Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Um grupo de flamingos levanta voo no Parque Nacional de Doñana, Huelva

Você está preparando um safári de observação de fauna? Estes animais podem ser vistos na Espanha

none

Com paciência, com muito respeito pelo meio ambiente e pelos animais, e acompanhado por especialistas, na Espanha você poderá observar fauna em estado selvagem. Algumas propostas quase sempre garantem o avistamento de cetáceos ou de muitas aves ou cervos em tempos de berra. Outras dependerão da sorte e da combinação das condições ideais, mas a recompensa pode ser ver um urso-pardo, descobrir um lobo ou avistar um lince ibérico ou um imenso quebra-ossos.  

  • Golfinho (Delphinidae) saltando no litoral espanhol

    Golfinhos e baleias

    As embarcações de avistamento de cetáceos são muito frequentes no litoral de Cádis, nas ilhas Canárias, na Região de Múrcia e nas Rias Baixas da Galícia. É relativamente habitual que os próprios golfinhos se aproximem à embarcação em alguns lugares. Às vezes dá até para ver da beira da praia um grupo de cetáceos à distância. Entretanto, na Cantábria e no País Basco podem ser vistas baleias e orcas, embora seu avistamento seja menos comum.

  • Cervo comum (Cervus elaphus) no Parque Nacional de Cabañeros, Ciudad Real

    Cervos

    A berra é o período de cio destes animais e se caracteriza pelo som gutural que os machos emitem para atrair as fêmeas. Ocorre normalmente no final de setembro e é o melhor momento para observar os cervos à distância e apreciar seu cortejo. Este espetáculo da natureza pode ser admirado em diversos lugares da Espanha, entre eles as montanhas de Alto Campoo (Cantábria), a Reserva Natural de Sierra de la Culebra (em Zamora, Castilla y León), o Parque Nacional de Cabañeros (entre Toledo e Ciudad Real, Castilla – La Mancha), o Parque Nacional de Doñana (entre Huelva, Cádis e Sevilha, Andaluzia) ou o Parque Nacional de Monfragüe (em Cáceres, Extremadura)

  • Um grupo de flamingos (Phoenicopterus) no Delta do Ebro, Tarragona

    Flamingos

    Poderia ser dito que a Espanha é o destino ideal para avistar esta elegante ave, que se sente atraída pelas temperaturas temperadas. Podem ser vistas facilmente durante quase todo o ano nas dunas e marismas de todo o país. Destacam-se lugares como o Parque Nacional de Doñana e o Parque Natural do Delta de L'Ebre (na Catalunha).

  • Urso-pardo (Ursus arctos arctos) no bosque

    O urso-pardo

    Trata-se de um animal em risco de extinção e estima-se que vivem apenas cerca de 330 exemplares na Espanha. Habitam a Cordilheira Cantábrica, entre os bosques de faias, carvalhos e bétulas de espaços naturais como o Parque Natural de Somiedo e o Parque Natural das Fuentes del Narcea, Degaña y Ibias (Astúrias), o Parque Natural da Montanha Palentina (Castilla y León) e os montes de Campoo de Suso, Polaciones e Liébana (Cantábria). Sua observação deve ser feita na companhia de especialistas, e sempre à distância. As excursões para seu avistamento costumam ser feitas ao amanhecer e ao entardecer, entre os meses de abril e junho e de agosto a novembro. 

  • Lince Ibérico (Lynx pardinus) em Sierra Morena, Andújar, Jaén

    O lince ibérico

    Este felino de grande tamanho é um animal em perigo de extinção. Estima-se que existem pouco mais de 300 exemplares vivos no mundo inteiro. A Espanha tem em andamento diversos programas de recuperação e conservação desta espécie, e conta com duas populações bastante consolidadas na Andaluzia: no Parque Nacional de Doñana (na área de Huelva) e entre os parques naturais de Sierras de Cardeña y Montoro (Córdoba) e de Sierra Morena de Andújar (Jaén). Sua observação é mais factível na primeira hora da manhã e em observatórios com vista para ladeiras e clareiras de pastagem. Sempre é feita à distância, por isso são imprescindíveis os binóculos e muito silêncio e paciência. 

  • Lobo ibérico (Canis lúpus signatus) na região de Zamora

    O lobo

    Na Espanha vive uma das populações de lobos mais densas da Europa ocidental. Eles habitam a denominada Sierra de la Culebra, em Zamora (Castilla y León), onde é possível avistá-los durante o ano inteiro. Além disso, entre setembro e novembro podem ser vistos filhotes de lobo que nasceram na primavera. O Centro do Lobo Ibérico Félix Rodríguez de la Fuente, em Puebla de Sanabria, é um lugar imprescindível para conhecer em profundidade este animal. 

  • Um casal de abutres-pretos (Aegypius monachus) em Monfragüe, Cáceres

    O abutre-preto

    Esta enorme ave, que pode ter mais de 2,5 metros de envergadura de asas, é um símbolo do Parque Nacional de Monfragüe (Extremadura). Estima-se que cerca de 400 casais habitam este lugar. O Parque Nacional Sierra de Guadarrama (entre Madri e Castilla y León) também é um bom lugar para sua observação. 

  • Quebra-ossos (Gypaetus barbatus) planando na região de Aragón

    O quebra-ossos

    é uma das grandes aves que podem ser vistas no céu de lugares de alta montanha com pouca presença humana, e estima-se que cerca de 40 % de sua população europeia vive em Aragón. A área de Sobrarbe, com lugares como Aínsa e Escuaín, é provavelmente o lugar que oferece maiores possibilidades de ver um quebra-ossos. Além disso, o lugar é o habitat de outras aves pouco frequentes, como o milhafre-real, o abutre-preto e a águia-real.