Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Pátio do Museu Picasso, Málaga

A Málaga de Picasso

Málaga

Lugares picassianos na capital da Costa do Sol


Málaga é a cidade onde Pablo Picasso passou sua primeira infância. O ambiente e a vida cotidiana daqueles anos daria origem a alguns dos temas recorrentes de sua pintura como o flamenco, os pombos ou os touros. Percorremos as ruas de sua Málaga natal à procura da obra e dos lugares que marcaram o genial artista espanhol.

Fundação Picasso-Museu Casa Natal. Iniciamos o roteiro no número 15 da praça da Merced. Aí é onde nasceu o pintor um 25 de outubro de 1881 (apesar de que naquela época o edifício estava numerado com o 36). Dois anos depois, a família se mudaria para o número 17. Hoje é a sede da Fundação Picasso-Museu Casa Natal, dedicada à difusão de sua vida e obra. Conta com uma valiosa coleção de arte, com peças de Picasso e de outros artistas contemporâneos. Também organiza regularmente exposições temporárias sobre o pintor e seus coetâneos, além de possuir um importante centro de documentação especializado.Farmácia Bustamante-antiga farmácia Mamely. Na esquina com a praça da Merced, na calle Granada, encontramos a farmácia Bustamante, uma das mais antigas da cidade. Quando o estabelecimento estava sob a direção de Antonio Mamely, os fundos da farmácia tornou-se um lugar de tertúlia habitual dos amigos do farmacêutico, entre eles, o pai de Picasso, José Ruiz, pintor de profissão.

Casa natal de Picasso, Málaga

Igreja de Santiago. Muito perto encontramos a paróquia onde Pablo Picasso foi batizado. Segundo a certidão de batismo que se pode ver, foi um 10 de novembro de 1881 sob o nome completo de “Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios y Crispiniano de la Santísima Trinidad”. A igreja destaca também por sua decoração barroca e sua torre mudéjar.Na mesma calle Granada, no atual número 5, localizava-se a joalheria que pertenceu ao tio de Picasso, Baldomero Ghiara, quem o apoiaria economicamente durante seus estudos na Real Academia de Belas Artes de San Fernando de Madri. Ainda hoje, no comércio que existe atualmente, ainda é possível admirar as belas alegorias pintadas no teto que datam do século XIX.

Interior do Museu Picasso, Málaga

Museu Picasso Málaga. Da calle Granada chegamos à calle San Agustín, onde se situa o Museu Picasso Málaga. O pintor malaguenho sempre quis que sua obra estivesse presente em sua cidade natal; e em 2003, com a abertura deste museu no Palácio Buenavista, seu desejo viu-se cumprido. Exibe uma coleção de mais de 230 obras de Picasso doadas pela nora e pelo neto do artista, Christine e Bernard Ruiz-Picasso. Os fundos mostram as diferentes etapas artísticas picassianas mediante desenhos, óleos, gravados, esculturas e cerâmicas.Ao final da rua, junto à igreja do mesmo nome, descobrimos o antigo convento e colégio de San Agustín, cujo edifício acolhia no século XIX o arquivo e museu municipais de Málaga. O pai de Picasso era conservador do museu e, em compensação pelos atrasos salariais, deixaram que ele tivesse ali seu ateliê de pintura. Pablo recordava perfeitamente as visitas ao ateliê de seu pai, onde realizava seus populares quadros de pombos.

Igreja de San Agustín

Ateneu de Málaga-antiga Escola de Belas Artes de San Telmo. Chegamos à praça da Constitución à procura do Ateneu de Málaga. Nos anos da infância de Picasso era a Escola de Belas Artes de San Telmo, onde seu pai também trabalhava como professor de Desenho Linear. Apesar de que seu filho não tinha a idade mínima para estudar ali, em suas salas de aula se produziria sua primeira aprendizagem durante as ocasiões em que o acompanhava.Colégio de San Rafael. No atual número 18 da próxima calle Comedias esteve o colégio onde estudava Pablo Picasso. O artista malaguenho não foi um bom estudante, entediava-se na aula e seu maior temor era que seu pai não voltasse para buscá-lo. Por isso, ele costumava deixar-lhe alguma coisa sua para que soubesse que voltaria. “Mais que a bengala, o que preferia que me deixasse era o pombo ou os pincéis, porque sabia que não podia prescindir de nada disso,” lembrava Picasso.

Pátio do Museu Picasso

Instituto Vicente Espinel. Situado na calle Gaona, foi o Instituto de Segundo Ensino onde Picasso se examinou em junho de 1891 das provas de acesso para ingressar no instituto de A Corunha, cidade para a qual se mudaria sua família no mês de outubro.Praça de touros La Malagueta. Em sua infância, Picasso ia a muitas corridas de touros com seu pai. Durante essas tardes taurinas, nas que podia ver os destros mais destacados do momento, foi forjando seu gosto pela tauromaquia, e o que mais tarde se tornaria uma de suas icônicas temáticas artísticas.

Praça de touros La Malagueta
Descubra mais sobre...