Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança
Vista noturna da famosa Ponte Nova de Ronda, em Málaga (Andaluzia)

Ronda

Málaga

Esta localidade malaguenha divide sua zona urbana a ambos os lados do Tajo del Ronda, um desfiladeiro de mais de 150 metros de profundidade. Seu centro histórico foi declarado Bem de Interesse Cultural. Celtas, fenícios, romanos e árabes habitaram estas terras, que finalmente foram reconquistadas pelos Reis Católicos.

O centro histórico, de reminiscências árabes e traçado medieval, dispersa-se ao sul do Guadalevín, enquanto a Ronda mais moderna, surgida a partir do século XVI, se estende ao norte deste rio. Diversas pontes unem estas duas metades de uma das localidades mais interessantes do roteiro dos Pueblos Blancos (cidades brancas), em plena região da Serranía de Ronda e a poucos quilômetros da Costa do Sol.

Conhecida como “cidade dos castelos", Ronda é uma atalaia natural defendida, em sua parte mais acessível, por uma alcáçova. Ainda são conservadas suas muralhas e as portas mais importantes que davam acesso à cidade. A Porta do Almocábar (séc. XIII) era o acesso à zona urbana pelo seu extremo sul: a de Carlos I data do século XVI, enquanto a Porta de La Exijara conduzia ao bairro judeu.A antiga alcáçovaNeste lugar amuralhado sobressai a construção gótica-renascentista da igreja do Espírito Santo, erigida por ordem de Fernando o Católico para comemorar a reconquista de Ronda. Outra importante obra religiosa é Santa María la Mayor, onde podem ser vistos elementos árabes e cristãos. Sobre um antigo templo romano, os árabes construíram a Mesquita Mayor de Ronda no século XIII. Deste período permanece o arco do mihrab, decorado com estuques, e o minarete, que foi convertido em campanário. Nos séculos seguintes, seu interior foi enriquecido com uma decoração renascentista e barroca, como pode ser visto em sua capela principal, no coral e nos altares. O estilo mudéjar, com estuques e arcos de ferradura, fica evidente no minarete de San Sebastián, utilizado posteriormente para o culto cristão. Outra herança muçulmana são os banhos árabes, na beira do rio. Datam do século XIII e estão muito bem conservados.A arquitetura civil de Ronda pode ser vista em casarões e palacetes aristocráticos. Os palácios de Mondragón e do Marquês de Salvatierra, e a Casa del Moro são alguns dos bonitos exemplos que podem ser admirados. Durante séculos, o primeiro destes palácios foi residência dos reis muçulmanos e cristãos, e hoje em dia é a sede do Museu Arqueológico da cidade. No antigo lar do Marquês de Salvatierra destaca-se uma varanda de ferro forjado no mais puro estilo de Ronda. Por sua veze, a Casa do Rei Mouro tem uma decoração gótica-mudéjar e jardins suspensos, declarados Jardim Artístico. O Museu do Bandoleiro, o da Caça e o Museu Lara são outras atrações dignas de visita a este lado do Tajo de Ronda.A ponte Árabe, a Velha e a NovaTrês pontes atravessam um canyon de mais de 100 metros de profundidade e conduzem ao outro extremo da cidade. A ponte árabe foi construída no século XIV e dava acesso ao Arrabal Viejo. A denominada ponte velha consta de um único arco com cerca de 10 metros de diâmetro. Mas a mais representativa delas é a Ponte Nova, uma colossal obra de engenharia que une os bairros de Mercadillo e La Ciudad. Data do século XVIII e seus alicerces se assentam na base do canyon, alcançando em alguns pontos 98 metros de altura e 70 de comprimento.A antiga Casa Consistorial, hoje Parador de Turismo, domina o lugar e é um lugar excepcional para descansar e contemplar a vista. Seu chef oferece saborosas receitas locais como a perdiz refogada, o cabrito assado e a sopa de amêndoas. Entre as sobremesas, as yemas rondeñas, as tortitas de miel e o queijo de amêndoas são algumas sugestões.O Paseo de Blas Infante e o Mirante dos Reis Católicos, perto da praça de touros (considerada a mais antiga da Espanha), são bons lugares para observar a paisagem oferecida pelo rio Guadalevín. No traçado mais atual desta área se destacam igreja de Nuestro Padre Jesús e o Coreto Virgen de los Dolores. A igreja é de estilo gótico, onde prevalece um campanário renascentista. Por sua vez, na capela da Virgem chamam a atenção os grupos de escultura maneiristas que decoram seus pilares.Ronda se enfeita durante suas festas, que são excelentes ocasiões para conhecer esta região. As Festas de Pedro Romero, com corrida goyesca e festival de flamenco, são um importante evento, assim como a Semana Santa, as Festas da Reconquista e a Romaria de Nuestra Señora de la Cabeza.Os povoados brancos da Serrania de Ronda, de origem árabe, unem a arquitetura popular com paisagens naturais impressionantes. Outras localidades, no entanto, são famosas por suas ruínas fenícias (Jimena de Líbar) ou romanas (Acinipo). A essência mourisca, entre olivais e vinhedos, é a marca distintiva de Algatocín e Atajate. A região de Ronda fica na parte mais úmida da Andaluzia, onde a variedade botânica cria paisagens espetaculares como o parque natural da Sierra de las Nieves, a Sierra Bermeja e a Sierra Crestellina. A costa malaguenha fica muito próxima e oferece um litoral onde Benalmádena, Fuengirola, Marbella e Estepona são os lugares de lazer mais famosos.

Não deixe escapar

O que visitar


Selecione na lista ou navegue pelo mapa para descobrir os pontos de interesse.

Agenda

Exposições, festivais, esportes...


Consulta alguns dos eventos mais relevantes que você poderá aproveitar no destino.