Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Santander e o palácio de La Magdalena vistos da praia de El Puntal

Santander, de vento em popa

Cantabria

A cidade que gira em torno de sua baía


O calçadão à beira-mar de Santander (Cantábria) incorporou atrações suficientes para merecer uma visita, especialmente desde que sua baía, incluída no Clube das Baías mais Bonitas do Mundo, foi sede do Mundial de Vela Olímpica em 2014. Esta cidade, ideal para passar alguns dias admirando a beleza paisagística, relaxando em frente ao mar e comendo muito bem, tem o privilégio de contar com uma das últimas obras do arquiteto Renzo Piano: o Centro Botín. E quase no outro extremo de seu calçadão fica outra impressionante construção: o Palácio de La Magdalena e sua península verdejante banhada pelo mar Cantábrico.

A Duna e o Centro Botín

Uma coisa que se nota logo ao chegar a Santander é que sua baía marca a vida de seus habitantes. A reestruturação do calçadão à beira-mar originou modernas intervenções, como a Duna Escalonada. Projetada por Alejandro Zaera, trata-se de uma arquibancada/anfiteatro ideal para sentar-se e contemplar a baía e as competições esportivas internacionais vinculadas ao mar que ocorrem na cidade ou suas tradicionais traineiras (modalidade de remo típica do norte da Espanha). O Centro Botín, por sua vez, representa uma nova era. Além de proporcionar um peso cultural importante à cidade, o edifício de Renzo Piano ocasionou a modernização de toda a área: Jardins de Pereda e arredores da Estação Marítima. Revestido com cerca de 270.000 discos de cerâmica de nácar que refletem a luz, o Centro Botín conta com duas salas de exposições, um auditório, salas de aula formativas e uma taberna de alta cozinha.

Imagens do Centro Botín

Praias especiais como El Puntal

Entre as virtudes desta pequena e tranquila cidade está o seu bom número de praias de areia fina de qualidade. Além de El Sardinero, La Concha, Mataleñas, El Camello e Los Peligros, há uma muito especial que os santanderienses guardam um pouco só para eles. Trata-se de El Puntal, uma espécie de língua de areia ao outro lado da baía cujo acesso é feito por mar (existe um serviço de transporte a cada 15 minutos no verão) ou caminhando da cidade vizinha de Somo (à qual você pode chegar por mar ou estrada). Se a sua visita coincidir com a entrada de um ferry procedente da Inglaterra na baía, bordeando a Ilha de Mouro com a Península de La Magdalena em segundo plano, o efeito óptico de quase poder tocar no navio com os dedos estando nesta praia selvagem é um espetáculo.A recomendação: combinar um aperitivo à beira-mar com um passeio por qualquer praia de Santander para atingir a calma absoluta nesta cidade marítima do norte da Espanha.   

Primeira praia de El Sardinero, Santander

Do Barrio Pesquero a La Magdalena

Situar-se no bairro pesqueiro é se adentrar em uma das zonas mais autênticas da cidade. Junto às casas de marinheiros e os cais onde os barcos pesqueiros carregam e descarregam, é possível aproximar-se à cozinha mais típica. A simplicidade do lugar é compensada pelos bons peixes frescos do dia no mercado, ou pelas porções de “rabas” (lula empanada) que podem ser saboreadas.E do cotidiano ao senhorial. O clube marítimo, os iates de Puertochico, o mármore do Palácio de Festivais, o luxo do cassino e, finalmente, a Península de La Magdalena. No alto deste belo espaço natural, lar de leões-marinhos e até de pinguins, se impõe um palácio de 1911 com uma mistura de estilos inglês e francês, que foi residência de verão da família real espanhola. Atualmente, além de acolher congressos, casamentos e outras comemorações, é a sede dos populares cursos de verão da Universidade Internacional Menéndez Pelayo. Por esta instituição acadêmica desfilam no verão destacados personagens internacionais do conhecimento e da política, que revolucionam a vida cultural de Santander.

Palácio de La Magdalena, Santander

Falésias e golfe em Mataleñas

Além de terra de poetas apaixonados por sua baía (monumentos dedicados a José Hierro, Pick e José María de Pereda lembram disso), a cidade mantém um vínculo especial com esportes como o golfe graças a um dos jogadores com melhor reputação internacional, Severiano Ballesteros, nascido na cidade de Pedreña, que fica próxima. Os adeptos deste esporte podem praticá-lo no idílico meio de Mataleñas, onde, além do campo de golfe, há uma simples trilha bordeando as falésias que culmina no farol de Cabo Mayor. Lá você terá uma linda imagem panorâmica para guardar na memória, que será ensolarada sempre que sopre o vento de “nordeste” (isso é o que dizem)... Boa sorte!

Praia e campo de golfe de Mataleñas, Santander
Descubra mais sobre...