades são tantas e a vida marinha é tão espetacular, que qualquer praticante de mergulho deveria conhecer estas águas. Existem opções para iniciantes e para experientes.

POR QUE A ESPANHA

Situada no sul da Europa, a Espanha é praticamente rodeada de água: seus litorais são banhados pelo Mediterrâneo (de águas mais mornas), o Cantábrico e o Atlântico (mais frio), mas todos eles se caracterizam por ter águas muito limpas.O clima é muito agradável e permite fazer mergulho durante o ano todo.Conta com mais de dez reservas marinhas.Possui diversos centros de mergulho que oferecem cursos para diferentes níveis e especialidades e preparam as autorizações e os deslocamentos de barco ao litoral.Por sua vez, os clubes de mergulho organizam atividades como seminários de arqueologia subaquática, fotografia subaquática...Você também pode praticar outros esportes aquáticos ou fazer uma excursão para ver cetáceos.

Mergulhadores

COMO FUNCIONA O MERGULHO RECREATIVO NA ESPANHA

Se você quer começar a praticar esta atividade aproveitando sua viagem à Espanha, é bom conhecer alguns detalhes:Você deve ter um certificado que comprove que você tem a formação necessária para mergulhar em condições de segurança. Na Espanha, além das federações oficiais, há um grande número de empresas que se encarregam de expedir estes títulos: ACUC, CMAS, IAC, IDA, IDEA, PADI, SSI... (as quais também podem ajudar você a planejar suas “férias de mergulho”).Para praticar mergulho recreativo, não é necessário estar federado, mas é obrigatório ter um seguro. Este pode ser obtido através dos centros de mergulho e organizações de formação. Isto é, deve estar incluído no curso que você vai realizar.Você precisa apresentar uma declaração responsável sobre seu estado de saúde através de um questionário fornecido pelo centro organizador da atividade.Em qualquer caso, os diferentes centros de mergulho que você vai encontrar distribuídos pelo litoral lhe darão as informações necessárias, se encarregarão dos trâmites e lhe emprestarão o equipamento. Você estará nas mãos de instrutores qualificados.

E SE VOCÊ JÁ TEM UM TÍTULO DE MERGULHO?

Se já você tem uma titulação reconhecida internacionalmente, esta pode lhe servir para mergulhar na Espanha. É aconselhável que você traga sua titulação, seu livro de registro de mergulhos, seu certificado médico e seu seguro de mergulho.Tenha sempre em conta o regulamento espanhol no que se refere ao mergulho, que define aspectos como os seguintes:A idade mínima para mergulhar na Espanha varia conforme a região. No entanto, a nível federal é de 8 anos.A profundidade máxima para praticar mergulho na Espanha é limitada para os menores de 18 anos entre 6 e 40 metros, em função da idade.

MELHORES ÉPOCAS

É possível praticar mergulho durante todo o ano, mas a maior parte dos cursos são dados de março a novembro.

Mergulho nas ilhas Medas, Girona (Catalunha)

ÁREAS

Todas as áreas da Espanha são boas para mergulhar por um ou outro motivo (visibilidade da água, temperaturas agradáveis...). Para se orientar na hora de escolher, veja aqui uma descrição de suas 11 Reservas Marinhas estatais, perfeitas para a prática desta atividade:Cabo de Gata-Níjar. Em Almeria (Andaluzia). Conta com as pradarias mais meridionais de Posidônia oceânica, corais e chamativos peixes coloridos. Existem passeios de barco que levam a enseadas como Cala Chica ou San Pedro.Ilha de Alborán. Também pertence a Almeria. Você sabia que acredita-se que seu nome se deve ao pirata de Almeria Al-Borani? Diz a lenda que ele costumava se refugiar na ilha e escondia lá seus tesouros.

Cabo de Palos – Ilhas Hormigas. Ainda no Mediterrâneo, mas agora em Múrcia. Além de possuir pradarias de Posidônia oceânica e montanhas submarinas, você pode ver enormes meros e barracudas e, de vez em quando, peixes-lua ou raias-águia. E para os mais aventureiros, existem barcos naufragados, como o mítico transatlântico Sirio.Cabo Tiñoso. Sem sair de Múrcia, você vai ficar impressionado com essas paredes quase verticais que descem em alguns trechos até 70 metros e servem de habitat para uma grande variedade de flora e fauna típicas do Mediterrâneo, com destaque para as pradarias de fanerógramas marinhas. Além disso, a paisagem submarina deste lugar se caracteriza por suas cavernas submersas e recifes artificiais.Leste de Maiorca – Cala Ratjada. O leste da ilha de Maiorca está repleto de cavernas submarinas e pradarias de Posidônia oceânica. Destaca-se a presença de meros e de lagostas vermelhas. Entre os picos de mergulho estão o conhecido como “Queso”, La Catedral, La Mula...

