Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Diada castellera de Villafranca del Penedés, Barcelona, Catalunha.

Uma viagem por festas e tradições declaradas Patrimônio Cultural Imaterial pela UNESCO

none

Uma viagem por festas e tradições declaradas Patrimônio Cultural Imaterial pela UNESCO


São cultura popular, tradições que sobrevivem e representam a identidade dos que as celebram. A UNESCO as reconhece como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, e você pode aproveitar muitas delas na Espanha.

O FLAMENCO

Durante todo o ano Faz parte da cultura mais tradicional principalmente na Andaluzia, mas também em lugares como Extremadura ou Região de Múrcia. É possível apreciá-lo na forma de canto, dança e música, e é muito recomendável ir a um tablado, especialmente conhecidos em cidades como Sevilha ou Madri; ou em uma caverna de Granada. Além disso, existem dois festivais de grande relevância: o Festival Cante de las Minas (durante o verão em La Unión, Região de Múrcia) e a Bienal de Flamenco de Sevilha (a cada dois anos, durante os meses de setembro e outubro).Mais informações

 Espetáculo de flamenco durante a Noite Branca do Flamenco em Córdoba

TORRES HUMANAS OU “CASTELLS”

Na Catalunha e durante o ano todo.São literalmente isso, torres formadas por pessoas e que chegam a alcançar elevadas alturas de até 10 andares de indivíduos. A tradição de formar estas torres ou castells (nome em catalão) tem mais de 200 anos de história e costuma estar presente em cada festa dos povoados da região. Participam pessoas de todas as idades. Habitualmente a base é composta pelos homens mais fortes, nos níveis intermédios costuma haver mulheres e meninos, e as áreas mais elevadas normalmente são reservadas para meninos e meninas. As torres se elevam sempre em pleno ambiente festivo animado por músicas populares.Mais informações

Formação de ‘castell’ ou torre humana em Tarragona

AS “FALLAS” DE VALÊNCIA

Na cidade de Valência, em torno de 19 de março.O humor, a sátira e o fogo são os protagonistas desta festa que enche a cidade de animação durante vários dias e tem uma forte participação dos cidadãos. Nas principais praças e ruas são colocados grandes grupos de esculturas caricaturescas (as “fallas”), ocorrem estrondosos desfiles e são lançados coloridos fogos de artifício para receber a primavera. Tudo culmina na noite de 19 de março com a queima (a cremá) de todas as “fallas”, menos do “ninot” (escultura que faz parte de uma falla) eleito como melhor, que passará a ser parte da coleção do Museu Fallero de Valência.Mais informações

Queima nas “fallas” de Valência.

AS TAMBORADAS

Em muitas festas populares, especialmente durante a Semana Santa.Milhares de tambores que tocam em uníssono e de forma repetida durante horas, tanto de dia como de noite. O som, que inicialmente pode parecer ensurdecedor, logo se transforma em fascinante e transmite a emoção dos “tamborileros” a quem o escuta. Esta tradição faz parte de muitas festas populares e em muitas ocasiões está ligada à Semana Santa. É o caso das tamboradas de Hellín (Albacete, Castilla – La Mancha), Calanda (Teruel, Aragón) ou Mula (Região de Múrcia). A de Donostia – San Sebastián também tem fama internacional e é realizada na noite de 20 de janeiro pelo dia do padroeiro da cidade.

 Detalhes da tamborrada de Calanda durante sua Semana Santa (Teruel, Aragón)

FESTIVAL DOS PÁTIOS DE CÓRDOBA

Em Córdoba (Andaluzia), no mês de maio.Pátios e praças decoradas com milhares de flores, aromas de flor de laranjeira e jasmim pelas ruas e o som de ritmos flamencos como companhia. É o Festival dos Pátios de Córdoba, uma festa popular que reivindica o pátio como lugar de reunião e convivência. Os vizinhos enfeitam seus pátios com flores e participam de um concurso para escolher o mais bonito. Além disso, nos maiores ocorrem espetáculos, principalmente de canto e dança flamencos, originando um ambiente festivo e de celebração em toda a cidade para dar as boas-vindas à primavera em um mês repleto de festas em Córdoba.Mais informações

Pátio de Córdoba durante a realização do Festival de Pátios de Córdoba

FESTA DE LA PATUM DE BERGA

Em Berga (Barcelona), entre maio e junho.É uma celebração em torno da tradicional festa de Corpus Christi, e combina o religioso e o profano desde suas origens, com desfiles e representações teatrais que tomam conta das ruas do município. Seu momento de auge ocorre na Plaza Mayor, que se transforma em um “inferno de fogo” cheio de demônios, anjos, dragões, gigantes e anões que dançam ao ritmo dos tambores e no meio do fogo. Além disso, a festa é especialmente animada ao cair a noite, e durante a manhã de um dos dias existe uma versão infantil. É realizada praticamente sem interrupção desde o século XV.Mais informações

Gigantes durante a festa de La Patum de Berga
Festas do solstício de verão nos Pirineus.

