Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Especiarias

Cozinha de Melilha

Melilla

Melilha, o sabor do Mediterrâneo ocidental e oriental


A Antiga Rusadir dos fenícios, um empório comercial que se orgulha de ser espanhol desde antes que Navarra fosse incorporada à Coroa de Castilla - um século e meio antes que o Rosellón fosse francês e quase três séculos antes de que existissem os Estados Unidos da América- é uma cidade cosmopolita. Foi conquistada pelos Reis Católicos depois da tomada de Granada para estabelecer do outro lado do Estreito bases que servissem de postos avançados de sentinela contra as possíveis invasões procedentes das costas norte-africanas.

Em Melilha convivem espanhóis, árabes, judeus e hindus, e são comemoradas tanto as festividades cristãs (Epifania, Semana Santa, El Pilar, Natal) como as muçulmanas (Ramadã, Festa do Sacrifício, nascimento do Profeta Maomé), as judias (o Purim, o Pesaj, o Shavuot, o Rosh Hazaña, o Yon Kipur, o Sukot) e as hindus (Lala-Loi, Uttran Holy – festa das cores, que ocorre no dia 15 de abril- Rama Nomi, Raksa Bandam, Yanam Mastimi, nascimento de Gandhi e Deepwali).

Variedade de cozinhas

A presença de diversas culturas levou à existência de cozinhas variadas, que se manifestam diariamente e que alcançam seu máximo esplendor na celebração das festas de cada uma delas.Hispanos e mediterrâneos são: o caldero de pescado, uma caldeirada com tamboril, boca-negra, louro e camarão, cozidos com um picadinho de alho, ñoras e salsinha e um sortido de pimentões e tomate; a cazuela de rape a la Rusadir, que evoca tempos passados; o pastel de pescador, elaborado com vários peixes entre os quais nunca faltam o tamboril, a agulha, camarões e lagostins, que são bem picados, cozidos em banho-maria, moldados na forma de bolo com miolo de pão, vinho oloroso de Jerez, pimenta moída, nata e ovos, e finalmente adornados com maionese e alguns camarões ou lagostins inteiros; ou o choco con garbanzos (sépia com grão-de-bico), um leve cozido pesqueiro.A cozinha berbere oferece os pinchos morunos (espetos mouros) de cordeiro, temperados com açafrão, cominho, pimentão, páprica, salsinha e coentro; o saboroso e típico cus-cus, que mistura a carne de cordeiro cortada com verduras e especiarias; os fideos al corinto, um interessante prato de massa elaborado com frango, cebola, azeite, especiarias mouras, canela, salsinha, alho, passas de corinto, ameixas secas, açúcar, amêndoa e canela.As samosas hindus são pastéis pequenos e deliciosos, crocantes, de formato triangular, recheados de uma massa feita com batata, ervilha, cebola, coentro fresco e seco, cominho e suco de limão.O pescado cocho (uma degradação da palavra kosher?), de origem hebreia, é um prato delicioso elaborado com peixes de carne robusta (mero, tamboril, corvina) cortados em cubos, temperados com sal, páprica, alho e coentro, e cozidos junto com pimentões e tomates em um pouco de caldo de azeite, até que o líquido se consome. Também é hebreia a denominada tortilla de colores, uma omelete onde se alterna o amarelo do ovo com o verde das ervilhas, o vermelho da cenoura e o branco do purê de batata.

Convivência de culturas

Com bolachas hebreias, pimentões e cenouras marroquinos, especiarias hindus e língua bovina é preparado um excelente guisado, chamado de “Cuatro Comunidades”, que além de ser muito gostoso, é um emblema da convivência destas culturas.Há um bolo de laranja elaborado com uma geleia feita com a polpa das laranjas e com cravos, que é usada para rechear as cascas de laranja vazias até um terço de seu volume. Estas são completadas até a borda com creme e enfeitadas com merengue, feito com claras batidas e açúcar, e amêndoas moídas polvilhadas por cima. A seguir são esfriados na geladeira, e servidos com um pouco de canela moída por cima.

Cozinha natalina de Ceuta e Melilha

Ceuta e Melilha são as duas cidades autônomas da Espanha, situadas no norte da África. Sua localização se reflete em sua cozinha, e é fácil distinguir a influência em seus menus natalinos. Por exemplo, em Melilha são muito populares as briouats, bolos de massa folhada que podem ser doces ou salgados e cujos recheios mais comuns são frutos do mar, carne ou frango. A mescla de culturas é ainda mais evidente com a mistura de torrones, marzipãs, amanteigados e docinhos árabes que frequentemente enchem as mesas.

O que fazer

Outras receitas que podem lhe interessar