Fundo marinho

Ilhas Columbretes. Também no Mediterrâneo, mas em Castellón, são quatro grupos de ilhotas vulcânicas. Estão rodeadas de abruptas paredes submersas habitadas por espécies como o coral vermelho. Informe-se sobre os barcos que chegam até elas saindo dos portos de Castellón e Valência. Ao chegar lá, há empresas que organizam atividades de mergulho e oferecem até jantar em um barco à luz das estrelas.Ilha de Tabarca. Fica na província de Alicante. Seus fundos também abrigam pradarias de Posidônia oceânica. Você pode chegar até ela de barco saindo de Alicante, Santa Pola ou Benidorm. Poderá ver recifes com grandes meros e bancos de barracudas, e até barcos naufragados.

Ilha de Tabarca, em Alicante (Comunidade Valenciana)

Masía Blanca. Fica cerca de 50 quilômetros ao norte da cidade de Tarragona. As pradarias de Posidônia oceânica formam um labirinto rico em espécies: polvos, sépias, meros, douradas, robalos...Isla Graciosa. Esta reserva marinha é formada pelo norte da ilha canária de Lanzarote, La Graciosa e ilhotas do Arquipélago Chinijo. Os fundos coloridos são espetaculares graças às esponjas e às gorgônias vermelhas e amarelas. Você pode ver baiacus, peixes-trompete e peixes-porco. A temperatura de suas águas no inverno nunca é inferior a 18ºC.La Palma. É outra ilha canária que chega a 1.000 metros de profundidade. Podem ser encontrados fundos com anêmonas tropicais. Destacam-se o golfinho-nariz-de-garrafa e a tartaruga-comum. Você se imagina entrando numa caverna e procurando a profundidade seguindo os fluxos de lava? Isto é possível porque as Ilhas Canárias são de origem vulcânica. 

La Restinga – Mar de Las Calmas. Na ilha canária de El Hierro. Suas águas são visitadas por espécies de alto mar, como o tubarão-baleia e a manta-diabo. Além disso, podem ser observadas tartarugas marinhas e golfinhos. A temperatura da água oscila entre 18 e 25 graus. Para os adeptos da fotografia, todos os anos é realizado o Open Fotosub Isla de El Hierro.Outras áreas. Além das Reservas Marinhas estatais, existem outras reservas e zonas na Espanha famosas para a prática do mergulho.  Na Catalunha destacam-se Los Ullastres, as Ilhas Formigues, Cap de Creus, Ses Negres e principalmente as Ilhas Medas, um arquipélago que foi o esconderijo de piratas durante séculos e onde você poderá mergulhar ao lado de grandes meros ou passar pelo corredor conhecido como “Túnel da Vaca”.Na Galícia é possível mergulhar no Parque Nacional das Ilhas Atlânticas, onde estão situadas as famosas Ilhas Cíes. Você gostaria de ver grandes polvos e pregados?

Mergulho

Todas as Ilhas Canárias e as Baleares são perfeitas para o mergulho. Por exemplo, você já ouviu falar das tartarugas marinhas que chegam do Golfo do México a Formentera atravessando milhares de quilômetros?A lista se estende a praticamente todo o litoral da Espanha: por que você não tenta mergulhar nas águas do País Basco, de Astúrias, da Cantábria ou do resto da Andaluzia?

Fundo marinho em La Palma, Ilhas Canárias

Conselhos e recomendações

CONSELHOS

  • As reservas marinhas (e também outras áreas) têm condições de acesso para as atividades subaquáticas e costumam exigir uma autorização prévia. Você pode obter maiores informações nos sites de Reservas marinhas do Estado Espanhol e no site da Rede Ibero-Americana de Reservas Marinhas.
  • Não mergulhe se você for voar de avião nas 24 horas seguintes (devido ao risco da doença de descompressão.)

  • Embora seja possível trazer cilindros de ar comprimido para a Espanha, não é nem recomendável (dada sua dificuldade de transporte) nem necessário, já que podem ser alugados nos centros de mergulho.

  • Lembre-se que o equipamento de mergulho depende da região onde você vai mergulhar e da época do ano. Tenha em mente que a temperatura da água pode variar entre 10 e 26 graus, aproximadamente.

  • Para esclarecer qualquer dúvida ou se precisar de orientação sobre os melhores centros para realizar um curso, é recomendável que você entre em contato com a Federação Espanhola de Atividades Subaquáticas (FEDAS) ou com a Associação de Mergulho Recreativo da Espanha (ABRE).

  • Você também pode consultar nossa seção de informações práticas sobre Saúde e Segurança para saber mais sobre assistência sanitária na Espanha.
  • Já que as recomendações e regulamentos oferecidos podem mudar, é aconselhável verificar sempre as exigências antes de iniciar a viagem.

Descubra mais sobre...