Atualidade COVID-19

Conselhos para viajar com segurança
Concha no Caminho de Santiago

O Caminho de Santiago

caminho-de-santiago

Muito mais que uma viagem

Inquietude cultural, desafio pessoal, contato com a natureza, viagem espiritual... Os motivos para fazer este caminho são tantos... Seja qual for a razão, a realidade é que se trata de uma experiência original e diferente, que vale a pena viver pelo menos uma vez na vida. Milhares de pessoas descobrem cada ano a diversidade da Espanha através do Caminho de Santiago. Muitas delas repetem. O caminho compostelano é uma viagem fascinante até Santiago de Compostela, que oferece a oportunidade de admirar grandiosos monumentos, percorrer paisagens diferentes, saborear deliciosas receitas e visitar cidades e destinos cheios de história. Existem diferentes formas de fazê-lo: a pé, de bicicleta, a cavalo... Escolha sua opção e aproveite esta experiência da sua forma preferida.

Os roteiros do Caminho de Santiago

Caminho FrancêsO roteiro mais popular do Caminho de Santiago começa nos Pirineus. Pode ser iniciado em Roncesvalles (Navarra) ou em Somport (Aragón), em um trajeto que atravessa depois os territórios de La Rioja e Castilla y León em direção à Galícia.Distância: 800 km aproximadamenteA pé: 32 etapas aproximadamente.De bicicleta: umas 14 etapas.

Mapa do Caminho de Santiago

Caminho do NorteEste roteiro começa em Irun e percorre o norte da Espanha, atravessando as regiões do País Basco, Cantábria, Astúrias e Galícia. A paisagem é uma de suas grandes atrações, já que boa parte do percurso passa pela costa, entre as montanhas e o mar Cantábrico.Distância aproximada: 827 km.A pé: umas 35 etapas.De bicicleta: umas 18 etapas.

Peregrino no Caminho de Santiago

Caminho PrimitivoÉ o itinerário que reproduz o trajeto realizado pelo rei Alfonso II o Casto no século IX, quando foi descoberta a tumba do apóstolo Santiago. O ponto de partida é a cidade de Oviedo e percorre os bosques e vales de Astúrias até enlaçar com o Caminho francês em Palas de Rei-Distância aproximada: 321 km.A pé: umas 13 etapas.De bicicleta: umas 7 etapas.

Conselhos se você for a pé

Treinamento. Alguns meses antes de começar o Caminho, é muito aconselhável planejar caminhadas diárias já experimentando o calçado que você vai utilizar. É uma boa maneira de que seu corpo vá se habituando.Planejamento. Não existe um roteiro único para realizar o Caminho; são diferentes variantes, como o Caminho Francês (pelo interior), o Caminho do Norte (pela costa), etc. O melhor é decidir primeiro que percurso você vai fazer e, a partir daí, planejar o ponto de partida e as etapas conforme os dias que você tenha. O normal é fazer entre 20 e 30 quilômetros diários e é conveniente deixar algum dia de descanso. Outras maneiras de preparar a viagem é aprofundar-se na história do Caminho lendo livros ou vendo filmes como “The Way”, protagonizado por Martin Sheen.

Peregrino caminhando ao entardecer

O calçado. O calçado é um ponto fundamental, já que vai acompanhá-lo durante muitos quilômetros. Utilize botas de montanha, resistentes à água, que se adaptem bem ao pé (devem ser meio número a mais do que você calça habitualmente) e, se for possível, que tenham sido usadas previamente. Se forem novas, procure treinar com elas antes de começar a caminhar.A mochila.  É importante que seja anatômica e que não supere 7 quilos ou 10% de seu peso. Tenha em mente que vão ser muitos passos e quilômetros até Santiago de Compostela com ela nas suas costas. Não caia na tentação de levar coisas “para o caso de precisar”, porque ao longo do caminho você encontrará supermercados, farmácias e todos os tipos de lojas onde poderá comprar qualquer coisa que precise.O kit de primeiros socorros. Se você não quer que contrariedades como uma bolha ou uma dor de cabeça se tornem um impedimento, é importante levar algum analgésico, bandaids, gazes e vendas, agulhas hipodérmicas, pomada contra as cãibras ou repelente de mosquitos.

