Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Detalhe da fachada do Teatro-Museu Dalí de Figueres em Girona, Catalunha

Teatro-Museu Dalí da Espanha: a última grande obra de Salvador Dalí

Catalunha

A Espanha tem sido berço de grandes artistas da história da arte. Autores com personalidades e estilos dos mais variados que coincidem no carinho que dedicaram ao país que os viu crescer. Por isso, muitos deles deixaram seu legado descansar na Espanha, para compartilhá-lo com o mundo. Assim fez Dalí com seu Teatro Museu, que ele mesmo desenhou como uma homenagem à sua trajetória artística.

E como começou a ideia?

Nos anos 60, o prefeito de Figueres, cidade natal de Dalí, perguntou ao artista se podia doar uma de suas obras ao museu de Figueres: o Museu do Ampurdán. Dalí decidiu que sua cidade merecia muito mais que uma de suas obras, e que seria o lugar onde sua arte ficaria para sempre. Assim, começou o projeto de construir seu próprio museu.O passo seguinte foi decidir o terreno sobre o qual o edificaria. O artista tinha afeto ao Teatro Municipal de Figueres, não só por sua predileção ao gênero teatral, mas também porque guardava uma lembrança especial: no seu átrio expôs sua primeira mostra. Este prédio foi praticamente destruído pelos bombardeios da Guerra Civil. Então, Dalí escolheu reconstruir este teatro como seu museu.

Sala localizada no antigo cenário do teatro Municipal de Figueres em Girona, Catalunha

Dez anos depois, Dalí se dedicou de corpo e alma à concepção do museu, participando junto de sua equipe de todas as etapas de sua construção e decidindo todos os seus detalhes para que o prédio fosse um reflexo fiel de sua espalhafatosa personalidade. Tudo ficou pronto para o dia da inauguração: em 28 de setembro de 1974 foram abertas as portas de um museu surrealista que convida o público a mergulhar no universo de Dalí.Sua grande cúpula transparente, projetada pelo arquiteto Emilio Pérez, se tornou o símbolo identificativo do museu. Talvez também chame a sua atenção o Cadillac negro estacionado no pátio, ou a curiosa fachada vermelha coroada por esculturas de ovos. Mas espere que este prédio é ainda mais louco no seu interior. 

Detalhe da cúpula do Teatro-Museu Dalí de Figueres em Girona, Catalunha

A ambientação de seus cômodos é cuidada detalhadamente para que seus visitantes se sintam dentro de uma pintura de Dalí, já que se você olhar o móvel como um todo ela simula o que poderia ser uma de suas obras. Por exemplo, a Sala Mae West projetada por Dalí e Oscar Tusquets, em que cada móvel não é mera decoração, mas está escolhido e posicionado com uma finalidade concreta: que a vista geral para o quarto forme um retrato tridimensional da atriz. Assim surgiu seu famoso sofá com forma de lábios. O espaço se converte numa experiência inigualável que você tem que experimentar pessoalmente.Igual a esta sala, Dalí também criou outros monumentos com a finalidade de serem colocados no museu. É o caso da Sala Palácio do Vento e do monumento a Francesc Pujols.

Detalhe da Sala Mae West do Teatro-Museu Dalí de Figueres em Girona, Catalunha

As obras de Dalí que são expostas traçam a evolução de sua arte ao longo do tempo, para que o público possa conhecer até suas primeiras práticas artísticas. Se você visitar o museu, encontrará obras como “Port Alguer” (1924), “Os atletas cósmicos” (1943) e “Leda Atômica” (1949). Nem todas as obras do museu são suas, já que quis que também expusessem outros artistas, como Evarist Vallès e Antoni Pitxot. Dalí quis que, após sua morte, fosse enterrado ali. Por isso sua cripta se encontra no museu.Um museu que se ergue sobre as ruínas de um antigo teatro, onde cada detalhe da sua estrutura tem a ver com a vida do autor, para fazer do lugar algo mais do que a sala onde as suas obras vão perdurar.

Vista do pátio do Teatro-Museu Dalí de Figueres em Girona, Catalunha
Descubra mais sobre...