Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Vista de Calatayud. Zaragoza

Calatayud

Zaragoza

Calatayud, tradicional cruzamento de caminhos, é uma importante cidade no sudoeste aragonês, cujo passado se remonta à época romana. Seu centro histórico conserva algumas das melhores exibições da arquitetura mudéjar do Aragão.

Calatayud tem seu antecedente histórico mais resenhável na fundação de Bilbilis Augusta, urbe romana berço de ilustres personagens como o poeta Marcial.

A chegada dos árabes à região, no início do século VIII, propiciou seu assentamento na atual localização da cidade, no ambiente do Castelo de Ayub (Qal'atAyyub), que deu origem a seu topônimo.Sua importância se estendeu ao longo dos séculos, de forma tal que no século XIX se tornou a quarta província do Aragão. Na atualidade, é capital regional e cidade monumental.Calatayud está situada aos pés de um conjunto formado por cinco castelos da época árabe, considerados um dos sistemas defensivos mais antigos da Espanha muçulmana. Do Castelo de Ayub são conservadas duas torres octogonais, bem como inúmeras pinturas da muralha.A cidade concentra um sem-fim de casas senhoriais e palácios renascentistas. Na Plaza Mayor se levantam a Prefeitura e o Mesón de la Dolores, estabelecimento que faz referência a uma lendária mulher que inspirou famosas coplas.

A arquitetura mudéjar

Mas, sem dúvida, uma das maiores atrações da cidade é o fato de albergar, no centro histórico, um dos melhores conjuntos de arquitetura mudéjar do Aragão. Nele sobressai a Colegiada de Santa María, declarada Monumento Nacional. Construída no século XIV, nela é possível apreciar a diversidade de estilos, que vão do gótico-mudéjar ao renascentista, passando pelo barroco. As partes mais antigas da edificação correspondem ao claustro, mudéjar com planta retangular, e à abside, com arcos apontados na parte inferior e de meio ponto na superior. A torre octogonal foi erigida entre os séculos XV e XVI, sendo sua base de estrutura de minarete árabe. No exterior se encontra enfeitada com tijolos que desenham motivos geométricos e arrematada por um pináculo barroco do século XVIII.Na praça de São Andrés se situa a igreja paroquial do mesmo nome (séculos XV-XVI), presidida por uma estilizada torre mudéjar que se destaca sobre o perfil da cidade. O templo, declarado Monumento Nacional, consta de três naves cobertas com abóbadas em cruzaria. Quanto à torre, é de planta octogonal e está ricamente decorada no exterior.Ao gótico mudéjar pertence a Igreja de San Pedro de los Francos, edificada na primeira metade do século XIV. O edifício, com três naves, tem no lado sul a torre campanário, com estrutura de minarete e aparada em 1840. Do interior cabe mencionar o pé do órgão em estilo gótico mudéjar.Um dos monumentos mudéjares mais antigos da cidade é o Santuário de Nossa senhora da Penha. A igreja, construída entre 1343 e 1350, foi restaurada nos séculos XIX e XX. Alguns detalhes, como as gessarias com motivos geométricos que enfeitam seus muros, revelam sua primitiva construção mudéjar.Também vale a pena uma aproximação à Colegiada do Santo Sepulcro (século XIV), em estilo gótico e com elementos mudéjares. Abriga no interior um claustro de planta quadrada e várias dependências, como a colegiada, as cavalariças ou a biblioteca.Este rico patrimônio artístico é completado com as visitas à Igreja de São João, cujo interior inclui pinturas de Francisco de Goya, e o Museu de Calatayud, que dedica grande parte de sua exposição aos achados procedentes da antiga cidade de Bilbilis, uma das jazidas romanas mais importantes do Aragão.

Arredores e culinária

Nas proximidades de Calatayud se encontram várias localidades que possuem monumentos de estilo mudéjar, como Ateca, Morata de Jiloca, Embid, Maluenda, Tobed ou Torralba de Ribota.Outros municípios de interesse são Daroca, vila amuralhada com vestígios árabes, Ariza, que conserva seu bairro judeu, La Almunia de Doña Godina, destacado centro hortifrutícola do Aragão, e Fuendetodos, onde se encontram a casa natal do pintor Francisco de Goya e o Museu da Gravura.Existem também diversas estações termais na região. Em Alhama de Aragón, Paracuellos de Jiloca ou Jaraba é possível aproveitar os balneários que oferecem todo tipo de tratamentos terapêuticos.Outra opção é uma aproximação a Zaragoza. Na capital aragonesa, encontraremos monumentos de grande beleza, como a Basílica do Pilar, a Sé ou o Palácio da Aljafería. Em 12 de outubro, a cidade é enfeitada para comemorar a Festividade do Pilar, declarada de Interesse Turístico.Os roteiros pelos arredores de Calatayud nos permitirão descobrir uma grande diversidade paisagística. O Mosteiro de Pedra é um espaço natural com cascatas e galerias subterrâneas, que passam no meio de uma exuberante vegetação. O parque se encontra dentro dos limites de um antigo cenóbio dos séculos XVI-XVIII.A lagoa de Gallocanta, uma das maiores lagoas da estepe do país, é um pântano que serve de refúgio para milhares de aves migratórias. Entre os municípios de Bello e Tornos existe um Centro de Interpretação para visitar este singular ecossistema.A culinária em Calatayud abastece-se, principalmente, com produtos procedentes das hortas dos rios Jalón e Jiloca. Contudo, compartilha com o restante da província alguns de seus pratos. O borralho, típico do Vale do Ebro, é protagonista de inúmeros pratos, assim como as cebolas doces.O cordeiro assado pode acompanhar muito bem miolos de pão guisados com uvas. Também não é possível esquecer os embutidos e queijos, sempre acompanhados pelos elaborados vinhos com Denominação de Origem própria.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.