Bota abandonada sobre indicador do Caminho de Santiago

Conselhos se você vai de bicicleta

Treinamento. Antes de iniciar o caminho, é recomendável que você treine, já que não é a mesma coisa pedalar carregando a bagagem que pedalar sem ela.Planejamento. Você deve saber que existem trechos e etapas com variantes para aqueles que fazem o Caminho de bicicleta. Alguns deles vão por estrada. Costumam estar bem sinalizados, mas você também os encontrará descritos em guias específicos.A bicicleta. Se você pode escolher, leve uma mountain bike.  Não se esqueça de fazer uma regulagem, revisando especialmente os freios, o câmbio e as rodas.

Bicicleta no campo ao entardecer

Bagagem. Em sua bagagem não pode faltar o capacete, a roupa de ciclista, a capa impermeável, as luvas e os tênis apropriados. Não se esqueça também dos remendos, do material e das ferramentas para possíveis avarias.Albergues. Se você dormir em albergues de peregrinos, procure ir aos que sejam de maior capacidade, já que até as oito da tarde os peregrinos que vão caminhando têm preferência para hospedagem.Em Santiago. Para o caso de precisar dele uma vez em Santiago de Compostela, no Escritório do Peregrino (rúa do Vilar) existe um serviço de guarda-volumes para mochilas e bicicletas.

Bicicleta no Caminho de Santiago

Conselhos se você vai a cavalo

Preparativos. O Caminho a cavalo exige um maior planejamento das etapas e mais preparativos. Além de treinar o animal alguns meses antes para ir com a carga, é necessária a visita ao veterinário, vaciná-lo e fazer um seguro.Etapas. É preciso planejar as etapas e estudá-las bem, tendo em conta o desnível, as dificuldades técnicas, o descanso e o alojamento previsto para o animal.Hospedagem e comida. É conveniente agendar com antecedência os lugares onde o cavalo poderá pernoitar e preparar os sacos de ração e forragem que comerá ao longo do caminho. 

Documentação. Leve sempre a documentação do cavalo. Além disso, é recomendável ter alguns conhecimentos básicos de primeiros socorros veterinários e de ferragem, diante de possíveis imprevistos.Chegada a Santiago. A entrada a Santiago de Compostela a cavalo deve ser avisada vários dias antes à Polícia Local (telefone 092), para que lhe indiquem o horário e o percurso que você deve seguir. Além disso, será emitida uma autorização de entrada até a Praça do Obradoiro, que lhe permitirá permanecer brevemente em frente à Catedral.

Ponte Romana no Caminho de Santiago

Equipamento e documentação

A credencial e a "Compostela". A credencial do peregrino deve ser carimbada em cada etapa e lhe servirá para se hospedar nos albergues de peregrinos. Pode ser conseguida no Centro Internacional de Acolhida ao Peregrino, confrarias, albergues e associações de amigos do Caminho de Santiago que existem em vários países. A credencial é diferente da “Compostela", que é concedida àqueles que peregrinam por motivos religiosos ou espirituais e que fizeram pelo menos os últimos 100 quilômetros a Santiago caminhando ou a cavalo; ou os últimos 200 quilômetros de bicicleta.Documentação. Não esqueça a documentação (RG, passaporte ou outro documento identificativo), nem o cartão de saúde. Se você vai a cavalo, também deverá levar a documentação e o seguro do animal. 

Catedral de Santiago de Compostela ao entardecer

Equipamento básico. Em sua bagagem não pode faltar uma garrafa de água ou um cantil, um boné ou chapéu, óculos de sol, protetor solar e capa de chuva. Além dos artigos de asseio, leve uma toalha, um par de chinelos para o banho, papel higiênico, sabão para lavar a roupa e prendedores para estendê-la. Se você vai dormir em albergues, o saco de dormir e a esteira isolante são imprescindíveis. Vestimenta. A vestimenta deve ser condizente com a época do ano. A roupa deve ser cômoda e transpirável. Leve pelo menos duas calças, camisetas, meias de algodão e um calçado confortável para os descansos. Também um suéter ou algum casaco para a noite.Primeiros socorros. Um kit de primeiros socorros básico que inclua pelo menos bandaids, analgésicos, anti-inflamatórios, gazes e vendas sempre ajuda.

