Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Jameos del Agua à noite, Lanzarote

Lanzarote, a ilha projetada por César Manrique

Lanzarote

Quando natureza e arte se unem

Basta pôr um pé em Lanzarote para notar que você está em um lugar especial: as paisagens vulcânicas são diferentes de qualquer uma que você já tenha visto, não existem edifícios altos, das crateras emergem vinhedos e uma estranha beleza invade tudo. César Manrique soube captar como ninguém a essência desta ilha tão especial, dando lugar a obras onde a natureza e a arte parecem dialogar. Este artista canarino foi o principal criador da maioria dos Centros de Arte, Cultura e Turismo existentes hoje em Lanzarote. Oito lugares fascinantes baseados na sustentabilidade, para dar adeus à pressa.

  • Show na Cueva de Los Verdes, em Lanzarote

    Cueva de Los Verdes

    Esta gruta pode surpreender por sua origem vulcânica, pela quantidade de lendas associadas a ela, por ser um lugar que as pessoas utilizavam no passado para se proteger dos piratas, por ser um dos túneis mais extensos do planeta, pela forma como o artista Jesús Soto (colaborador de Manrique) a habilitou para as visitas... Mas a maior surpresa que aguarda em seu interior não pode ser revelada aqui, você vai ter que fazer a visita guiada... De maneira habitual são feitos shows em seu auditório, uma experiência única.

  • Lago subterrâneo dos Jameos del Agua, em Lanzarote

    Jameos del Agua

    Estão também no interior de um túnel vulcânico. Este lugar pensado por Manrique propõe um passeio original: descer por uma escada de caracol de pedra vulcânica para descobrir um espaço mágico repleto de vegetação e um lago natural onde habitam os caranguejos cegos, únicos no mundo, para chegar depois a outro oásis no exterior. Esta experiência sensorial é completada com um espetacular auditório e um restaurante. Vale a pena ir aos shows oferecidos junto ao lago à noite, com sessão de DJ.

  • Mirador del Río, Lanzarote

    Mirante do Rio

    Situado a mais de 400 metros de altitude, é um dos lugares concebidos por César Manrique mais impressionantes da ilha. Esculturas e amplas janelas convivem com terraços externos. Contemplar lá de cima a faixa de mar que separa Lanzarote da pequena ilha de La Graciosa faz você se sentir livre, e o vento que sopra aqui é uma delícia. A união entre natureza e arquitetura é perfeita.

  • Jardim de Cactos, Lanzarote

    Jardim de Cactos

    Aqui podem ser encontrados cerca de 7.200 exemplares de mais de 1.100 espécies diferentes de cactos do mundo inteiro, alguns de tamanhos incríveis. Um lugar interessante para passear tranquilamente por trilhas de pedra aos pés do último moinho de milho da ilha. Foi a última grande intervenção de Manrique em Lanzarote.

  • Pátio do Monumento ao Camponês, Lanzarote

    Monumento ao Camponês

    Trata-se de uma homenagem de Manrique aos agricultores de Lanzarote, graças aos quais existem os vinhos e produtos da ilha. Além do conjunto de edifícios que imitam as moradias tradicionais, chama a atenção o Monumento à Fecundidade: uma escultura de 15 metros criada com antigos tanques de água de barcos. É um bom lugar para comprar algum produto artesanal.

  • Vista do Castelo de San José, Lanzarote

    MIAC – Castelo de San José

    No alto de uma falésia se impõe este castelo construído no século XVIII que, graças a César Manrique, em 1976 foi convertido na sede do Museu Internacional de Arte Contemporânea (MIAC). Além disso, foi acrescentado um restaurante, também criado pelo artista, onde você pode degustar pratos vanguardistas apreciando uma vista espetacular da baía.

  • Vista do Parque Nacional de Timanfaya, em Lanzarote

    Montanhas de Fogo – Timanfaya

    A beleza poética da desolação destas terras que surgiram após erupções vulcânicas em 1730 e 1736 não tem comparação. O viajante pode percorrer este Parque Nacional através da Rota dos Vulcões em veículos acondicionados e contemplar, por exemplo, 25 crateras adormecidas. Fazendo honra a seu talento, Manrique criou aqui o restaurante El Diablo, que de forma peculiar cozinha seus pratos com o calor natural que vem da terra.

  • Obra ‘Desregulado’, de Jason deCaires Taylor no museu Atlântico, Lanzarote

    Museu Atlântico

    A última incorporação a estes lugares tão especiais foi esta. Não se trata de um museu habitual. De fato... Está situado a 12 metros de profundidade, em pleno oceano Atlântico. Ou seja, para visitá-lo é preciso pôr o traje de mergulho. Uma vez submerso, você poderá ver as esculturas criadas pelo artista Jason deCaires Taylor e fazer fotografia submarina. Um mundo que parece irreal.