Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
 Charco Azul perto de Chulilla, em Valência, Comunidade Valenciana

Roteiro dos Pantaneros de Chulilla

Chulilla

Valencia-València

Pontes suspensas nos desfiladeiros do rio Turia


O bonito povoado de Chulilla -a apenas 45 minutos de Valência capital- com suas ruas brancas e estreitas é o ponto de partida deste roteiro. Os pouco mais de 500 habitantes do vilarejo veem todos os dias pessoas chegando para caminhar por suas trilhas. Uma das mais populares é a do Roteiro dos Pantaneros. Descubra este percurso circular que levará você até a Represa de Loriguilla através do canyon dos desfiladeiros do rio Turia, atravessando espetaculares pontes suspensas de madeira.

Imagens panorâmicas incríveis

Antes de iniciar o caminho, o dia pode começar com um bom café da manhã na praça de La Baronía para depois subir até o Castelo de Chulilla e deixar-se surpreender com a belíssima perspectiva que oferece um dos pontos mais elevados do povoado. Igualmente fascinante é a vista dos mirantes situados no início do roteiro: o de Compuertas (de onde você pode observar a obra hidráulica do começo do século XX que regula o caudal do rio) e o de La Carrucha, que permite apreciar o Charco Azul (um idílico lago que parece uma piscina natural) e o Salto, o maior estreitamento do canyon do rio Turia.

"Uma curiosidade: o roteiro coincide com o caminho que era realizado pelos operários de Chulilla que construíram a Represa de Loriguilla nos anos 50 para se deslocar do povoado até seu local de trabalho."

Seguindo o roteiro você vai encontrar uma cativante paisagem com uma pequena cascata. Relaxe com os sons e a vista da natureza de Los Calderones: uma profunda garganta com paredes de mais de 80 metros de altura.

Vista panorâmica de Chulilla e das ravinas dos arredores em Valência, Comunidade Valenciana

Caminhando nas alturas

O roteiro continua beirando a parte superior do desfiladeiro e cruzando-o de um lado a outro por meio de duas pontes suspensas, sem dúvida um dos momentos mais especiais do trajeto. Ao cruzar a primeira, com uma altura de 15 metros sobre o rio e um comprimento de 20 metros, talvez você tenha um pouco de vertigem, mas ela é muito segura. A outra é mais longa, com cerca de 28 metros de comprimento e pouco mais de 5 metros de altura. Ambas foram reconstruídas em 2013, já que as originais desapareceram com a grande cheia do rio Turia que inundou Valência em 1957.

Várias imagens de pontes suspensas sobre o rio Turia perto de Chulilla, em Valência, Comunidade Valenciana

Um lugar privilegiado para a escalada

O resto do caminho até chegar à represa passa por uma trilha estreita e cheia de vegetação, onde os excursionistas podem apreciar diferentes ambientes, como o bosque de ribeira ou o matagal mediterrâneo. Pelo caminho são conservados restos históricos de outros tempos, como as ruínas da ermida de San José de los Gancheros, do século XVIII, lugar de acolhimento dos madeireiros no passado. Além disso, se tiver sorte, você poderá ver o espetáculo dos escaladores caminhando na vertical pelas altas paredes do canyon, já que a escalada é outro dos grandes atrativos deste lugar.Ao chegar à represa de La Loriguilla, descanse e recupere suas forças com um lanche antes de iniciar o regresso, que é feito pelo mesmo caminho até Chulilla.

Conselhos e recomendações

Como chegar

O roteiro das pontes suspensas de Chulilla começa no próprio povoado, ao qual você pode chegar pela A-3 saindo da cidade de Valência (a uns 60 quilômetros).

Povoado de Chulilla, em Valência, Comunidade Valenciana

Tenha em mente

Antes de iniciar a trilha, é muito recomendável passar pelo escritório de turismo de Chulilla para obter todas as informações necessárias.

Este roteiro pode ser feito em qualquer época do ano. Porém, se você for no verão, evite as horas mais intensas de sol.

Se houver muita gente no percurso, ceda a passagem e pare se for necessário. As pontes suspensas devem ser atravessadas por turnos.

Se você vai realizar o roteiro com crianças, é necessário tomar precauções nos primeiros 50 metros, já que são os mais complicados.

Que outros caminhos você pode fazer?

Alguns dos mais recomendáveis são o do Charco Azul (para dar um belo mergulho no verão), o da Caverna do Gollisno e o das pinturas rupestres do Paleolítico. 

O que fazer

O que mais você pode ver por perto