Dicas para degustar as tapas na Espanha


Queridos foodies: vamos falar sobre o costume espanhol mais saboroso e divertido: ir de tapas! Estas pequenas porções de alimentos (aperitivos) tornaram-se tão famoso que a palavra "top" é o primeiro que você vai aprender quando viajar para a Espanha. Na verdade, "top" é uma palavra reconhecida em muitas línguas. Mas, o que exatamente significa "tapear"?

As tapas são uma espécie de “aperitivo” e é comum degustar com cerveja, vinho ou sidra. Existem frias, quentes, servidas em torradas, em panelas de barro e em muitos locais oferecem “especialidades da casa”. Mesmo que, em principio estão pensadas para abrir o apetite antes de comer ou a última hora da tarde, acaba se tomando as duas coisas, podendo substituir a comida principal ou o jantar.

O preço das tapas pode ser bem variado.  Em alguns locais temos que pedi-las e em outros será servidas gratuitamente, acompanhando a bebida, mesmo que, em este caso, não se pode escolher a tapa, senão que o estabelecimento te oferece aquelas que têm preparadas, suas tapa mais típicas, “la tapa del día”… Ademais, se deseja uma tapa que tenha gostado mas em maior quantidade, sempre se pode pedir um menu de porções, mas com um preço definido.

Ir de tapas é melhor para conhecer pessoas. Não é que irá ter mais amigos no FACEBOOK, senão que é um costume sensacional para conhecer pessoas, ainda que também se pode fazê-lo com um amigo, em casal... O ideal é ficar de pé perto de um balcão e que vá experimentando as distintas variedades enquanto conversa. Cada vez que se pede bebida para o grupo, se chama “ronda”. Provavelmente, já deve ter ouvido alguém dizer: “¡a esta ronda invito yo!”.

Um conselho: não se acomodar em um só estabelecimento, porque o melhor é ir trocando de bar e provar um pouco de tudo pelas “zonas de tapas”, que normalmente se concentram nas ruas do centro histórico. Na época de tempo bom, o típico é sentar-se em um terraço ao ar livre.

Ademais de nos bares “de toda vida” poderás encontrar e provar tapas em outros espaços mais modernos de muitas cidades como os gastrobares ou os antigos mercados, reconvertidos hoje em mercados gourmets. E se estiver com sorte e coincidir com as datas de sua viajem, pode ser que nesse momento se esteja organizando alguma “Ruta de la tapa”, perfeita para percorrer vários bares e eleger qual é sua tapa preferida.

Existem varias lendas a respeito da origem da tapa: desde que no século XIII o rei Alfonso X pedia que lhe servissem pequenas porções de comida para acompanhar o vinho, até que antigamente era costume servir a taça tampada com pão e embutidos para que não caísse algum inseto. Seja como for, a tapa ganhou nosso coração.

Em definitivo, o mais importante na hora de “tapear” é que disfrutar da comida, da companhia e claro, da vida. Que pergunte coisas como “Onde servem nesta cidade os melhores croquetes?”, que convide a alguém a “ir de cañas”, que faça amigos… que fique com boca cheia de agua.