Chaves ( ou dicas ) para provar tapas em Espanha


Queridos foodies: vamos falar do costume espanhol mais rico e divertido que existe: ir de tapas! Estas pequenas doses de comida tornaram-se tão famosas que a palavra “tapa” é uma das primeiras que certamente irá ouvir quando chegar a Espanha. Na realidade, “tapa” é uma palavra reconhecida em muitas línguas. Mas, em que é que consiste exactamente “tapear”?  

As tapas são uma espécie de “aperitivo” e costumam acompanhar-se com cerveja, vinho ou sidra. Umas servem-se frias, outras quentes, com tostadas, em caçarolas de barro e, em muitos lugares, encontramos as chamadas “especialidades da casa”. Embora estejam pensadas para abrir o apetite antes de uma refeição, ou para petiscar ao fim da tarde, se acabar provando várias podem substituir a refeição principal ou o jantar.

O preço das tapas pode variar muito.  Em alguns sítios é preciso pedi-las mas, em outros, servem-se grátis como acompanhamento da bebida, embora neste caso não seja costume escolher a tapa porque o estabelecimento oferece as que já tem preparadas e pode ser a sua tapa mais típica, “a tapa do dia”… Mas se quiser mais quantidade de alguma que tenha gostado sempre pode pedir uma dose mas, isso sim, neste caso com um custo fixo.

Ir de tapas faz que seja mais fácil conhecer outras pessoas. Isto não significa que vai ter mais amigos no Facebook, mas sim que é um costume magnífico para ser praticado em grupo, embora também o possa fazer com um amigo, em casal... O ideal é colocar-se de pé perto do balcão e ir provando as diferentes variedades enquanto conversam. Cada vez que é pedida uma bebida para o grupo chama-se “ronda”. De facto, certamente que irá ouvir alguém dizer: a esta ronda invito yo!

Um conselho: não fique apenas num estabelecimento, o melhor é andar de bar em bar e provar um pouco de tudo nas “zonas de tapas”, que normalmente se concentram nas ruas da baixa. Quando faz bom tempo, é típico sentar-se numa esplanada ao ar livre.

Além dos chamados bares “de sempre” vai encontrar tapas em outros espaços mais modernos de muitas cidades tais como os gastrobares ou os antigos mercados transformados hoje em mercados gourmets. E se tiver sorte e coincidir com a data da sua viagem, pode estar a decorrer nessa altura alguma “Rota da tapa”, um momento perfeito para percorrer vários bares e escolher a sua tapa favorita.

Existem várias lendas relativamente à origem da tapa: desde que no século XIII o rei Alfonso X pedia que lhe servissem pequenas doses de comida para acompanhar o vinho até que, antigamente, era costume servir o copo tapado com pão e enchidos para não cair nenhum insecto dentro. Seja como for, a tapa ganhou o nosso coração!

Em suma, o mais importante no momento de “tapear” é desfrutar da comida, da companhia e, obviamente, da vida. Perguntar coisas como “Ondem servem os melhores croquetes nesta cidade?”, convidar alguém para “beber cervejas”, fazer amigos… ficar com a boca em água.