Conchas de peregrino na Catedral de Santiago

Hospedagem e alimentação

Alimentação. É recomendável começar a jornada tomando um café da manhã forte. Os frutos secos, os doces e as frutas serão ótimos aliados para repor suas forças ao longo da etapa. Também procure beber muita água durante o trajeto, sem esperar ter sede, para não se desidratar. Pelo caminho você achará diversas fontes para encher a garrafa ou cantil.Menu do peregrino. Quanto aos almoços e jantares, você tem todos os tipos de restaurantes, cafeterias e bares onde, além de recuperar energia, você poderá provar a culinária típica de cada lugar. Alguns locais também oferecem o chamado “menu do peregrino” a bom preço.Escolher hospedagem. Ao longo do caminho você vai encontrar diferentes tipos de alojamento para escolher segundo suas preferências e necessidades: albergues de peregrinos, casas rurais, hotéis, “paradores” de turismo, pousadas, campings... Às vezes, em determinadas circunstâncias, é preferível procurar alojamentos diferentes aos albergues de peregrinos (por exemplo, se você viajar em grupo ou com um veículo de apoio). Também é uma opção quando você deseja ficar algum dia a mais em um lugar que você gostou muito, aproveitar alguma festa ou acontecimento, ou simplesmente para fazer uma parada no caminho.

Peregrinos perto de um albergue no caminho de Santiago

Albergues de peregrinos. Existem albergues públicos que são gratuitos e outros em que é preciso pagar um pequeno donativo, destinado a cobrir os gastos de limpeza e manutenção. Também existem albergues privados, que custam um pouco mais. Normalmente, os públicos são os alojamentos que ficam cheios antes. Os albergues não fazem reservas, os lugares são ocupados por ordem de chegada, dando prioridade primeiro aos peregrinos que vão a pé, depois aos que vão a cavalo e depois aos que vão de bicicleta.Horário. Nos albergues, salvo por doença, só é permitida uma estadia máxima de uma noite. Costumam abrir ao meio-dia e à noite, e a partir das 21:00 ou 22:00 horas, faz-se “o silêncio”: evite fazer barulho para permitir o descanso dos outros. De manhã, é preciso sair antes das 8 ou das 9 para que possam preparar o albergue para os peregrinos que vão chegar nesse dia. Em alguns albergues o café da manhã está incluído.Instalações alternativas. Quando há muita demanda, nos meses de verão e nos anos compostelanos, se todos os albergues estão lotados, às vezes são habilitados outros espaços como ginásios poliesportivos, igrejas, etc., para que os peregrinos passem a noite.

Conselhos e recomendações

As etapas. As etapas estabelecidas cobrem geralmente trechos de entre 20 e 30 quilômetros diários a pé; e de entre 60 e 70 quilômetros de bicicleta. No entanto, cada pessoa pode planejar seu percurso em função de sua idade, ritmo ou condição física, fazendo etapas mais longas ou curtas conforme sua preferência.

Sinalização. Siga sempre as flechas amarelas. Observe bem porque você as achará em muitos lugares: em muros, no chão, em árvores, pedras, postes, etc.... Se em algum momento você se perder ou tiver dúvidas, basta perguntar, e as pessoas lhe indicarão com muito prazer por onde você deve ir. Também é recomendável levar um bom guia ou um app baixado no celular.

Bom caminho! Isto é o que os peregrinos costumam dizer uns aos outros quando se encontram. Porque o Caminho também é isso: entrar em contato com os outros, conectar com a natureza que lhe rodeia e com você mesmo, fazer parte da história de peregrinação mais antiga da Europa. 

Quando fazer o roteiro

Da primavera até o outono é uma boa época para lançar-se a esta experiência, com a exceção de julho e agosto, que são os meses de mais calor e com mais gente.