Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança
Plasencia, em Cáceres (Extremadura)

Plasencia

Cáceres

Às margens do rio Jerte, na província extremenha de Cáceres, Plasencia conta com um centro histórico que é fruto de sua estratégica localização em plena Rota da Prata. Esta localidade foi habitada por romanos e árabes até que, no século XII, Alfonso VIII a reconquistou e repovoou.

A partir do século XV, a nobreza da região se deslocou para esta cidade, determinando sua fisionomia atual. Palácios, casas nobres e importantes construções religiosas compõem um singular bairro monumental. O Parador de Turismo de Plasencia, um antigo convento, oferece a possibilidade de degustar a culinária local em um cenário incomparável.

Seu traçado medieval mostra-se claramente nos restos de suas muralhas, entre os quais se destacam torreões e portas, como a do Sol ou o postigo de Santa María. No centro de Plasencia fica sua Plaza Mayor, lugar de reunião da cidade, especialmente durante a celebração do Martes Mayor, uma festa de Interesse Turístico. Lá também se encontra a Prefeitura.Um dos conjuntos monumentais mais representativos é formado pelas catedrais Velha e Nova. A Catedral Velha tem aspecto românico, apesar de que sua construção tenha sido iniciada no século XIII. Quase todos os estilos artísticos procedentes da Europa chegaram com atraso às terras da Extremadura devido à sua localização fronteiriça entre os reinos cristãos e os muçulmanos. Assim, enquanto o românico chegou ao norte da Espanha nos séculos X e XI, não seria construído aqui até o século XIII. O portal da Catedral Velha, a Capela de San Pablo e a Virgem do Perdão pertencem à transição entre românico e gótico. A Catedral Nova conta com muitos elementos góticos e renascentistas, como seu coral, suas abóbadas e seus pórticos platerescos. No Museu Catedralicio está exposta a obra “Bodas de Canaã”, um panel gótico do século XVI. Grandes mestres do barroco espanhol, como Gregorio Fernández e os irmãos Churriguera, também deixaram marca de sua arte nos retábulos da catedral.As Ordens Militares de Santiago e de Alcántara, de grande importância política nestas terras, influíram na construção de numerosas igrejas na cidade. As de San Nicolás, San Martín, San Salvador e San Pedro são algumas das mais importantes. Trata-se de templos românicos e góticos edificados a partir do século XIII, alguns deles sobre construções muçulmanas.A arquitetura palaciana tem boas amostras em Plasencia. O Palácio dos Monroy ou das duas torres é um belo exemplo de estilo românico. Aqui se hospedaram personagens emblemáticos como Fernando el Católico e Pedro de Alcántara. No Palácio Episcopal, situado em frente à porta românica da catedral, podem ser apreciados os elementos principais da arquitetura renascentista espanhola. O Palácio de Carvajal-Girón e o dos Marqueses de Mirabel são amostras do plateresco extremenho.Além de percorrer as ruas medievais de Plasencia, o Museu Etnográfico Têxtil “Pérez Enciso”, a Coleção de Caça do Palácio de Mirabel e o Santuário da Virgem do Porto são outros pontos interessantes.O antigo convento de Santo Domingo (séc. XV-XVII), em pleno centro histórico medieval, é o lar do Parador de Turismo da cidade. Situado dentro do recinto amuralhado de Plasencia, trata-se de um lugar perfeito para descansar durante a viagem e degustar a excelente culinária extremenha. Entre as sugestões do chef do seu restaurante estão: sopa de batata, pucherete de perdiz, lombinhos de cordeiro ao mel da pastagem, compota de figos de La Vera e migas extremeñas. Plasencia é uma terra onde também é preciso experimentar pratos de cogumelos, escabeches, trutas e cabrito, tanto assado como guisado. A mesa extremenha oferece ainda presunto ibérico da Dehesa de Extremadura, queijos de La Serena e cerejas do Vale do Jerte, todos com Denominação de Origem.Plasencia, situada no norte da província de Cáceres, é um excelente ponto de partida para conhecer a Serra de Gata, as Hurdes, os vales de Ambroz e do Jerte, a região de La Vera, as Villuercas, os Ibores e os Montes de la Siberia. Assim, você poderá apreciar a arquitetura popular serrana, as alcarias de xisto entre quedas d’água e meandros do rio, bairros judeus como o de Hervás, plantações de cerejeiras, vilas monumentais e balneários como o de Valdefernando, em Valdecaballeros.A cidade de Cáceres, declarada Patrimônio da Humanidade, Trujillo, a Serra de San Pedro e a de Guadalupe com seu mosteiro, também declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, e o Parque Nacional de Monfragüe são outros lugares de visita obrigatória.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.

O que fazer

Planos para inspirar-se


Agenda

Exposições, festivais, esportes...


Consulta alguns dos eventos mais relevantes que você poderá aproveitar no destino.