Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Visita guiada ‘Segóvia para todos’, em Segóvia

Cultura acessível para todos na Espanha

none

Na Espanha existem cada vez mais iniciativas que garantem um turismo cultural para todos. Roteiros adaptados, serviços especializados, instalações acondicionadas e guias acessíveis são uma realidade na Espanha. Veja aqui algumas propostas das principais cidades e monumentos para as pessoas com deficiência.

Madri através de suas visitas guiadas adaptadas

Nunca a cultura de Madri esteve tão ao seu alcance. Periodicamente são organizadas visitas guiadas adaptadas a pessoas com deficiência, seja física, visual, intelectual ou auditiva. Visitar o triângulo da arte de Madri sem barreiras arquitetônicas e de cadeira de rodas, conhecer a Madri mais monumental e o bairro de Las Letras na companhia de guias com amplificador de voz, ou viver a tradicional celebração do Natal em plenas festas será possível graças a estes roteiros. Se você deseja participar, basta se inscrever previamente no escritório de turismo.Além disso, importantes museus como o Museu Nacional do Prado ou o Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia têm instalações adaptadas. Mas se existe um museu pensado cem por cento para pessoas com deficiência é o Museu Tiflológico, onde, entre outras atividades, você poderá percorrer com as mãos maquetes de grandes monumentos como o Palácio Real de Madri, a Alhambra de Granada e o Aqueduto de Segóvia.

 Museu do Prado. Porta de Velázquez

Barcelona e suas áreas mais acessíveis

Duas das zonas culturais mais acessíveis de Barcelona são o Bairro Gótico e a Rota Modernista. O primeiro está situado na parte antiga de Barcelona, onde fica a Catedral, acessível para pessoas com mobilidade reduzida. Por sua vez, na Rota Modernista você verá a obra de Gaudí com edifícios como La Pedrera e a Casa Batlló. Além disso, poderá visitar a Sagrada Família e o Parque Güell, ambos com acessos para pessoas com mobilidade reduzida. Estes quatro espaços foram declarados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, e os três primeiros possuem maquetes tácteis para sua interpretação.Outro lugar interessante da cidade é o Parque de Montjuic, situado no sudoeste de Barcelona, junto ao Museu Nacional de Arte da Catalunha, que é acessível. No alto do Parque de Montjuic você terá uma bela vista panorâmica da cidade. Além disso, você poderá admirá-la inclusive se sua mobilidade é reduzida, graças a um teleférico com cabines adaptadas. O Centro de Cultura Contemporânea de Barcelona e o Museu de História da Catalunha também são livres de barreiras arquitetônicas e oferecem atividades e informação acessível. Barcelona também põe à sua disposição audioguias sobre os principais roteiros, monumentos e serviços adaptados, que você pode consultar em seu site.

Interior da Casa Batlló, obra de Gaudí. Barcelona

Cidades sem barreiras

Cada vez são mais as cidades da Espanha que contam com roteiros que eliminam qualquer barreira arquitetônica.Um bom exemplo é o grupo de Cidades Patrimônio da Humanidade. Os destinos de Alcalá de Henares, Ávila, Baeza, Cáceres, Córdoba, Cuenca, Eivissa, Mérida, Salamanca, San Cristóbal de la Laguna, Santiago de Compostela, Segóvia, Tarragona, Toledo e Úbeda prepararam itinerários acessíveis para percorrer grande parte de sua área monumental.É o caso de Zaragoza, com um itinerário que passa por monumentos completamente acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida, como a Basílica del Pilar, principal símbolo da cidade, e a Lonja. Outros, como a torre da Basílica del Pilar ou a Catedral de San Salvador são acessíveis, mas requerem a presença de acompanhante ou solicitar a abertura de um acesso alternativo ao principal.Um caso parecido é o de Valência, onde você poderá percorrer sem problemas os monumentos do antigo leito do rio Turia, o centro histórico ou a Valência mais vanguardista com a visita à Cidade das Artes e das Ciências, que como muitos outros museus e monumentos, são acessíveis. Você pode consultá-los no guia online da cidade.

Interior da Basílica del Pilar. Zaragoza

Por sua vez, a Comissão Europeia reconheceu as boas práticas de vários destinos com os prêmios Cidade Acessível. São os casos de Ávila, em Castilla y León; Pamplona, em Navarra; ou Lugo e Vigo, na Galícia. Na primeira, o destaque é a muralha de Ávila, cuja última remodelação incluiu acessos para pessoas com mobilidade reduzida. De fato, Ávila foi destacada como exemplo de acessibilidade no “Congresso Internacional de Turismo para Todos” organizado na Espanha pela Rede Europeia de Turismo Acessível (ENAT).Em Pamplona, a muralha da Cidadela também já é acessível para as pessoas com mobilidade reduzida. Por sua vez, Lugo incorporou mapas e placas informativas em braile em alguns monumentos, e pictogramas para ajudar pessoas com autismo em seu museu provincial. Em Vigo foram instalados elevadores que superam importantes desníveis nos roteiros pela cidade.

Porta do Alcázar. Muralha de Ávila

Monumentos acessíveis que você não pode perder

Outra proposta interessante, principalmente tendo em vista a complexidade inicial que poderia supor o acesso para pessoas com mobilidade reduzida, é a visita a cavernas pré-históricas. Você poderá fazer isso, por exemplo, no norte da Espanha, na região da Cantábria, na caverna El Soplao e no Museu de Altamira, com uma fiel representação da gruta original. Além disso, também existe um app para pessoas com diversidade funcional visual e auditiva.Teatro acessívelAs artes cênicas somaram-se nos últimos anos ao esforço de facilitar o acesso para todos à cultura. O programa Teatro Acessível apresenta todos os anos numerosas obras adaptadas para pessoas com deficiência auditiva, visual ou intelectual. Embora a maioria das representações sejam em Madri e Barcelona, o programa Teatro Acessível já chegou a mais de 40 cidades e 100 teatros em todo o país. Para consultar a programação, visite o site.

Caverna El Soplao. Cantábria
Descubra mais sobre...