Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança
Vista de Girona (Catalunha)

Girona

Girona

A chamada “Cidade dos Quatro Rios” possui um centro histórico dominado por construções medievais e reminiscências romanas, árabes e hebreias.

As obras do apogeu de sua história ficam no recinto amuralhado da Força Vella. Sua situação privilegiada entre a Cordilheira Pirenaica e a Costa Brava possibilita a realização de diversas excursões, tanto a vilarejos como a espaços naturais dignos de menção. Em todos estes lugares o viajante terá a oportunidade de conhecer a culinária regional, que une em suas receitas produtos do mar e da montanha.

A cidade de Girona se situa no vale do Ter, na confluência de quatro rios. Um deles, o Onyar, separa o centro histórico da cidade moderna.O núcleo antigo desta cidade catalã conserva marcas de sua longa história, desde que foi fundada pelos romanos, no século I a. C. A eles devemos a primitiva muralha, cujos restos vão do Paseo Arqueológico até os Jardins da Muralha.

A Força Vella

Emoldurada neste recinto amuralhado (a Força Vella), impõe-se a Catedral. Sua origem românica se mostra em seu aspecto de fortaleza e sua localização estratégica, embora o elemento mais destacável seja uma imensa nave gótica, a mais larga da arquitetura medieval europeia. Em seu interior se conserva uma das joias têxteis do românico catalão, a Tapeçaria da Criação. Ao lado da escadaria de entrada da catedral se encontra a Pia Alomoina, uma antiga instituição beneficente de estilo gótico.Girona conta com outras peças importantes da arquitetura religiosa, como o mosteiro beneditino de Sant Pere de Galligants, monumento histórico-artístico; e a igreja de Sant Nicolau. Trata-se de templos românicos cujas absides e cúpulas octogonais merecem uma atenta observação, já que constituem elementos fundamentais do período medieval catalão. Rodeado de jardins, o convento de Sant Doménech se impõe com sua fachada gótica. É um claro exemplo da importância das ordens religiosas na colonização e repovoamento da Catalunha durante a Idade Média.A este período histórico pertencem também importantes manifestações artísticas árabes e hebreias, fruto dos séculos de convivência destas culturas com a cristã. Assim, descobrimos diversas pequenas ruas que formavam o Call, o bairro judeu de Girona. A rua Força é o eixo central deste bairro, que contava com uma sinagoga e centros de estudo da Cabala. A plaça del Oli e a plaça del Vi mantêm todo o seu sabor; e nelas ficam alguma das melhores joias da arquitetura palaciana medieval, como a Fontana d'Or. Atualmente, o Call é um dos bairros judeus mais bem conservados da Espanha.Não muito longe, em um convento capuchinho, funcionam os Banhos Árabes, onde merece destaque um coreto sustentado por oito finas colunas e coroado por uma cúpula octogonal.Antes de atravessar o rio rumo à parte moderna de Girona, você pode subir até o campanário de Sant Feliu ou ir à Pont de Pedra sobre o rio Onyar, onde terá uma vista de todo o casario da cidade e das fachadas coloridas. Do outro lado do rio você verá os exemplos mais bonitos do modernismo catalão assinados por Rafael Masó. Edifícios destacados são a Fábrica Teixidor e a casa de la Punxa, entre outros. O Hospital de Santa Caterina, uma construção de estilo barroco do século XVII, também se situa nesta área. E no outro lado do Paseig Devesa se estende um dos lugares de recreio dos moradores de Girona: o Parc Devesa. Trata-se de uma exótica massa florestal composta principalmente por bananeiras, que contrasta fortemente com a arquitetura medieval da cidade.

A Costa Brava

A situação privilegiada de Girona, entre o último setor da Cordilheira Pirenaica e a Costa Brava, que banha o mar Mediterrâneo, permite que você percorra toda a província. O litoral que se estende de Portbou (no norte) até Blanes (no sul) oferece templos medievais, povoados pesqueiros, ruínas romanas e extensas praias e enseadas com águas transparentes no meio de áreas com falésias. Em todas elas, a união do mar com a montanha compõe uma paisagem inesquecível. Não perca lugares como El Port de la Selva, onde fica o mosteiro de Sant Pere de Rodes; o Parque Natural Cap de Creus; as paisagens de Cadaqués e do golfo de Roses; conjuntos histórico-artísticos como Pals; e recintos amuralhados na beira do mar, como Tossa del Mar. E estes são apenas alguns exemplos.E na Costa Brava, na localidade de Begur, mais precisamente na praia de Aiguablava fica o Parador de Turismo. Trata-se de uma construção moderna que conta com vários tipos de instalações de lazer e oferece uma vista incrível das falésias da Punta D’es Muts, sobre a qual se situa. Este bonito local, rodeado de mar e de pinheiros, é um lugar excepcional para conhecer a cozinha gerundense. A combinação de produtos da costa e do interior cria receitas como o guisado de caracóis, verduras à brasa com molho romesco (feito com amêndoas e pimentão choricero) e arrozes com peixe, isso só de entrada. Entre os pratos principais, você pode escolher entre peixes grelhados, frango com lagosta ou coelho com chocolate. A crema catalana (creme com açúcar caramelizado por cima) ou o mil-folhas de maçã podem ser alguma das sobremesas escolhidas. Tudo isso convenientemente acompanhado pelos vinhos brancos, tintos e rosados da Denominação de Origem de Ampurdán-Costa Brava.Os picos e vales do Pirineu oriental também merecem uma visita. Os vales do Ribes e Núria suavizam uma paisagem montanhosa coroada por altos cumes e cortada por caudalosos rios. A riqueza natural e paisagística do Pireneu fica ainda melhor com as construções medievais de Puigcerdá e Sant Joan de les Abadesses, a arquitetura popular de vilarejos de montanha como Queralbs, e as estações invernais como as de La Molina ou Masella.O alto valor natural de Girona mereceu a proteção, com o status de parque natural, das Zonas Úmidas do Empordà e da Zona Vulcânica da Garrotxa. Lugares bem diferentes entre si, que falam da riqueza desta província catalã e cujos espaços podem ser conhecidos graças às informações oferecidas pelos seus Centros de Interpretação.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.

O que fazer

Planos para inspirar-se


Agenda

Exposições, festivais, esportes...


Consulta alguns dos eventos mais relevantes que você poderá aproveitar no destino.