Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Vista do palmeiral de Elche com a Basílica de Santa María atrás Alicante

Elche / Elx

Alicante-Alacant

O centro histórico de Elche, capital do município do Baixo Vinalopó (El Baix Vinalopò), em Alicante, conserva importantes amostras de seu passado muçulmano e do esplendor barroco.

Seu palmeiral, declarado Patrimônio da Humanidade, soma-se a outras atrações entre as quais se destacam duas festas de interesse turístico internacional: o Domingo de Ramos e o Mistério de Elche. A denominada Festa d'Elx foi declarada pela UNESCO uma Obra-Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade. Diversos parques naturais, vilarejos litorâneos da Costa Branca e a prestigiada culinária de Alicante fazem de Elche uma visita obrigatória.

Para conhecer as origens desta cidade de Alicante, dirija-se ao Sítio Arqueológico e Museu Monográfico d'Alcúdia. Este lugar foi habitado desde o Neolítico, e os elementos iberos e romanos são provavelmente os mais representativos. Aqui foi descoberto o busto ibero da Dama de Elche, atualmente no Museu Arqueológico Nacional de Madri. Foram os árabes que deslocaram a cidade até sua instalação atual no século X e a cercaram de palmeirais. Quando Jaime I reconquistou a cidade, os cristãos ocuparam a Vila Murada (intramuros), e os judeus e muçulmanos passaram a ocupar o Raval (extramuros).

Vila Murada

À beira do rio Vinalopó sucedem-se as ruas estreitas de traçado árabe da Vila Murada, a área com mais história de Elche, declarada conjunto histórico-artístico. Aqui fica a Calahorra, uma torre muçulmana que fazia parte do recinto amuralhado. Encostado às muralhas foi construído o Palácio de Altamira, onde funciona o Museu Arqueológico Municipal. Outros pontos de interesse são a Casa de la Vila ou Prefeitura, a torre do Consell e diversas casas senhoriais.Neste local se situa a Basílica de Santa María, edificada sobre uma antiga mesquita e vários templos cristãos. O traçado atual data do século XVII, porém um longo período de construção deu como resultado uma combinação de elementos barrocos e neoclássicos. O Mistério de Elche, uma obra litúrgica medieval declarada Patrimônio da Humanidade e Festa de Interesse Turístico Internacional, é realizado na cidade nos dias 14 e 15 de agosto. A Casa da Festa (o antigo Hospital da Caridade, séc. XV) e o Museu Municipal da Festa conservam diferentes elementos cênicos e mostram um espetáculo virtual com os momentos mais impressionantes da representação.Onde era a cidade extramuros medieval se encontra o Convento de la Mercé. Em seu subsolo se conservam os banhos árabes, que datam do século XII. Um pouco mais afastado da Vila Murada você pode visitar o bairro do Raval (antigo bairro de muçulmanos e bairro judeu). A antiga Prefeitura do Raval acolhe hoje em dia o Museu de Arte Contemporânea. Sua coleção abrange principalmente autores catalães e valencianos posteriores a 1939.

Palmeiral

A zona urbana do Palmeiral de Elche, Patrimônio da Humanidade, rodeia o traçado da cidade. Em um extremo se estende o Parque Municipal, a área mais ajardinada deste bosque de palmeiras, que em sua totalidade conta com mais de 200.000 exemplares. O Moinho Real, o Museu do Parque e a Rotonda (teatro ao ar livre) ficam neste lugar. No antigo moinho e armazém de grãos, de origem árabe, funciona a oficina municipal de Trançado de Palma. Nela são confeccionadas de forma artesanal as palmas que acompanham as procissões do Domingo de Ramos, uma festa declarada de Interesse Turístico Internacional.O Huerto del Cura, um Jardim Histórico Nacional, reúne palmeiras do mundo inteiro em uma disposição que segue um estilo peculiar, influído por tendências árabes, do leste da Espanha e da própria região de Elche. Destaca-se neste conjunto, onde você também pode admirar a arquitetura tradicional da região, a Palmeira Imperial. Trata-se de um impressionante exemplar de oito braços. O palmeiral tradicional, dividido em numerosas parcelas, também pode ser percorrido tanto a pé como de bicicleta.Saindo de Elche, o visitante pode percorrer toda a província, tanto seus diversos parques naturais e cidades monumentais do interior, como um litoral de mais de 160 quilômetros repleto de praias e cidades históricas (a Costa Branca). Alicante, Villajoyosa, Benidorm, Altea Javea e Denia se encontram na metade norte, na beira do Mediterrâneo. Villena, Alcoy/Alcoi, Elda e Cocentaina ocupam o interior setentrional da província. Entre os espaços naturais destacam-se os parques naturais de Marjal de Pego-Oliva, o Montgó, o Penyal d'Ifac e o Carrascal de la Font Roja. Torrevieja e Santa Pola ocupam a costa sul, enquanto Crevillente e Orihuela se situam no interior meridional. Neste setor ficam os parques naturais de Salinas de Santa Pola, El Fondó, e as Lagoas de La Mata e Torrevieja.E em qualquer um destes lugares será preciso degustar os magníficos pratos de arroz que são apresentados nas mais variadas receitas: a banda, com coelho e caracóis, com crosta, caldoso ou seco. Os peixes e frutos do mar deste litoral também não lhe deixarão esquecer que você está na beira do Mediterrâneo. E de sobremesa, os sorvetes e torrones são imprescindíveis nesta região. Por sua vez, o vinho da Denominação de Origem de Alicante será um ótimo acompanhamento para estas delícias.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.

Agenda

Exposições, festivais, esportes...


Consulta alguns dos eventos mais relevantes que você poderá aproveitar no destino.

Ver mais