FESTAS DO FOGO DO SOLSTÍCIO DE VERÃO DOS PIRINEUS

Em povoados de Aragón e Catalunha, no dia 23 de junho.Trata-se das boas-vindas ao verão nos Pirineus e é celebrada em muitos povoados das regiões de Sobrarbe e La Ribagorza (em Huesca, Aragón) e de Alta Ribagorza, Berguedá, Pallars Jussà e Val d'Aran (em Lleida, Catalunha). É uma manifestação cultural que sobrevive aos anos e se caracteriza pelos almoços coletivos e os cantos e danças folclóricos dos quais participa praticamente toda a população. Tudo gira em torno do fogo e a tradição mais comum é a descida dos participantes da zona mais alta carregando tochas artesanais acesas enquanto dançam e fazem formas com o fogo. Finalmente, é acendida uma grande fogueira no povoado para receber o verão e continuar a festa.Mais informações

FESTAS DE “LA MARE DE DÉU DE LA SALUT”

Em Algemesí (Valência), nos dias 7 e 8 de setembro.São as festas populares do município de Algemesí, na província de Valência, e enchem a cidade de representações teatrais, espetáculos de dança e shows. A UNESCO destaca em seu reconhecimento a forte participação da população, que se entrega de corpo e alma à celebração desta festa de origem medieval. Os desfiles congregam milhares de pessoas e se estendem pelos quatro bairros históricos de Algemesí: Valencia, La Muntanya, Santa Bárbara e La Capella.Mais informações

Espetáculo de torres humanas durante a festa em Algemesí, Valência.

MISTÉRIO DE ELCHE

Em Elche (Alicante), anualmente de 11 a 15 de agosto, e nos anos pares, do final de outubro ao 1º de novembro.Uma oportunidade única para descobrir o teatro lírico primitivo com uma representação religiosa sobre a morte, a assunção e a coroação da Nossa Senhora que é realizada desde o século XV sem interrupção. Ocorre na Basílica de Santa María e é completamente cantada com textos em valenciano e latim. A obra divide-se em dois atos e cada um é representado um dia. Além disso, nos dias prévios são feitos ensaios que também podem ser assistidos. Em todos os casos, é necessário adquirir ingresso, e é recomendável fazer isso com antecedência.Mais informações

O CANTO DE LA SIBILA

Nas igrejas da ilha de Maiorca, na noite de 24 de dezembro.Um exemplo do folclore religioso medieval que hoje se conserva praticamente intacto e é realizado em quase todos os municípios da ilha de Maiorca. O canto é entoado por um rapaz ou uma moça, acompanhado levemente pelo som de um órgão. Além disso, também fazem parte da cerimônia ao menos duas crianças mais jovens, e participam pessoas de diferentes idades para garantir que a tradição seja transmitida entre as gerações.Mais informações

OUTRAS TRADIÇÕES OU COSTUMES POPULARES DECLARADOS PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL

A mais popular é provavelmente a dieta mediterrânea. Uma alimentação saudável baseada no consumo de azeite de oliva, vegetais e produtos frescos da temporada, mas acima de tudo, no costume de fazer das refeições um momento para compartilhar com a família ou os amigos.Talvez menos conhecida, mas muito peculiar é o silbo gomero. Trata-se de uma linguagem de assobios que serve como meio de comunicação à distância em La Gomera (uma das Ilhas Canárias) e que atualmente é praticada por mais de 20.000 pessoas.A cetraria, que é a capacidade de domar e adestrar para o voo a aves de rapina, a arte da pedra em seco (ou a construção de muros de pedra sem nenhum tipo de argamassa), os tribunais de regantes do Mediterrâneo espanhol (mais concretamente, as assembleias que ocorrem nas cidades de Múrcia e Valência) e a fabricação artesanal de cerâmica de estilo talaverano em Talavera de la Reina e El Puente del Arzobispo completam a lista de Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO reconhecido na Espanha.

Espetáculo de cetraria.