Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Santillana del Mar, na Cantábria

Santillana del Mar

Cantabria

Situada no roteiro norte do Caminho de Santiago, Santillana del Mar é uma linda vila medieval que se desenvolveu em torno da Colegiada de Santa María. Várias torres defensivas e palácios renascentistas fazem de Santillana um dos conjuntos históricos mais importantes da Cantábria.

No entanto, esta localidade tem seu maior tesouro nos arredores: a Gruta de Altamira, conhecida como a “Capela Sistina do Paleolítico” e declarada Patrimônio da Humanidade.

A Culinária local e os incríveis espaços naturais dos arredores são outros atrativos que esta pequena cidade declarada Monumento Nacional oferece.O caminho compostelano, em sua variante norte, passa tradicionalmente por um dos lugares medievais mais bem conservados da Cantábria: Santillana del Mar. Para alcançar esta localidade, os peregrinos que se dirigiam à capital compostelana deviam atravessar as rias do Pas e de San Martín de la Arena.A origem da vila transporta de volta ao século VIII, quando começou a se desenvolver uma aldeia medieval que tinha como centro a Colegiada de Santa Juliana, edifício que mais tarde daria nome à atual Santillana del Mar.O centro desta localidade, declarada Monumento Nacional, continua sendo a colegiada, considerada um dos maiores expoentes de arquitetura românica na Cantábria. Construída sobre uma antiga ermida no século XII, destacam-se nela o claustro com magníficos capitéis historiados, assim como sua interessante fachada decorada com esculturas e o pantocrátor (representação de Cristo emoldurado em uma estrutura em forma de amêndoa).Através da rua de Santo Domingo, a via principal de Santillana, o visitante acessa um centro histórico que conseguiu sobreviver à passagem dos séculos mantendo um excelente estado de conservação. Suas pitorescas rúas (ruas) de pedra aparecem ladeadas por edifícios senhoriais construídos majoritariamente entre os séculos XIV e XVIII.À época medieval correspondem a torre de Merino (séc. XIV) e a de Don Borja (séc. XV), considerados os edifícios civis mais antigos do vilarejo. Também é possível admirar imponentes palácios renascentistas, como o dos Velarde, e mansões de estilo barroco, entre as quais se destacam a dos Valdivieso, a dos Vila e a da arquiduquesa da Áustria. No entanto, apesar da diversidade de estilos arquitetônicos existentes, Santillana oferece um conjunto de aparência homogênea e harmônica.O Parador de Gil BlasAlém das já mencionadas torres de Merino e Don Borja, a praça principal de Santillana reúne outras edificações de grande valor histórico: a Casa da Águia e da Parreira, a Prefeitura e o palácio dos Barreda-Bracho, construído no século XVII e convertido em Parador de Turismo.Ao longo de sua história, este palacete esteve vinculado aos membros desta família nobre. Durante os anos vinte do século passado, o Conde de Güell restaurou o edifício e o transformou em um importante centro cultural e literário, com encenações teatrais e cursos de verão. Finalmente, na metade da década dos quarenta, o edifício passou a fazer parte da então incipiente rede de Paradores de Turismo.As pedras talhadas, as varandas de ferro forjado e o escudo heráldico presidem a fachada deste casarão de típico estilo montanhês nobiliário.Percorrer cada canto de Santillana del Mar é um autêntico prazer, e outro é descobrir sua culinária. Assim, nesta vila é possível apreciar alguns dos pratos mais significativos da variada tradição culinária da Cantábria, incluindo especialidades tanto da cozinha do mar como da montanha. Destacam-se os cozidos lebaniego e montanhês (guisado com feijões, carne e repolho), o solomillo de añojo (filé mignon de baby-beef), a pescada sobre aspargos verdes e o besugo. A oferta se completa com os saborosos queijos que são produzidos em toda a província, o bizcocho, um bolo típico de Santillana, e os sobaos pasiegos (à base de manteiga, farinha e ovos) da Vega del Pas.ArredoresA excelente localização de Santillana del Mar permite a realização de diversas excursões. A apenas 2 quilômetros da vila se situa a Gruta de Altamira, conhecida como a “Capela Sistina do Paleolítico” e declarada Patrimônio da Humanidade. Junto a ela é possível visitar o Museu de Altamira, um moderno complexo onde o visitante pode admirar a neogruta, uma réplica fiel dos motivos pictóricos que aparecem representados na gruta original.Outra oferta de lazer é visitar o Zoológico de Santillana, que conta com um grande número de espécies animais.Os arredores de Santillana del Mar também permitem apreciar o rico patrimônio natural da Cantábria. O visitante pode visitar o Parque da Natureza de Cabárceno, onde os animais vivem em condições de semiliberdade, ou fazer uma excursão pela rota do Cares, em pleno Parque Nacional dos Picos de Europa. Como opção de hospedagem, nos contrafortes desta cadeia montanhosa situa-se o Parador de Fuente Dé.Outros espaços protegidos da Cantábria são os Parques Naturais de Oyambre, Peña Cabarga e Saja-BesayaO litoral é outra atração para quem visita Santillana, já que nele é possível desfrutar da pesca e das magníficas praias de Santa Juliana e Ubiarco. Além disso, a poucos quilômetros aparecem outras localidades do bonito litoral da Cantábria, como Suances, situada na ria homônima, ou Cóbreces que, além de uma importante praia, possui uma abadia cisterciense. Por último, em Comillas existe um destacado conjunto de arquitetura popular, do qual se destacam a praça velha e a igreja paroquial. Entre seus edifícios mais notáveis figuram a Universidade Pontifícia, assim como El Capricho, obra do arquiteto modernista Antonio Gaudí, e o palácio neogótico de Sobrellano, antiga residência do marquês de Comillas.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.

O que fazer

Planos para inspirar-se


Agenda

Exposições, festivais, esportes...


Consulta alguns dos eventos mais relevantes que você poderá aproveitar no destino.